O Windows 10 Fall Creators Update já está disponível para o update gratuito.

Foi liberada pela Microsoft na última terça-feira, dia 17 de outubro, uma nova atualização para o seu sistema operacional mais recente. Trata-se do “Windows 10 Fall Creators Update”, que já está disponível para o update gratuito.

Porém, para quem não ouviu falar sobre essa inovação, precisa saber que a novidade traz diversas novas funcionalidades que buscam dar maior poder à imaginação de seus usuários, facilitando, por exemplo, a comunicação com os amigos, uma rica experiência em jogos e, obviamente, ajudar na organização do trabalho. Não bastasse isso, o sistema ainda ganha uma nova identidade visual, chamada essa de “Fluent Design”.

Para que você não perca nenhum lance de tudo que está vindo por aí, nós te explicamos tudo que mudou e quais as novidades do Windows 10. Vamos a elas.

Visual renovado

Logo que o usuário realizar a atualização do seu computador, já poderá perceber os primeiros toques no design do Windows 10. Com efeitos de maior transparência e com aspecto de acrílico, o sistema terá botões que se iluminam somente com o simples passar de um mouse, bem como terá efeitos de movimentos em alguns aplicativos, como é o caso da renomeada “Microsoft Store”.

A outra grande novidade é a barra intitulada “Suas Pessoas”, que objetiva mostrar todos os contatos daquelas pessoas com as quais você mais conversa em alguns apps, como o Skype e o próprio e-mail. Com a possibilidade de fixar atalhos rápidos para o bate-papo com os seus amigos, falando com eles diretamente e por meio da barra de tarefas, a Microsoft adicionou também um atalho para os famosos “emojis” do sistema.

Para acessá-lo, é muito simples. Basta pressionar a tecla com o símbolo do Windows e, após, o botão de ponto-e-vírgula (;) ou o próprio ponto (.).

Aplicativo de Fotos e Microsoft Edge

O app de fotos do Windows 10 recebeu também um novo recurso, chamado esse de “Story Remix”. Com a sua utilização, é possível a criação de montagens automáticas com todos os seus vídeos e fotos, adicionando legendas, efeitos em 3D e trilhas sonoras. Esses trabalhos podem ser salvos no seu computador ou, inclusive, serem compartilhados nas suas redes sociais.

Já no navegador Microsoft Edge, há a permissão de que o usuário consiga adicionar um site à sua barra de tarefas no próprio sistema, salvando os favoritos em pastas. Completando isso, ainda é possível fazer as anotações nos arquivos em formato PDF, utilizando também um narrador para que faça a leitura das páginas em voz alta.

Realidade Mista

A atualização chegou com muitas funções que são focadas na realidade mista, ou seja, uma união entre aquilo que é concreto e do mudo real com o virtual. Sendo assim, o sistema ganhou um visualizador que possibilita adicionar e tirar fotos dos elementos virtuais em um mundo real, utilizando somente a câmera do notebook ou do tablet. Ainda, há a possibilidade, também, de importar os modelos do novo Paint 3D e do portal Remix 3D.

E quem for fã de jogos pode agora, ainda, acompanhar o desempenho gráfico de seu computador muito mais facilmente. Para isso, basta acessar o gerenciador de tarefas e buscar pelo monitoramento de GPU (Unidade de Processamento Gráfico).

Mais produtividade e outras mudanças

Em termos de produtividade, a atualização do Windows 10 garante ao OneDrive um novo recurso, o Arquivos sob Demanda. Com a sua utilização, fica ainda mais fácil gerenciar e decidir quais são os documentos e as imagens que ficarão no seu computador e quais são aqueles que serão mandados para a nuvem, economizando assim espaço em disco.

Se conectando agora facilmente a smartphones com os sistemas iOS e Android, bastando o acesso na opção “Telefone” do app de configurações e, após, digitando o número do seu telefone, o novo Windows possui ainda algumas outras mudanças muito importantes. Alguns exemplos são: a nova central de configuração da assistente pessoal, a Cortana; teclado virtual com o suporte a gestos em telas que são sensíveis ao toque; e funções avançadas na limpeza de discos.

Como faço para atualizar o meu Windows 10?

Depois de tudo que foi falado, está interessado em atualizar o seu Windows 10? Pois, para isso, basta abrir o seu aplicativo de configurações, clicando em atualização e segurança e, após, buscar o update.

Para alguns, é possível que a versão demore alguns dias para chegar, uma vez que a Microsoft somente libera as atualizações de forma gradual. Portanto, fique ligado que, em breve, a novidade chega até você, já que o “Fall Creators Update” também será baixado automaticamente e em segundo plano nos PCs com a opção habilitada de atualizações automáticas.

Por Kellen Kunz

Windows 10


Microsoft deve lançar nova versão tentando barrar o crescimento do Chrome OS.

A Microsoft pode estar preparando uma nova variante do seu sistema operacional mais recente, o Windows 10. Recentemente, com a chegada da build 15019 aos usuários que optaram pelas versões preview e pelo canal de atualização fast, reportaram esta descoberta interessante e ainda não revelada pela gigante americana.

Segundo estes relatos, o sistema se chamaria “Windows 10 Cloud” e a evidência estaria nos arquivos que estão na pasta Windows Kits. Nele, quatro novas linhas foram adicionadas e uma delas apontaria para product_cloud. A variante teria supostamente como principal objetivo mirar os usuários que preferem os chromebooks, que vem equipado com o sistema operacional da Google, que é todo baseado na nuvem e feito encima do navegador Google Chrome. Porém, esta variante da Microsoft rodaria apenas os aplicativos da Windows Store, deixando de lados os tradicionais aplicativos chamados win32.

Como a intenção é levar o Windows 10 ao maior número de dispositivos possíveis, a versão Cloud, como está sendo chamada, seria uma resposta a um seguimento onde a Google aos poucos está conseguindo mercado, oferecendo o Chrome OS aos fabricantes. Pode parecer que os chromebooks não são populares (afinal aqui no Brasil são pouquíssimos modelos que temos disponíveis no mercado imenso de notebooks e ultrabooks), porém, nos Estados Unidos o uso vem aumentando, principalmente em escolas e por estudantes que não precisam de muito processamento.

A idéia pode parecer nova, mas lembra muito o Windows RT. Na época do Windows 8, a Microsoft produziu uma variante deste sistema para ser equipadas em dispositivos com processadores ARM. Na ocasião, ele rodava apenas aplicativos da Windows Store, porém, foi descontinuado há algum tempo.

Enquanto a Microsoft não confirma estes rumores (apesar do seu porta voz dizer que não tem nada a declarar sobre esta suposta versão), os usuários que adquirem novos computadores com configurações mais simples a medianas levam para casa embarcado o Windows 10 Single Language ou o Windows 10 Home, versões mais simplificadas do Windows. Na época do Windows 8.1, a Microsoft tentou emplacar também nestas máquinas o Windows 8.1 com o Bing, além é claro, da sua versão home.

Se nada der errado, podemos ver a existência desse novo Windows já nos próximos meses.

Por Leandro de Souza


Problema no Secure Boot deixa computadores vulneráveis a criminosos.

As vezes é impressionante o quanto achamos que grandes companhias, experientes, cheias de pessoas competentes, saibam fazer um serviço bem feito. Porém, não foi exatamente isso que a Microsoft mostrou recentemente quando resolveu deixar bem claro para o mundo inteiro o por que não é uma boa ideia criar back doors em sistemas seguros.

Vamos ao que interessa: Há pouco tempo, dois pesquisadores do setor de segurança que respondem pelos apelidos de @never_realeased e @TheWack0lianon no Twitter, divulgaram recentemente que criminosos podem ocasionalmente “driblar” o recurso Secure Boot presente no Windows em máquinas que sejam relativamente vulneráveis. Tudo foi divulgado em primeira mão pelo site especializado em tecnologia ZDNet.

O que pode acontecer?

Bom, caso a vulnerabilidade encontrada venha a ser explorada, ela iria acabar permitindo que os criminosos virtuais conseguissem efetuar o carregamento de todos os tipos de programas. Para se ter ideia da gravidade, seria possível carregar de bootkits e rootkits e até, acreditem, um sistema operacional inteiramente diferente ao que se encontrava na máquina.

Ainda de acordo com os pesquisadores, a Microsoft foi notificada por eles entre os meses de março e abril sobre o problema encontrado.

Mas o que é esse tal Secure Boot?

O Secure Boot resumidamente é um recurso proveniente da Unified Extensible Firmware Interface (UEFI). Ele foi adicionado pela primeira vez ao Windows na época da versão 8 (Windows). Bom, o Secure Boot tem a função de garantir que os componentes que estejam presentes no PC possam ser carregados quando a máquina é iniciada, tudo de uma forma confiável. Em outras palavras, o Secure Boot atua para evitar que softwares identificados como maliciosos possam ser carregados na máquina do usuário.

Só que é aí que entra a Microsoftm que infelizmente acabou por criar uma espécie de back door para o citado recurso, isso aconteceu por meio de uma política que garante que desenvolvedores possam carregar softwares sem que sejam necessárias as tradicionais verificações de integridade dos mesmos. Tudo bem que o objetivo da política criada pela companhia era boa. Afinal, a ideia era permitir que testes de várias builds do Windows pudessem ser feitas sem que para isso fosse preciso passar pelas verificações usuais.

Mas como se sabe (agora mais do que nunca), ter uma política tão aberta assim e completamente disponível para o público chamaria a atenção de alguém mal-intencionado e que com certeza poderia se aproveitar do fato.

De qualquer maneira, a Microsoft já liberou dois patches de segurança, em julho e agosto deste ano. Ainda assim, apesar de ajudarem no problema, eles não parecem que foram suficientes para resolver o problema por completo. Por via das dúvidas, o melhor é instalar os updates para garantir uma proteção um pouco maior, mesmo que ela não seja por completa.

Por Denisson Soares


Microsoft deve liberar nova atualização 10586.104 nos próximos dias.

Segundo rumores, a Microsoft estaria preparando um novo update para o sistema operacional Windows 10, o qual foi lançado em julho de 2015. Estipula-se que seja a versão 10586.104.

Ao que tudo indica, o novo update cumulativo do Windows 10 não deve trazer novos recursos aos usuários, mas sim realizar o reparo de alguns bugs em geral e proporcionar maior estabilidade do sistema. Além disso, a empresa visa aplicar melhorias na Surface, no menu iniciar e nos ícones do sistema.

Vale ressaltar que o update cumulativo será disponibilizado dentro do próprio sistema via Windows Update, para todos os usuários da plataforma, ao contrário do que ocorre no programa de testes Windows Insider Preview, onde os usuários cadastrados no programa recebem as atualizações em primeira mão.

Ainda assim, alguns especialistas alertam sobre o risco de erros após a atualização do sistema com base no patch disponibilizado pela Microsoft na última quarta-feira, o qual é exclusivo para testes. Segundo os especialistas, a versão de atualização 10586.104 deverá apresentar algumas semelhanças em relação ao problemático patch “Get to Windows”, que causou diversos erros no sistema operacional, fazendo com que vários usuários retornassem a uma versão anterior do Windows.

Os usuários do programa Insider Preview receberam uma atualização 14257 relativo à versão Redstone do Windows 10, que conta com diversas melhorias e correção de bugs, como o erro da extensão dll ao executar login em uma conta, melhorias no navegador Edge e correção do erro ao resetar o sistema.

A Microsoft também disponibilizou na última terça-feira uma atualização do Windows 10 Mobile exclusiva para usuários do Insiders Preview, que garante a correção de bugs e melhoria do sistema nos smartphones Lumia. Infelizmente não há estimativa sobre o lançamento de um patch para todos os usuários da plataforma mobile.

Segundo um levantamento oficial realizado pela NetMarketShare, o Windows 10 – após seis meses de lançamento – é hoje o segundo sistema operacional mais utilizado do mundo, tendo aproximadamente 200 milhões de usuários, ou seja, cerca de 11, 85%, sendo superado apenas pelo Windows 7, que ocupa aproximadamente 56% dos aparelhos. Já o Windows XP permanece ativo com 11,42%, mesmo após quatorze anos de seu lançamento.

Por Wendel George Peripato


Empresa testou os melhores antivírus para Windows 10.

A Av-Test, uma empresa independente alemã que avalia softwares de antivírus, divulgou os resultados de sua análise de testes contra ameaças para Windows 10. Os dados são surpreendentes.

Na avaliação, a empresa leva em conta uma série de critérios que incluem performance, desempenho  e proteção dentro de uma escala de até 6 pontos para cada categoria. Ao todo, 20 antivírus foram testados.

As únicas 4 empresas que alcançaram nota 6 nos 3 quesitos foram: Avira, Bitdefender e Kaspersky Lab e Symantec. O surpreendente aqui é que o Avira é um antivírus gratuito e que ele poder ser tranquilamente equiparado a aqueles em que o consumidor precisa desembolsar boas quantias para obter a segurança que deseja. É válido esclarecer que na listagem há alguns softwares pagos que estão em posições bem inferiores.

A McAfee, empresa bastante popular no mundo inteiro perdeu meio ponto nos quesitos proteção e performance e ocupa a sétima posição no ranking. Já o AVG, apesar das notas máximas em proteção e usabilidade, perdeu 1,5 ponto em performance, somou 16,5 pontos e ficou em nono lugar. O Avast, outro software bastante conhecido ficou em décimo lugar.

Outro dado bastante intrigante, é que a Microsoft, empresa responsável pelo Windows 10, ficou em décimo sétimo lugar com o Windows Defender obtendo a menor nota no quesito proteção quando comparada a todos os outros softwares do ranking. A pontuação de 3,5 preocupa, afinal, dentre os itens levados em consideração para o julgamento, acredita-se que a proteção é o mais importante para a segurança dos usuários.

Os últimos lugares ficaram com as empresas Quickheal e Threattrack, com 12,5 e 13 pontos, respectivamente. É bom ressaltar que a avaliação refere-se aos meses setembro e outubro de 2015.

Em tempos onde a segurança da informação é motivo de muitos investimentos por parte dos usuários, é indispensável acompanhar análises como essa. Através delas, é possível conhecer softwares pouco difundidos que se sobressaem e começar a pensar em mudanças.

Por Beatriz 

Windows 10


Atualizações do sistema serão recomendadas ela Microsoft, caso o usuário não queira utilizar a nova versão poderá fazer um downgrade e voltar ao seu sistema anterior.

Desde antes do lançamento do Windows 10, as expectativas em torno desse sistema operacional eram enormes. Isso porque a Microsoft havia prometido revolucionar o mundo da informática, integrando todos os dispositivos com seu sistema operacional. Desde os previews, liberados para os Insiders, o sistema prometia realmente cumprir tudo aquilo que a empresa prometeu.

E não foi diferente. Talvez não esperássemos um sistema tão estável, e tão rápido quanto o que foi liberado. Mas, nenhum sistema é perfeito, e o Windows 10 tem recebido diversas atualizações e melhorias no sistema.

A partir de agora, segundo o blog oficial da Microsoft (blogs.windows.com/windowsexperience/2015/10/29/making-it-easier-to-upgrade-to-windows-10), novas mudanças serão implementadas para que o Windows 10 seja cada vez melhor e mais seguro para o usuário, além de que se expanda para mais e mais computadores.

A principal grande mudança se refere justamente às atualizações automáticas. A partir de 2016, as atualizações automáticas do Windows serão descritas como “recomendadas” pela Microsoft, e, se você não quiser aquela atualização que foi baixada, você tem até 31 dias para voltar à versão anterior.

Ou seja, a atualização, antes opcional, será baixada automaticamente para quem tem computadores com os sistemas anteriores (Windows 7, Windows 8, Windows 8.1) e, depois da atualização, você tem o tempo de 31 dias para realizar o downgrade caso não opte pelo sistema.

Deixe a pirataria:

Uma outra proposta que acontecerá com a implementação das atualizações automáticas do Windows 10, é que, se você tem uma instalação pirata do Windows, poderá adquirir uma licença para seu novo Windows 10 através da Windows Store.

Esse sistema será testado, inicialmente, nos Estados Unidos. Depois, se o programa funcionar como desejam, será expandido aos poucos para outros lugares.

Essa novidade visa legalizar o sistema operacional de milhares de máquinas pelo mundo, caso realmente dê os resultados que a Microsoft deseja. Assim, milhares de usuários poderão adquirir suas licenças da tela de seus computadores.

O Windows 10 foi adotado por usuários no mundo inteiro, e, até o momento, estima-se que mais de 110 milhões de dispositivos já rodam o sistema operacional.

Entre os países que deram preferência ao novo sistema, fazendo avaliações positivas, estão Brasil, China, Estados Unidos e França.

Por Isaque Cipriano

 

Windows 10

Foto: Divulgação


Atualização será disponibilizada gratuitamente aos usuários

A Microsoft informou que vai oferecer uma versão gratuita do seu novo sistema operacional, o Windows 10, porém, será para os usuários do Windows 7 e 8. Estes usuários poderão obter o novo sistema operacional da empresa através de atualização. A Microsoft já vem trabalhando há algum tempo para que os computadores possam receber este novo sistema.

A atualização para o Windows 10 recebeu o nome de KB3035583 e através dela será permitido obter vários recursos para as notificações do Windows Update e assim, a atualização é que irá comunicar ao usuário quando o Windows 10 estiver pronto para ser baixado e instalado no computador. Desde o dia 28 de março que o Windows 10 já vem sendo distribuído para usuários do Windows 8.1 e Windows 7 com Service Pack 1. E agora, há uma previsão de que a versão final do Windows 10 seja lançada entre os meses de julho e setembro deste ano.

Esta atualização para o sistema Windows 10 é gratuita e os usuários poderão conhecer um pouco do novo sistema operacional da Microsoft, que espera, com esta atitude, fazer testes e ter um retorno do que ainda falta ser corrigido no Windows 10, as incompatibilidades, entre outros problemas e assim possa corrigir tudo para que no lançamento da versão final do novo sistema, haja o mínimo de falhas possíveis.

Pode até parecer cedo para se falar no novo Windows 10, mas na verdade a Microsoft já está atrasada, pois há muito ainda o que melhorar, que corrigir e que se concluir no novo sistema.

A maior dificuldade da Microsoft era convencer os usuários a usarem esta versão de teste do Windows 10, afinal, quem vai querer ter em seu computador um sistema operacional com falhas e brechas? Mas disponibilizando esta atualização de forma gratuita e, principalmente, de forma fácil, a Microsoft contará com muitos candidatos que querem testar o novo sistema operacional.

O usuário poderá recusar a atualização para o Windows 10, mas a Microsoft acredita que através de banners e anúncios, conseguirá fazer com que o usuário experimente o novo Windows 10.

Por Russel

Windows 10

Foto: Divulgação


A Microsoft já apresentou esboços de seu novo sistema operacional, válido para computadores e smartphones. Não será o Windows 9 como todos esperavam, mas sim o Windows 10.

A empresa optou por pular o 9. Ninguém sabe porquê. A novidade do novo sistema operacional além do número, é que será mais leve e voltará a ter uma atrativa área de trabalho, diferente da versão anterior, que privilegiou os quadros, deixando a área de trabalho escondida e de difícil acesso aos usuários comuns.

O Windows 8 não obteve o sucesso que a empresa esperava em computadores e notebooks, pois muitos usuários continuaram preferindo usar a antiga versão: o Windows 7. Nesta versão o usuário contava com uma área de trabalho atraente, de fácil utilização e com um design agradável. Tudo isso desapareceu no Windows 8, que foi projetado muito mais para uso em smartphones e tabletes do que para computadores pessoais. Muitos usuários que compraram seus computadores com o Windows 8 preferiram instalar a versão antiga, pela facilidade de uso e pela maior velocidade no carregamento do sistema operacional. Avaliando essas deficiências, a Microsoft decidiu criar no Windows 10 novamente o início pela área de trabalho, porém dando alternativa ao usuário de trabalhar com as janelas como na versão anterior.

O software ainda está em fase de testes e aperfeiçoamento e tem previsão de lançamento no segundo semestre de 2015. Ele também rodará em smartphones e tablets, sendo que os fabricantes destes esperam um sistema operacional mais leve e de fácil uso.

As maiores reclamações para os usuários do Windows 8 era a dificuldade de se localizar. Onde está uma foto? Como chegar em determinado aplicativo? Desde os primórdios do Windows que os usuários se acostumaram com uma área de trabalho. E de repente ela desaparece.

A Microsoft entendeu o recado, frente o sucesso do Windows 7 perto do 8 e mudou. Agora podemos ter novamente nossa boa e velha área de trabalho.

Por Luciana Viturino

Windows 10

Windows 10

Fotos: Divulgação


A Dell lançou um tablet com sistema da Microsoft da série Venue Pro 8 3000. A marca inovou ao lançar a primeira linha de tablets com 8 polegadas e com o sistema da Microsoft e, ao que tudo indica, a fórmula tem feito sucesso. Esta nova linha tem o intuito de proporcionar ao consumidor um equipamento bom e com preço razoável, cerca de US$ 200.

O modelo Venue Pro 8 5000 tem um valor médio que varia entre US$ 250,00 e US$ 300,00. O novo modelo Venue Pro 8 300 também terá processador Intel, mas de um modelo diferente, será o Z3735G, da Atom, mais utilizado nos antigos modelos de netbooks e em alguns notebooks. O novo modelo conta também com 1 GB de memória RAM, enquanto que o Pro 8 5000 tem um processador Atom Z3745D, além de 2 GB de memória RAM.

A nova linha 3000 sofrerá alguns cortes efetuados pela Dell, a começar pelo suporte a múltiplos níveis de pressão com a caneta Stylus. O suporte para a banda de rede Wi-Fi também não será o mesmo, suportará apenas uma banda, ao contrário do antigo modelo que conta com 2.4 GHz e 5 GHz.

O modelo conta ainda com outras configurações, dentre elas podemos destacar: tela com resolução de 1280 x 800 pixels, com painel de IPS, 32 GB de memória interna para livre utilização, Bluetooth de 4.0, câmera traseira de 5 MP e frontal de 1.2 MP. A memória interna pode ser expandida através do slot para cartão de memória, que suporta até 128 GB.

A previsão é que o novo modelo chegue em breve ao mercado. Para quem utiliza o aparelho para funcionalidades básicas do dia a dia o modelo atende bem, principalmente pelo custo benefício, mas para aqueles que necessitam de configurações mais robustas, recomenda-se outros modelos com melhor desempenho.

Por André César

Dell Venue 8 Pro 3000

Dell Venue 8 Pro 3000

Fotos: Divulgação


Quem gosta dos movimentos rápidos feitos no notebook certamente vai aprovar a novidade que a Microsoft trouxe para o Windows 10, sendo apresentado no TEchEd Europe. Foram mostrados vários novos gestos que passam a ser utilizados nos trackpads dos notebooks, visando maior facilidade no uso destes aparelhos.

Quem está utilizando a versão teste do Windows 10 já pode conferir a novidade, contando com movimentos simples mais rapidamente compreendidos, por exemplo, se o usuário quiser minimizar todas as janelas ao mesmo tempo, só precisa deslizar 3 dedos para baixo que imediatamente o movimento é interpretado e as janelas são todas minimizadas. Para desfazer a ação é simples, basta repetir o mesmo movimento em sentido contrário.

E a Microsoft está firmando parceria com empresas fabricantes de notebooks para adicionar novos movimentos, trazendo maior precisão e maior variedade nos movimentos e para isto, outro importante aliado são os trackpads bem mais precisos, capazes de interpretarem movimentos diferenciados nos aparelhos que já estiverem rodando o novo sistema operacional da Microsoft, o Windows 10.

A Intel, mais uma vez é uma das principais parcerias firmadas com a Microsoft, mas a empresa está aberta a novos parceiros e tem feito contato com grandes empresas, no intuito de incentivá-las de forma que cada uma delas desenvolva suas próprias tecnologias para trazerem novas soluções ao mercado, pois o multitouch juntamente com os toque especiais é a grande promessa de inovação para quem usar o Windows 10.

A apresentação feita pela Microsoft na TEchEd Europe utilizou um Surface Pro para demonstrar a novidade, mas a Microsoft não quer ficar restrita a poucos aparelhos capazes de oferecerem esta novidade, pelo contrário, a empresa quer é incentivar que o maior número possível de empresas adotem o recurso oferecido pelo Windows 10.

E a Microsoft já prometeu que a partir do próximo ano estará divulgando novos gestos que irão facilitar ainda mais para os usuários e as novidades do Windows 10 não param por aí, a empresa garantiu que tem muitas novidades para serem anunciadas, novidades que promete revolucionar o mercado e garantir uma melhor experiência para os usuários, garantindo agilidade e preciso nos trabalhos.

Por Russel

Windows 10

Foto: Divulgação


De olho em um mercado cada vez mais móvel, a Microsoft anunciou  que faria o lançamento do Windows 9, mas pulou direto para a 10ª versão. Dessa forma a empresa pretende focar na união das plataformas para atender uma gama de dispositivos, de smartphones a computadores, e ainda explorar o universo mobile, além da computação nas nuvens. 

Ao contrário de todas as expectativas geradas pelo evento, a Microsoft pulou o Windows 9 e foi direto para o versão 10 da plataforma. A empresa explicou que o nome representa um novo marco. "Quando o produto completo estiver pronto, acreditamos que vão concordar que Windows 10 é o mais apropriado", afirmou o vice-presidente de sistemas operacionais, Terry Myerson, durante a apresentação em São Francisco, nos Estados Unidos.

Na última quarta-feira, dia 1º de outubro a edição especial para desenvolvedores, o Technical Preview, foi liberado. O novo sistema chega para usuários domésticos apenas no ano que vem, em 2015, e substituirá o Windows 8, lançado há dois anos, em 2012. “O novo sistema desbloqueia novas experiências para permitir que os usuários trabalhem, joguem e se conectem", afirmou Myerson. 

Um dos problemas identificados pelos usuários do sistema operacional Windows 8 e que volta na nova versão é menu “Iniciar”.  O botão volta a aparecer em sua forma original, exibindo os últimos programas e documentos acessados, o que facilita e agiliza o uso do sistema, além de opções para desligar e reiniciar o dispositivo. Porém, o botão também vem com novidades, ele é composto por blocos dinâmicos personalizáveis e conta com o recurso de busca, que vai funcionar de maneira integrada, incluindo arquivos do computador ou páginas da web.

Outra novidade, é o recurso semelhante ao do MacOS X, sistema da Apple para computadores. O Windows 10 também conta com múltiplas áreas de trabalho, que podem ser alternadas de forma a permitir o uso de diferentes aplicativos em execução ao mesmo tempo. Na parte inferior da tela, será possível visualizar as interfaces, como miniaturas dos programas. 

Por Vivian Schetini

Windows 10

Foto: Divulgação


O Windows é o sistema operacional mais conhecido de todos os tempos. Isso porque foi a Microsoft que o imortalizou quando conseguiu inserir o PC como item fundamental em casas, escritórios e escolas ao redor do mundo inteiro.

Com o surgimento dos smartphones, a gigante fundada por Bill Gates não ficou para trás, e tratou de criar um sistema próprio para equipar os aparelhos. Apesar de não ter tido muito destaque no início, o Windows Phone foi ganhando o seu espaço de forma bem vagarosa e, atualmente, já está presente em alguns dos melhores smartphones.

Ganhar essa briga não é fácil, já que o sistema operacional possui dois concorrentes muito fortes e que já se encontram há bastante tempo nesse mercado; o Android da Google e o iOS da Apple. Contudo, a Microsoft está disposta a entrar de vez nessa briga para dominar as primeiras posições não somente nas vendas, mas também na preferência do usuário.

De acordo com Nick Parker, que é vice-presidente do setor de parcerias da Microsoft, em uma entrevista ao Wall Street Journal, a companhia pretende oferecer smartphones e tablets com o Windows a preços mais competitivos.

E por competitivos, entende-se à “preço de banana”, já que os descontos chegam a mais de 50%. As linhas 2013 de tablets com o sistema de 7, 8 e 10 polegadas custam, atualmente U$ 300, U$ 400 e U$ 500 e terão o seu preço reduzido ainda esse ano para U$ 100, U$ 200 e U$ 300 respectivamente.

Além disso, os smartphones com o Windows também sofrerão queda brusca nos preços e passarão a custar menos db U$ 200 segundo Parker. Infelizmente, o executivo não divulgou quais mercados serão beneficiados com a redução de preços.

Com os cortes nos preços, a Microsoft busca uma proximidade maior com seus principais concorrentes no mercado, como Apple e Samsung. Resta apenas saber se o Brasil será agraciado com aparelhos de qualidade e preços realmente justos para o consumidor.

Por Ebenezer Carvalho

Foto: divulgação


Desde o Windows 8, a Microsoft vem adotando novas medidas. Lançamentos de atualizações em um curto período de tempo, com atualizações com maior tamanho e melhorias de graça para quem tem o sistema operacional lançado em 2012.

A Microsoft viu seus erros e está corrigindo. Menu iniciar, integração entre mouse e teclado e a sincronização entre dispositivos embarcados e instalados com o Windows 8.

O novo rumor que cerca o mundo Microsoft se refere à próxima versão do sistema, o Windows 9. Segundo os mesmos, a Microsoft lançará a versão preview (primeira versão de testes) no segundo, ou se mais tardar, no terceiro trimestre de 2015. Isto iria de encontro à filosofia de lançar um novo sistema a cada três anos, sendo que o Windows 8.1, apenas foi uma atualização, como são os services packs, em versões anteriores como XP e o 7.

Ainda sobre as melhorias que o Windows 9 ofereceria aos usuários é a tão comentada opção de usar os apps metro em janelas no desktop tradicional. A Microsoft já mostrou uma prévia disso, possibilitando o usuário fixar os aplicativos metro na taskbar e com uma barra para fechá-los facilmente.

Outra melhoria que pode vir no futuro sistema ou como atualização no 8.1 é o menu iniciar. A empresa de redmond já confirmou que ele voltará. Como não se sabe a data que ele será disponibilizado, a dúvida fica no ar.

Mas a melhoria mais interessante e divertida que pode chegar à futura versão do sistema é a assistente pessoal Cortana. A assistente que irá fazer sua estréia no Windows Phone 8.1 pode também ser estendida à notebooks e desktops, além de tablets e ultra books que levam o Windows.

Ainda não se sabe o valor que será cobrado. Alguns rumores também dizem que ele será gratuito para quem já tem o Windows 8, apenas bastando uma atualização sem custo como foi no Windows 8.1.

Por Leandro de Souza

Foto: divulgação


Não que o velho seja melhor que o novo (em alguns casos até pode ser), mas, pelo que parece, os usuários do sistema operacional da Microsoft se mantém fieis as versões antigas do programa. E isso, mesmo quando levamos em consideração a preocupação da empresa de Bill Gates em incentivar o upgrade, em realizar campanhas e promoções no intuito de fazer com as pessoas passem a usar o Windows 8.

Para a Microsoft o navio estaria andando por águas calmas, se não fosse o fato de que ao redor do mundo 27,69% dos computadores ainda fazem uso do Windows XP. Vale lembrar que a plataforma tem mais de dez anos de vida e que está em seus últimos dias de suporte oficial por parte da fabricante.

De acordo com as informações apontadas pela Net Application, levantadas por meio de análises estatísticas com base em dados de navegação de cerca de 40 mil sites analisados, o sistema operacional antigo apresentou uma queda durante o mês de março de apenas 1,84%. E, para piorar ainda mais a tristeza da Microsoft, essa parcela de usuários acabou optando por fazer upgrade para o Windows Seven e não para a versão 8, a mais recente da plataforma.

Com tudo isso e muito mais, o Windows 7 ainda continua dominando o mercado. O sistema detém uma fatia de 48,77% do market share e angariando para si 1,46% do mercado. O seu sucessor tem conseguido obter números maiores nesse ponto de crescimento. Mas isso pode ser explicado pelo fato da aquisição de novos dispositivos que já vem com o sistema integrado. Mas mesmo assim, os números apontados não dão para fazer medo, nem de longe, ao domínio do 7 no mercado.

De qualquer maneira a Microsoft continua sendo a líder absoluta no mercado de sistemas operacionais. Incluindo todas as versões ainda em uso do Windows a empresa fica com uma parcela de 90,94% de todos os usuários.

No segundo degrau está a Apple com 7,57% e na seqüência o Linux com 1,94%. Todas essas informações foram divulgadas por meio do site The Next Web.

Por Denisson Soares

Foto: divulgação


O novo update do Windows 8.1 foi liberado e muitos usuários ainda têm dúvidas de como proceder a atualização. O termo técnico para a nova versão do sistema operacional da Microsoft é KB2919355, ela traz várias novidades de funcionalidades para quem usa o sistema. Abaixo colocamos os procedimentos de como fazer a nova atualização.

A primeira coisa que o usuário precisa verificar é e há conexão à internet e uma fonte de energia estável. O procedimento precisa ser olhado com cuidado antes de iniciar o processo para não acontecer nenhum problema. Caso o Windows Update estiver programado para instalar automaticamente a nova atualização, o usuário só precisa deixar o computador ligado e conectado à internet.

Caso o computador exige que o usuário faça a atualização manualmente, será preciso ir na tela “Iniciar” do Windows 8.1, apontar o mouse no canto superior direito da tela e, quando a barra lateral aparecer, clicar na opção “Configurações”. Logo quando aparecer o quadro de “Configurações”, novamente precisa-se clicar em “Mudar configurações do Computador”. Na mesma barra de configurações, clique em “Atualização e recuperação”. Nesse espaço haverá uma alternativa “Windows Update” e logo depois é preciso clicar em “Verificar agora”.

O computador irá verificar se há atualizações a serem feitas. Se precisar, o computador irá mostrar uma barra escrita “Exibir detalhes”, clique no termo e o computador irá mostrar as atualizações disponíveis. Caso o computador não encontre nenhuma atualização para o Windows 8.1 Update ou "KB2919355", seu sistema pode estar sem atualizações anteriores.

Alguns usuários que ainda possuem o Windows 8 não conseguirão fazer o update. Para conseguir, será preciso fazer todas as atualizações até ter um Windows 8.1 atualizado e pronto para instalar o Windows 8.1 Update. O processo é o mesmo: selecionar as atualizações e depois instalar. Depois de instalar atualizações anteriores, o usuário deve reiniciar o computador e verificar novamente se há atualização para "KB2919355". Caso apareça, clique em cima dele e baixe-o. O Windows 8.1 Update será instalado. Depois disso, reinicie o PC novamente.

Por Carolina Miranda


Windows 8: Controverso, por horas até rejeitado. Seu visual, com aspecto mais “mobile”, não agradou a todos, uma vez que a interface gráfica do sistema operacional da Microsoft propôs uma mudança drástica frente à todas as outras versões anteriores. Dessa forma, a adesão ao Windows 8 foi baixa e a empresa americana busca alternativas para voltar a popularizar o sistema.

Uma das soluções propostas para voltar a tornar o Windows um sistema operacional popular é a volta do famoso menu iniciar. Ele tinha sido aposentado na versão 7 do sistema, sendo que ele sempre esteve presente desde as primeiras versões.

Na atualização para o Windows 8.1, a Microsoft já trouxe de volta o famoso botão, mas a função dele passa a ser bem mais restrita, apenas levando o usuário da interface do desktop ao “Metro”, que conta com os blocos dinâmicos.  Porém, a intenção a partir de agora é trazer uma opção para que seja criado o menu iniciar, da forma como conhecemos até a versão 7.

Para quem tem menos intimidade com o uso do computador, a ausência do botão tem causado dificuldades na operação, além de dificultar o aprendizado do uso da máquina. Aqueles que têm pouca habilidade para operar o computador e já tiveram contato com as versões anteriores do Windows são os que enfrentam mais dificuldades de adaptação.

Até então, transformar o visual do Windows 8 para o de uma versão anterior só era possível por meio de aplicativos externos, o que torna a opção inviável para quem não tem a prática ideal de operação.

A nova versão do Windows, que trará de volta o menu iniciar, por enquanto é chamada internamente de “Threshold” e tem expectativa de lançamento para o segundo trimestre do ano de 2015, fazendo com que os mais ansiosos pela volta famoso menu esperem ainda mais um pouquinho para voltar a operar um computador do jeito que gostam.

Vale a pena aguardar e conferir como funcionará esse novo Windows.

Por Mikhael Costa

Foto: Divulgação


A Microsoft anunciou e agora é oficial, o Windows XP deixará de existir. O sistema terá mais um ano de vida, pelo menos sua assistência técnica, que encerra as atividades no dia 8 de Abril de 2014. Com o fim da assistência a Microsoft, que já não vendia o XP, espera que aos poucos ele deixe de existir forçando os usuários a atualizarem para seus sistemas operacionais mais recentes.

O sistema durou mais do que o esperado, foi lançado em 2001 e ficou 12 anos no mercado. Mesmo com o lançamento de 3 novos sistemas pela Microsoft (Windows Vista, Windows 7 e mais recentemente o Windows 8) o XP ainda mantinha boa fatia do mercado o que provavelmente atrasou sua aposentadoria, em 2011 ele ainda era o sistema operacional mais utilizado do mundo, sendo destronado só em 2012 pelo seu irmão mais novo o Windows 7.

O Windows 8 ainda não caiu nas graças da maior parte dos usuários e ainda é alvo de críticas, no entanto, a Microsoft já deu a entender que lançará um novo sistema já no próximo ano.

Empresas e pessoas que precisam de suporte e dependem da estabilidade do sistema operacional devem migrar o quanto antes para não chegar ao prazo final no próximo ano, com o fim das atividades de suporte possivelmente irão aos poucos desaparecerem programas compatíveis com o sistema e outros contratempos. Não haverá mais atualizações, o que pode ocasionar problemas de segurança.

Por Bruno Hardt


Na tentativa de impulsionar a utilização do sistema operacional Windows, a Microsoft começou a incentivar os desenvolvedores de aplicativos a criarem apps para a Microsoft Store.

Atualmente, o iOS e o Android já atingiram a marca de mais de 700 mil aplicativos para cada, enquanto que a Microsoft conquistou apenas 100 mil apps. Assim, de acordo com o site SlashGear, a dona do Windows começou a promoção de diversas visitas guiadas com foco nos profissionais que desenvolvem aplicativos e querem conhecer melhor qual é o potencial que as plataformas da Microsoft podem ter.

Nessas visitas, são apresentadas todas as vantagens de se desenvolver um software para o Windows. Ainda, a Microsoft começou a deixar a sua infraestrutura de programação à disposição dos programadores, para impulsionar e facilitar o desenvolvimento de aplicativos.

Essas medidas adotadas começaram a surtir efeito, principalmente em questão da imagem da companhia, pois diversos desenvolvedores começaram a falar bem do profissionalismo que a Microsoft tem com relação à sua plataforma. Entretanto, ainda não começou a haver um aumento significativo no número de apps disponíveis na Microsoft Store. Uma das hipóteses é que existe um sistema operacional para computadores, outro para smartphones e ainda uma outra alternativa para tablets com arquitetura ARM, o que deixa grande parte dos desenvolvedores com um “pesadelo” nas mãos.

Por Guilherme Marcon


Surgiu na imprensa internacional um rumor novo a respeito do sistema operacional Windows. De acordo com um usuário do fórum PCBeta, a Microsoft está com planos de lançar todo ano atualizações do Windows para garantir sempre novidades estruturais com mais agilidade aos seus clientes.

O usuário do fórum atende pelo nick de “Maxy” e disse que é um membro muito importante dentro da companhia de Redmond e caso as informações dele estejam certas, é provável que já na metade deste ano o novo sucessor do Windows 8 apareça no mercado. A próxima versão do sistema seria chamada de Windows Blues e apresentaria diversas atualizações baseadas em plataformas móveis, incluindo até a possibilidade de poder redimensionar as tiles do Windows 8 para tornar o sistema mais personalizado.

Além disso, a atualização ainda traria outra grande novidade que estaria presente na modificação Kernel usada pelo sistema operacional da Microsoft. A versão nova apresentaria diversas modificações estruturais para que o sistema fique mais fluído e leve. 

Vale lembrar que tudo isso não passa de rumores, mas com certeza seria muito bom se a Microsoft começasse a liberar atualizações anuais para seus sistemas operacionais.

Por Felipe Santos Bonfim


Nesta última sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2012, o Gerente-Geral da Microsoft em São Paulo – Celso Winik – concedeu entrevista a jornalistas e blogueiros sobre os rumos da empresa e seus produtos.

Sobre o Windows Phone, Winik afirmou que os aplicativos presentes no modelo foram todos testados e seus hardwares foram definidos para obter o melhor desempenho pelos usuários.

Além disso, o executivo afirmou que o Windows Phone é o único sistema operacional do mercado que possui os “live tiles” que consistem em atalhos para diversos tipos de aplicativos são atualizados em tempo real.

Ao considerar o mercado de jogos eletrônicos, o gerente da Microsoft afirmou que a plataforma da empresa possui mais de 100 jogos.

Considerando a presença do Windows 8 no mercado Winik disse que a Microsoft espera com este sistema oferecer maiores dispositivos que tornem a vida dos usuários mais fáceis.

Por Ana Camila Neves Morais


A empresa de marketing IDC realizou uma pesquisa e revelou que o Windows perderá seu espaço aos poucos nos próximos anos. O motivo disso é a grande procura por aparelhos móveis, e por isso a previsão é que o sistema operacional da Microsoft seja ultrapassado pelo Android e iOS até 2016.

Segundo a projeção, o market-share do Windows irá cair para 25,1%, sendo que ano passado era de 35,9%, e o resultado disso será a perda de liderança no mercado.

Ainda de acordo com a pesquisa do IDC, o sistema Android, do Google, irá subir 31,1% até 2016, e será o líder do mercado, e o iOS aumentará para 17,3% em cinco anos.

Ainda, estima-se que este ano sejam vendidos mais de 1 bilhão de aparelhos móveis no mundo todo. Já em 2016 a previsão é que esse número aumente para 1,84 bilhão.

O vice-presidente do IDC, Bob O’Donell, explicou o motivo desta mudança e, de acordo com ele, os dispositivos têm a capacidade de realizar as mesmas atividades que um computador, mas com um grande diferencial: a praticidade. E isso está sendo cada vez mais fundamental na vida de todas as pessoas, o que impulsiona ainda mais o mercado.

Por Guilherme Marcon


A Dell, que tem parceria com a Microsoft, está apostando no mercado de tablets e pretende lançar um modelo implantado com o sistema operacional Windows, cujo foco serão os clientes corporativos.

A fabricante já lançou um aparelho com o Android, mas segundo a Dell, essa clientela está ambientada com o Windows e o objetivo é atrair justamente essa fatia do mercado.

O novo tablet da Dell será apresentado em um evento no dia 15 de fevereiro, e o que se sabe é que o portátil apresentará tela de 10 polegadas. A HP lançou um tablet com Windows, mas segundo analistas, as vendas foram baixas, pois o sistema operacional em questão não é adequado para telas tochscreen.

Por Andrea Gomes

Fonte: Reuters


Apesar de a Google cancelar a venda de seu smartphone, o Android continua com a corda toda. Prova disso é a mudança nos planos da Asus, que pretende lançar seu tablet em 2011, na Consumer Electronics Show, nos Estados Unidos.

Há dois meses, a fabricante anunciou que usaria uma versão do Windows, provavelmente, um Windows 7 adaptado, no entanto, em comunicado oficial, o sistema da Microsoft será substituído pelo Android.

Uma vantagem desta mudança pode ser a queda no preço do Eee Pad da Asus, tendo em vista que o Android é de código livre e gratuito. Agora resta esperar para saber se o Android vai responder às expectativas da Asus ou morrer na praia como o Nexus One.

Por Camila Porto de Camargo





CONTINUE NAVEGANDO: