Confira aqui os preços do Novo iPad no Brasil.

A Apple anunciou o novo IPad e preço que o aparelho será vendido no Brasil. O tablet da marca continua com valor superior ao oferecido nos Estados Unidos, mesmo com as quedas de preços por lá. A companhia manteve o tamanho da tela do aparelho: 9.7’’ e resolução de 2.048×1.536 pixels.

Preços

Os valores a serem praticados seguirão a mesma estratégia de variar de acordo com o armazenamento interno do aparelho. Assim, quanto maior sua memória, mais elevado é o seu preço. Dessa forma, estão disponíveis em duas versões: 32GB por R$2.499 e 128GB por R$2.999. Elas poderão ser encontradas nas cores prata, cinza-espacial e dourada.

Configuração do Novo iPad

O aparelho tem configuração um pouco mais básica se comparada com o modelo iPad Pro, por exemplo. Afinal, os tablets da marca têm sofrido queda de vendas. Isso se deve, provavelmente, pelo fato de serem mais duráveis do que os dispositivos da linha iPhone. Assim, o lançamento deve ser parte de estratégias para melhorar esse quadro.

Os novos iPads não levarão mais o nome Air e deverão ter a seguinte especificação:

· Dimensões: 240mm (altura)x169.5mm (largura)x7.5mm (espessura).

· Peso: 469g.

· Armazenamento interno: 32GB ou 128GB.

· Sistema operacional: IOS 10.

· Tela de retina, com resolução de 2.048×1.536 pixels e revestimento com resistência à oleosidade e impressão digital.

· Chip: A9 (64 bits) e coprocessador M9.

· Câmera traseira: 8MP

· Câmera frontal: não especificada.

· Gravação de vídeo: em HD de 1.080 pixels.

· Conectividade: Wi-Fi.

· Duração da bateria: 32,4 watts por hora, com a promessa de 10 horas de navegação via Wi-Fi.

· Itens extras: touch ID, barômetro, acelerômetro, além de sensor de luz ambiente e impressão digital.

Novidades da Apple

Como pode ser percebido, a Apple também removeu a versão de 16GB da linha iPad. Mas, como adicional, a companhia disponibilizará para o aparelho o aplicativo Clips, que permitirá edição simples de vídeos de conteúdos curtos para redes sociais.

A empresa também anunciou um novo dispositivo das linhas iPhone 7 e iPhone Plus na cor vermelha. Os smartphones de edição limitada foram desenvolvidos em comemoração aos 10 anos de parceria e colaboração com a organização RED, instituição de combate ao vírus da Aids. Eles terão preços de R$ 3.899 e R$ 4.499.

O novo modelo do iPad e os iPhones poderão ser adquiridos a partir do dia 24 de março, no site oficial da Apple no Brasil.

Camilla Silva


Com a chegada do Natal as empresa de produtos de informática e eletroportáteis começam a investir pesado na criação de novos produtos, a fim de garantir o aumento das vendas no período de Natal onde a maioria das pessoas sempre acaba gastando as suas reservas econômicas ou até mesmo o 13º salário para comprar aquele tão sonhado e desejado produto.

Com a empresa Apple não acontece de maneira diferente, pois diante da grande concorrência que ela trava com outras empresas, tais como, a Motorola e a Samsung, a fim de dominar o mercado de venda de celulares e tablets, a Apple acaba de lançar o seu mais novo produto que é o iPad Air 2.

Esse iPad foi desenvolvido, especialmente, para ser um produto mais fácil de segurar e o mais difícil para se largar, muitas novidades tecnológicas foram utilizadas nesse produto para surpreender os consumidores.

As novidades já começam no design externo desse produto, haja vista que essa nova versão quando se comparada com a versão anterior ela trouxe o aparelho 18% mais fino, com apenas 6,1 mm de espessura e somente 435 gramas de peso.

A tela do iPad Air 2 também veio mais fina, uma vez que ela foi redesenhada, a tela tem o tamanho de 9,7 polegadas com uma resolução de 2048X1536 capazes de produzir 3,1 milhões de pixels e a incrível resolução de 264 pixels por polegada.

Quanto à configuração interna do iPad a Apple mais uma vez surpreendeu, porque esse novo modelo está com uma arquitetura de 64 bits, os quais são capazes de produzir chips gráficos 2,5 vezes mais rápidos. A CPU que está sendo disponibilizada nesse produto também é outro fator de relevância, uma vez que ela é, nada mais nada menos, 40% mais rápida do que a da versão anterior.

Para os produtos da Apple não precisamos nem falar com relação à autonomia da bateria porque quem já teve a grata satisfação de ter um produto dessa marca sabe que a bateria desses produtos é simplesmente sensacional no quesito autonomia, o que no caso desse novo iPad tem um duração de até 10 horas.

Então se você deseja inovar neste Natal e dar um presente inesquecível a uma pessoa que você goste dê a ela um iPad, porque sem dúvida será um presente inesquecível.

Por Adriano Oliveira

iPad Air 2

iPad Air 2

Fotos: Divulgação


No terceiro trimestre deste ano, a Apple perdeu uma liderança importante no seguimento educacional. Os iPads não são mais líderes entre os dispositivos utilizados para aprendizados em escolas. Os Chromebooks, notebooks de baixo custo com o sistema operacional do Google, Chrome OS, venderam mais unidades que o tablet da Maçã.  

Segundo dados de uma pesquisa do IDC (International Data Corporation), foram 715,5 mil unidades vendidas de Chromebooks contra 702 mil de iPads. Esta é a primeira vez que o Google supera a Apple no multibilionário mercado de educação dos Estados Unidos. Com esses números, o gigante das buscas fica mais perto da líder Microsoft com o seu sistema operacional Windows.  

Em apenas dois anos de mercado, os Chromebooks chegam, no último trimestre, a 27,2% do mercado. Se na soma for adicionado os Macbooks, a Apple ainda continua na frente do Google, com 30,9% do mercado. Já o Windows responde por 39,5%. O sistema operacional móvel Android tem apenas 2,3% da quantia.  

De acordo com o IDC, há várias características presente nos Chromebooks que explicam o crescimento do dispositivo nas escolas americanas. Os preços mais baixos, uma administração mais simples para os departamentos de TI e o fato de ter teclado físico, atraem as escolas e seus alunos para o produto do Google. Ele custa a partir de US$ 199, contra US$ 379 do iPad, incluindo o desconto para instituições educacionais. A diferença é bastante considerável tendo em mente que o desempenho do Chromebook pode ser até melhor no que diz respeito à produtividade dos estudantes.  

Em 2013, com o lançamento do Google Play for Education, os professores e estudantes puderam encontrar aplicativos para suas necessidades educacionais, além de proporcionar aos profissionais de TI uma melhor administração dos Chromebooks e dos tablets equipados com Android. Ao todo, a App Store possui mais de 75 mil aplicações voltadas para o setor educacional.

Por William Nascimento

Chromebooks

Fotos: Divulgação


Quando se trata da área de tecnologia o que temos antes de qualquer possível lançamento oficial é uma rede de rumores sem fim. O mais recente diz respeito a um provável lançamento de um iPad bem mais potente e com uma tela relativamente maior. A informação foi veiculada recentemente pela revista japonesa Mac Fan.

Apesar de não passar de um boato é bom considerar ainda mais quando lembramos de que a referida publicação já teve alguns acertos a respeito de produtos da Apple antes mesmo de eles serem “oficializados”.

Mas voltando ao assunto inicial a publicação trata de um iPad Pro ou ainda iPad Air Plus. Se o produto ainda nem saiu, o nome dele também entra na linha das suposições. O que importa é que de acordo com as informações divulgadas o mesmo teria uma tela de 12,2 polegadas além de ter integrado um processador A9.

De fato o que se sabe é que o lançamento do dispositivo está previsto para acontecer entre os meses de abril e junho de 2015. Caso tudo se torne verdadeiro o novo aparelho não seria somente o maior tablet da Apple como também o com maior poder ou capacidade.

As mudanças em relação ao display não deverão ser as únicas. A expectativa é de que elas venham junto com um bom upgrade nas configurações internas tendo em vista permitir ao usuário uma experiência bem melhor sobre as funções de jogos e mídias. Aliás, a informação é de que os aficionados por esses pontos seriam o público-alvo da Apple com seu novo produto.

Mesmo que teoricamente o design possa ser semelhante ao do iPad Air 2, a possibilidade é de que o Pro possa apresentar algumas mudanças. Caso tudo se confirme o dispositivo contará com duas ou mais caixas de som entre outros aspectos. O desenho fino deve continuar fazendo parte. Supostamente o aparelho terá 0,7 cm de espessura.

Por Denisson Soares

Novo iPad

Novo iPad

Novo iPad

Fotos: Divulgação


Se você está pensando em comprar um iPad, prepare-se: escolher uma opção dentre as disponíveis atualmente pode ser uma dor de cabeça. Conforme esperado, a Apple anunciou novos modelos do tablet na última semana, em sua sede, em Cupertino (Califórnia / EUA), mas não retirou do mercado as versões antigas. Isso dá aos compradores cinco opções de iPads, digo, de modelos. E cada modelo vem em diferentes versões de memória, cores, conexão Wi-Fi e celular.

As mais novas opções são o iPad Air 2 e o iPad Mini 3. O primeiro vem no tamanho oficial, porém mais fino, e conta com um novo sensor de impressão digital Touch ID. Câmera melhor, processador melhor, placa de vídeo melhor, barômetro e uma série de outras melhorias que no fundo não vão interferir na escolha do dispositivo como a cor, a quantidade de memória e o tipo de conexão.

Nos Estados Unidos, o modelo começa a partir de US$499 na versão com apenas conexão Wi-Fi e 16GB de armazenamento, chegando a US$829 na versão com Wi-Fi / celular e 128GB de armazenamento.

O modelo Mini 3 também segue a mesma linha de pensamento, com algumas melhorias em relação à última versão dos modelos “mini”, também vem com o sensor de impressão digital, câmera melhor, porém continua com o mesmo processador de seu antecessor. Os preços variam de US$399 (Wi-Fi, 16GB) até US$729 (Wi-Fi / celular, 128GB).

Os modelos antigos também continuam à venda, e partem de US$249 para a primeira versão do iPad Mini, US$299 o Mini 2 e US$399 a primeira versão do “Air”.

O grande questionamento dos novos lançamentos girou em torno dos modelos com 16GB de memória, já considerada pouca pra quantidade de aplicativos e mídia que os usuários utilizam nos tablets, bem como a falta de um modelo com 32GB, mas a Apple deixa claro com isso que a intenção é concorrer com os aparelhos mais em conta de outras marcas, tentando atrair um público maior a comprar seu primeiro “iDevice” (apelido para dispositivos da Apple).

Vale lembrar que os valores são da loja online da fabricante nos EUA. Na loja online oficial da Apple no Brasil os novos modelos ainda não estão disponíveis. E quando estiverem, provavelmente terão o preço no mínimo 3 vezes maior do que no seu país de “origem”.

Por Felipe Foureaux Freitas

iPad Air 2

iPad Mini 3

Fotos: Divulgação


Em um evento na cidade de Cupertino, a empresa liderada pelo CEO Tim Cook, anunciou a nova geração de tablets da empresa, incluindo o novo iPad Mini.

O novo tablet da Apple virá com tela retina com a mesma exibição da versão anterior. Uma novidade bastante esperada e que está presente no novo modelo é o Touch ID. Mas no geral, há poucas mudanças em relação ao iPad Mini 2.  

O iPad Mini 3 chegará ao mercado em uma nova cor, a dourada, como já existente nas versões tradicionais do iPhone. Para complementar a paleta de cores a empresa continuará a oferecer o cinza espacial, além do prateado.

Há poucas mudanças visuais no aparelho, o que pode decepcionar quem estava esperando por mudanças.  

Em relação ao hardware, o iPad Mini 3 tem a mesma câmera de seu antecessor, com 5 megapixels e tecnologia iSight. O tamanho da tela e resolução também é similar. Na verdade, a única coisa que o torna diferente do Mini 2 é o Touch ID e o NFC. Só para constar, o processador A7 também já estava presente na versão anterior do tablet.  

Preço e disponibilidade:

O novo gadget virá com um preço de US$ 399 para a versão de 16 GB Wi-Fi, US$ 499 para a versão de 64 GB e US$ 599 para a versão de 128 GB. Assim como fez recentemente com os novos iPhones, a Apple removeu a versão de 32 GB. 

A pré-venda do iPad Mini 3 começa a partir do dia 17 de outubro nos Estados Unidos. Os produtos chegarão ao mercado na semana seguinte. Outros países como Austrália, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Hong Kong, Japão, Porto Rico e Singapura também farão parte das datas mencionadas.  

Podemos notar que a Apple fez muitas melhorias na nova geração do iPad Mini. Por outro lado isso pode se tornar uma boa notícia, visto que o iPad Mini 2 se tornará muito mais barato e praticamente com as mesmas especificações.

Por William Nascimento

iPad Mini 3

Foto: Divulgação


A Apple já lançou seus novos iPhones e agora espera-se que a empresa revele ao mercado a nova linha de seus iPads, isto acontece porque, a Apple costuma lançar seus novos iPads pouco depois de realizar o lançamento do iPhone.

E como em setembro o mundo conheceu a nova linha de smartphones da Apple, agora é hora do mundo inteiro esperar pelos novos iPads.

E esta espera não é só por parte dos consumidores, as empresas concorrentes também aguardam o lançamento, afinal, a Apple é referência no mercado e costuma ditar moda. Sendo assim, muitas novas tecnologias que pudermos encontrar no iPad que a Apple lançar, poderemos encontrar também em modelos de outras marcas que serão lançados posteriormente.

Mas as empresas sabem que nem só de acerto vive a Apple, por isto estão atentas também aos erros da empresa, para que não cometam o mesmo erro e assim possam conseguir levar vantagem neste concorrido mercado.

Uma das especulações mais forte do mercado dá conta que a Apple irá lançar uma nova versão do Air e também de um iPad que seria o sucessor do Mini Retine.

Mas as novidades poderão ir além do hardware e poderemos ter iPad novo com sistema operacional também novo, aliás, nem chegaria a ser um novo sistema operacional, mas uma variação do OS X.

E o novo iPad poderá chegar com tela massiva de 12,9" e por incrível que pareça, seria produzida pela Samsung, uma das maiores concorrentes da Apple no mercado de tablet e smartphone. E contando com uma tela maior, a Apple poderá contar com uma variação, resultante do poder do Mac associado à flexibilidade oferecida pelo touchscreen e assim teremos um novo OS X, preparado exclusivamente para estes aparelhos.

E já tem até data provável para o lançamento, aliás, 3 datas mais prováveis, são elas: 16, 21 e 24 de outubro, quando então conheceríamos o novo iPad com chip A8, TouchID e principalmente, câmeras muito mais poderosas que suas antecessoras!

Por Russel

Nova linha de iPads

Foto: Divulgação


A tecnologia avança um pouco mais todo dia. São computadores, celulares e uma imensa variedade de outros aparelhos eletrônicos com as mais diversas funções, que surgem para aumentar o conforto dos compradores e o entretenimento dos mesmos. Utilizados como ferramentas de diversão e trabalho, são tantos os aparelhos comercializados no mercado brasileiro, que muitas vezes o próprio consumidor não sabe a diferença entre um produto e outro que aparentemente apresentam as mesmas funções.

Esse é o caso do Tablet e Ipad, os quais têm semelhanças assim como diferenças, mas que nem sempre ficam extremamente claras para quem os compra. Cada aparelho traz suas próprias características para atender ao consumidor como esse mais desejar. Quais são essas diferenças e semelhanças?

iPad.

Semelhanças:

O que estes produtos possuem de tão semelhante a ponto de confundir o consumidor na hora de diferenciar um do outro?

 Ambos realizam funções que poderiam ser realizadas em um computador. A tela é maior que dos smartphones, porém menor do que dos notebooks, tendo uma média de 7 a 12 polegadas. São facilmente transportados em bolsas e mochilas devido ao seu tamanho, que também é propício para a visualização de fotos, vídeos e até mesmo filmes.

Tem um hardware robusto, competente o suficiente para funcionar jogos e aplicativos com rapidez e qualidades superiores a dos smartphones.

Possuem aplicativos específicos para determinados objetivos, como por exemplo, os aplicativos que permitem a leitura de textos, os mesmos disponíveis em computadores.

O touchscreen do aparelho facilita a navegação na internet, assim é possível realizar todas as tarefas online sem realmente ter de estar perto de um computador.

Diferenças:

A real diferença entre Ipad e Tablet se dá pelo fato de que o Ipad em si também é um Tablet, porém fabricado pela Apple. Embora ambos tenham os mesmos intuitos e funções, são fabricados por diferentes concorrentes, motivo pelo qual muita gente se confunde. A escolha entre um dos aparelhos é de acordo com a preferência do consumidor.


O iPad Air se tornou nos últimos tempos uma referência de tablet no mercado mundial. E não poderia ser diferente, principalmente por fazer parte da família Apple e apresentar duas cores belíssimas, que são o Cinza Espacial e o Prateado.

Após a escolha de uma das cores, é necessário escolher se o modelo que vai utilizar vai ser aquele que possui apenas conectividade Wi-Fi ou se será aquele que possui Wi-Fi e 3G. Além disso, também é preciso escolher a capacidade de memória, que pode ser de 16, 32, 64 ou 128 GB. Dependendo do modelo escolhido, vai ocorrer uma variação no preço e também no peso, onde a versão com Wi-Fi apresenta 469g e a versão com Wi-Fi + 3G conta com 478g.

A tela Multi-Touch de 9.7 polegadas foi desenvolvida para resistir a impressões digitais e também as marcas apresentadas pela oleosidade.

O chip A7 de 64 bits e o processador M7 também foram desenvolvidos para transformar as suas tarefas em processos mais rápidos, principalmente quando também identificamos que o aparelho utiliza Wireless 802.11 e conta com Bluetooth 4.0.

A sua câmera frontal tira fotos com uma capacidade de 1,2 MP. O tablet também realiza vídeos em HD de 720p, além de realizar detecção de rostos e também utilizar a retroiluminação.

Já a Câmera traseira consegue realizar fotos de 5MP, possui lente de 5 elementos, conta com filtro IV híbrido e possui os mais diferentes itens que fazem as resoluções ficarem perfeitas. A gravação de vídeo também é em HD e apresenta 1080p. Além disso, a câmera possui zoom de 3x, conta com estabilização de vídeos e possui detecção de rostos.

Não podemos esquecer do sistema operacional iOS 7, que conta com AirDrop, AirPlay, AirPrint, iCloud, Passbook e vários outros atrativos que facilitam a execução das suas tarefas.

Para aqueles que também se interessam pelos Apps, existem instalados o Safari, o iBooks, o iTunes Store, o iPhoto, o iMovie, entre outros que o tornam mais sofisticado.

Mais informações podem ser encontradas no site www.apple.com.

Por Fernanda de Godoi


O mercado eletrônico brasileiro está cheio de opções para lazer e trabalho. São aparelhos móveis que tomam conta do cotidiano e se tornam essenciais para muitas pessoas. Cada aparelho possui diferentes características para atender as necessidades do consumidor e o design apropriado faz com que o aparelho seja cada vez mais prático.

Grandes inovações deste mercado foram os iPads e iPods, ambos da Apple, que muitos consumidores acabam confundindo apesar dos aparelhos não apresentarem muitas semelhanças. Porém, qual a diferença dos dois aparelhos?

A resolução dos aparelhos apresenta grande diferença. O iPod Touch possui 1136 x 640 pixels. Já o iPad possui 1024 x 768 pixels, sendo superior ao primeiro.

A tela do iPod tem 4 polegadas, sendo seu tamanho similar ao do iPhone. Já o iPad possui tela LED de 9.7 polegadas. Vale lembrar que ambas as telas possuem tecnologia IPS e multi-touch.

O tamanho do iPad é de 241,2 mm de altura e 185,7 mm de largura. Já o iPod possui 123,4 mm de altura e 58,6 mm de largura.

Ambos têm capacidade de armazenamento interno de 16 GB.

Os dois aparelhos tem uma câmera iSight de 5 MP, embora a capacidade de gravar vídeos em HD de 1080p seja apenas do iPad.

Lançado antes do iPhone e do iPad, o iPod inicialmente tinha apenas a função de reproduzir músicas mp3. Ao longo dos anos, suas novas versões passaram a ter diversas funções, como tirar fotos, navegar na internet e até mesmo passou a possuir aplicativos, porém, não faz e nem recebe ligações.

O iPad tem funções muito similares as do iPhone, porém, sendo uma pequena versão de um notebook, onde é possível realizar a leitura de textos com grande facilidade devido a seu tamanho. Além disso, ele também permite que sejam inseridos jogos que funcionam com ótima qualidade. O primeiro iPad não possuía câmera, esta foi inserida em suas versões posteriores.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo


Em um evento especial que aconteceu em San Francisco, em  22 de outubro deste ano,  a  Apple lançou o iPad Air.

O modelo apresentado é significativamente mais fino e mais leve que o iPad da quarta geração, e se parece muito com o iPad Mini. O novo modelo vem em substituição do iPad da quarta geração e terá preço estimado em  US$ 500 para o modelo de 16GB Wi-Fi. A previsão de lançamento é para o dia 1º de novembro de 2013.

Ao contrário das últimas gerações do iPad que foram relativamente pequenas atualizações, o iPad Air tem uma moldura 43% menor do que seu antecessor com 7,5 milímetros de espessura e pesa apenas 453 gramas.

A Apple diz que o novo iPad Air é o mais fino e mais leve "tablet full-size", e ainda assim ele consegue 10 horas de vida útil de bateria.

O iPad Air está disponível para pré-venda desde o dia 22 de outubro, mas a previsão de data oficial de lançamento do modelo para venda no varejo é para o mês de novembro de 2013.

O modelo está disponível preferencialmente nas cores cinza ou prata, e a Apple não confirmou se ampliará o portfólio e cores do aparelho, mas segundo rumores ele ainda será disponível na cor preta.

Os iPads da quarta geração muito provavelmente irão desaparecer do mercado, pois a Apple irá intensificar a fabricação da nova geração, por meio do iPad Air.

iPad Air

Foto: Divulgação

Com tanto investimento financeiro e principalmente em marketing, a empresa pretende fazer com que mais esta criação seja colocada no topo hierárquico do mercado de iPads, a fim de superar a expectativa de vendas.

Seria esta também uma tentativa de reversão do comentado insucesso de vendas do iPhone 5C?

Pelo sim ou pelo não, basta agora aguardar a chegada oficial do iPad Air no mercado de varejo para constatar como de fato anda a Apple sem o S de Jobs.

Por Jaime Pargan


A Apple anunciou recentemente o lançamento do iPad Mini no Brasil. As lojas FNAC, Saraiva e Fast Shop já divulgaram que venda do gadget será realizada a partir de 25 de junho de 2013.

Com tela de 7,9 polegadas, conexão Wi-Fi ultrarrápida, Câmera Insight e Face Time, o iPad Mini já é desejado pelo público brasileiro antes mesmo de chegar às lojas.

Quem gosta de inovação, também irá adorar o iPad Mini. Isso porque ele traz como opção as “smart covers”, que são capas magnéticas coloridas que se transformam em apoio.

Apesar de já ter data de lançamento confirmada, nenhuma das lojas informou qual será o valor brasileiro de revenda. A propósito, a loja brasileira da Apple também não tornou público o valor do iPad Mini. Lançado nos Estados Unidos em Outubro de 2012, o valor original do tablet é de US$ 329 dólares, em média.

A FNAC informou que o gadget estará disponível para venda a partir das 8:00 do dia 25 de junho de 2013. Além disso, a loja virtual da rede já aborda o lançamento do iPad Mini em suas campanhas.

Para informações adicionais sobre o aparelho, acesse a página oficial da Apple.

Por Tatiane Andrade


Para você que gosta de criar álbuns de fotos no seu iPad mais sem esquecer de dar aquele retoque caprichado nas imagens o Over HD é o aplicativo certo. Além de correções na qualidade das fotos o usuário pode também inserir legendas com um grande número de fontes diferentes tornando o álbum personalizado ao seu estilo.

O forte do aplicativo de fato são as fontes, pois também é possível que as suas fotos se tornem apenas planos de fundo para os textos, que pela variedade de tipos de letras podem ter resultados fantásticos. Os textos podem ser inseridos em diferentes posições e com diversas cores.

É possível compartilhar o resultado final no seu Twitter, Facebook, Instagram, Flicker ou e-mail de forma simples, pelo próprio aplicativo.

O aplicativo pode ser baixado na App Store e custa apenas US$ 0,99.

Existem diversos aplicativos com funções similares, mas este merece uma atenção especial pelo capricho no desenvolvimento e suas funcionalidades, além de proporcionar resultados ótimos com poucos toques na tela.

Com ele você vai fazer bonito no seu Instagram.

Por Bruno Hardt


No mês passado, a Apple lançou o iPad Mini, tablet que vai concorrer com os aparelhos das fabricantes Amazon e Google. De acordo com as comparações, esse novo lançamento é mais leve que o iPad, além de ser mais portátil, dando mais mobilidade na hora de carregá-lo e segurá-lo.

Com uma tela de 7,9 polegadas, a decepção fica para quem imaginava uma tela de Retina. Se comparado com o Nexus 7 (Google) e Kindle Fire HD (Amazon), o iPad Mini possui uma densidade e resolução menor.

Além da tela, o iPad Mini tem outros problemas, como por exemplo, em relação ao seu processador, que está bem atrás do processador de um iPad de quarta geração, que coincidentemente foi lançado no mesmo dia.

Porém, o iPad Mini tem também suas características positivas, como em relação ao seu design, sua espessura e também sua bateria mais fina. 

Mesmo depois de ter lançado o iPad Mini, a fabricante já corre para lançar no segundo semestre de 2013 uma nova tela para o aparelho, aumentando sua resolução para 2.048×1.536 pixels.

Apesar do alto preço, a fabricante (Apple) diz que o seu novo lançamento é competitivo, mesmo com seu modelo mais barato custando US$ 329. Já os seus principais rivais no mercado estão negociando seus modelos por preços a partir de US$ 199.

Segundo dados repassados pela Apple, foram vendidos cerca de 3 milhões de modelos no final de semana de lançamento, lembrando que os estoques dos iPads Mini estão quase esgotados.

A empresa busca continuar dominando o mercado dos produtos tecnológicos, onde lidera o segmento desde o lançamento do iPad original.

Por Renato Benevenuto


Ao que parece, a Apple pretende atualizar o seu tablet, o Novo iPad, para deixá-lo mais potente. As informações foram divulgadas pelo site MacRumors e indicam que a Maçã está desenvolvendo uma nova versão do iPad mais rápida, alterando o seu processador.

Conforme o site, o chip A5X será alterado pelo A6, que foi utilizado no iPhone 5. Os indícios do lançamento de um novo iPad surgiram quando a lista de dispositivos da Apple foi acessada nas instruções de comando do app, utilizadas por quem é desenvolvedor. Nessa lista apareceu um dispositivo nomeado iPad 3.6, porém ainda não há certeza se é uma atualização do atual iPad ou então um novo aparelho que será lançado por volta de março de 2013 – que é a data especulada para lançamento da nova geração do modelo.

Como se trata de uma versão 3.6, a probabilidade de ser uma nova versão do iPad atual é bastante grande, pois provavelmente o próximo aparelho seja chamado de iPad 4.

Nessa nova versão, além de ser especulado um novo processador, é provável que seja feita a atualização para o novo conector de 8 pinos, ao invés do atual de 30 pinos.

Por Guilherme Marcon


iPad Mini ou iPad Air, ninguém sabe ao certo qual é o nome do tablet que a Apple supostamente irá lançar. Os rumores sobre esse dispositivo continuaram mesmo após a conferência da Maçã ter acontecido dando foco ao iPhone 5, sem mostrar nada de um iPad com tamanho reduzido.

Os boatos antigos afirmavam que o aparelho seria anunciado junto do iPhone, porém, não foi o que aconteceu. Ainda assim, informações continuam circulando cada vez com mais força sobre o novo tablet. Recentemente, um vídeo disponibilizado no YouTube mostrou diversos detalhes do suposto iPad Mini.

O vídeo em questão foi disponibilizado pelo site Macotakara e exibe um mockup (que é uma espécie de maquete do produto feita em tamanho real) do suposto iPad Mini. As imagens revelam um aparelho extremamente parecido com o Novo iPad, porém, com uma tela de 7 polegadas. Um dos destaques do protótipo é a utilização de uma porta Lightning, que será o novo padrão da Apple para seus produtos.

Entretanto, não é possível identificar se esse é um mockup feito realmente pela Maçã ou se foi criado pelo próprio site, para alimentar mais ainda os rumores. Até o momento, a Apple não se manifestou sobre a existência de uma versão de 7 polegadas do iPad.

Por Guilherme Marcon


Durante esse ano, muitos rumores sobre uma nova versão do iPad foram divulgados. A versão que mais repercutiu é a Mini, que supostamente será lançada para competir com tablets de baixo custo que vem sendo lançados, como o Nexus 7 do Google.

Porém, recentemente foram divulgadas novas informações que afirmam que realmente a Apple lançará uma versão menor do novo iPad, porém não necessariamente com o nome de Mini iPad.

O novo modelo do tablet mais famoso do mundo será anunciado em setembro, durante um evento, e disponibilizado no mercado já no mês seguinte, em outubro. Além disso, conforme boato apresentado pelo site iMore, o dispositivo será vendido pelo valor de US$ 200 (cerca de R$ 405 sem impostos), preço similar aos novos rumores do Surface, da Microsoft, que talvez seja vendido por  US$ 199.

Um novo nome para o Mini iPad apareceu na internet por meio do site Daring Fireball. Se este rumor for confirmado, o novo tablet se chamará iPad Air e lembrará mais um iPod Touch de tamanho avantajado, do que um iPad de tamanho reduzido.

E também, as informações que circulam na internet apontam que o iPad Air terá tela de 7.85 polegadas e será mais fino e leve que o novo iPad. Porém, nada foi confirmado pela Apple.

Por Guilherme Marcon


Diversos rumores sobre o possível lançamento de um iPad com 7 polegadas, mais conhecido como iPad Mini, vem surgindo e ganhando força na internet. Recentemente, para reforçar ainda mais os indícios do possível lançamento de um produto deste tipo pela Apple, um dos membros de uma rede social chinesa chamada Sina Weibo publicou algumas imagens de uma suposta carcaça traseira do produto.

De acordo com o responsável pelas fotos, elas ainda não são as imagens do produto final, mas sim de uma versão para teste de produção, algo que explica a ausência do buraco para a câmera fotográfica traseira. Ainda que a proteção aparente seja um pouco duvidosa, ela tem a seu favor o fato de ter a mesma qualidade de outros produtos da Apple.

O site MacRumors não acredita na veracidade destas imagens. O motivo disso é que o rapaz que as publicou não possui nenhum histórico estabelecido no que diz respeito a revelar produtos antes do lançamento. Sendo assim, ao que tudo indica, os fãs da Apple terão que aguardar até o anúncio oficial da companhia para saber se realmente a carcaça presente nas imagens é real ou não.

Vale lembrar que até o momento a Apple nem sequer confirmou se realmente irá lançar uma versão menor do iPad.

Por Guilherme Marcon


Depois de muito tempo de lançado finalmente o novo iPad chegou à China. O fato se concretizou na última sexta-feira, dia 20 de julho. O problema é que parece que os consumidores chineses esfriaram quanto ao desejo pelo novo tablet da Apple, pois não teve grande fila, tumulto ou qualquer coisa do tipo, como sempre acontece em um lançamento da Maçã.

O atraso aconteceu, porque a Apple estava em um embate judicial com uma empresa chinesa, porque esta detém os direitos do nome iPad no país, o que fez com que a Maçã tivesse que desembolsar 60 milhões de dólares para poder comercializar o seu produto no mercado chinês.

Apesar de finalmente poder vender seu tablet na China, a Apple agora enfrenta um problema, pois a vontade dos consumidores locais quanto ao iPad acabou esfriando depois de tanta demora.

Até mesmo as 20 pessoas que estavam na fila em Xangai estranharam o lançamento sem tumulto, pois a China é o segundo maior mercado da Apple e possui muitos fãs dos aparelhos da Maçã por lá. A Apple possui uma loja em Hong Kong, duas em Pequim e três em Xangai, além da sua rede de autorizadas no país.

Por Guilherme Marcon


Alguns rumores divulgados afirmam que o novo iPad será lançado nos próximos dias na China. A informação foi repassada pelo blog chinês PCPOP, especializado em tecnologia. De acordo com o portal, a data prevista do lançamento é 27 de julho.

Vale lembrar que a gigante da tecnologia precisou desembolsar cerca de US$ 60 milhões no país para continuar usando o nome iPad. A ação foi promovida pela empresa de origem taiwanesa Proview Technology que saiu vitoriosa. 

De acordo com o processo, a Apple não teria direito a utilizar o nome na China, pois aquele país não estava dentro do acordo inicial feito pelas duas empresas. Já a Apple alegava que o acordo era global. 

A China é considerada um mercado estratégico pela Apple, muito por causa da quantidade de seus moradores. Caso conquiste esse mercado, a instituição poderá se tornar líder isolada nas vendas de tablets no mundo. E se as previsões se confirmarem, isso não está longe de acontecer.

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria Gartner, a empresa de Steve Jobs deve fechar o ano com mais de 60% na participação desse disputado mercado, o Android do Google seria responsável por 31,9% das vendas. 

Por Joyce Silva


Como muita gente já conhece, o LinkedIn é uma rede social voltada para redes profissionais, que foi lançada em 2003.  Tendo em vista o seu crescimento estrondoso e a sua popularidade entre os profissionais do mundo todo, a empresa resolveu lançar um aplicativo para iPad que é compatível com a tela de alta resolução do novo tablet da Apple.

O novo aplicativo possui uma interface muito simples e faz a integração de todas as informações que são essenciais para os usuários em apenas uma página. E também, o app consegue sincronizar-se com o calendário do iPad para manejar datas de eventos e reuniões.

Tendo em vista que a companhia demorou muito para lançar uma versão do seu aplicativo para o iPad, ela teve o máximo cuidado com o design e com a usabilidade do programa. Sendo assim, além do suporte para alta resolução, o novo aplicativo do LinkedIn também possui compatibilidade com a tecnologia multigestos, para facilitar ainda mais a navegação dos usuários.

Ainda, como hoje os iPads são muito utilizados por profissionais, como vendedores e diretores de empresas, já era hora de o LinkedIn expandir o seu aplicativo para outros dispositivos móveis. Com isso, o app é totalmente gratuito e está disponível para download na App Store em várias línguas, incluindo o português brasileiro.

Por Guilherme Marcon


Parece que uma tradição negativa com relação aos tablets lançados pela Apple segue com o lançamento de novos equipamentos. Segundo alguns depoimentos de pessoas que compraram as primeiras versões do iPad 3, que chegou às lojas há duas semanas, o equipamento está sofrendo com um problema de superaquecimento.

Os usuários que estão postando este tipo de conteúdo em fóruns específicos na internet estão relatando que o aquecimento do iPad 3 está causando o desligamento do mesmo.

Segundo os relatos, o principal foco de calor do iPad fica localizado no canto esquerdo do tablet, onde está localizado o processador do equipamento. Alguns usuários chegaram a relatar que o superaquecimento foi tanto que o aparelho chegou a emitir uma mensagem para o usuário dizendo que ele precisará ser desligado para que se resfrie.

Mas alguns usuários que relataram o problema também estão cometendo alguns erros na utilização do equipamento, como por exemplo, usar ele contra a luz solar, o que não pode ser feito de acordo com o manual de utilização.

A Apple ainda não se comunicou sobre os acontecimentos.


O novo iPad da Apple, lançado semana passada, trará uma ferramenta diferenciada: a tela com uma definição muito melhor que as antigas. As telas serão fornecidas por empresas terceirizadas, como a LG e a Samsung.

O mercado para o novo iPad é promissor, já que existem mais de 67 milhões de usuários de tablets ao redor do mundo, em que a Apple é a grande líder com 58% dos aparelhos vendidos.

O gasto que a empresa líder de mercado (Apple) terá com esse novo projeto chegará a aproximadamente US$ 9 bilhões, somente para a compra das modernas telas fabricadas por terceiros. Tais telas serão utilizadas no iPad e no iPhone.

Entre as novidades da nova versão do iPad, podemos citar: as novas telas de alta definição (com resolução de 2.048 x 1.536 pixels), o novo processador A5X quad-core e a nova câmera de 5 megapixels (capaz de gravar vídeos em alta definição).

Já existe fila de espera para comprar o novo tablet da Apple e a previsão de chegada do produto nas lojas brasileiras será ainda nesta semana, no dia 16 de março, na próxima sexta-feira.

Por: Raquel Torres C. Bressan


Ao lançar o seu tablet chamado Kindle Fire, a Amazon pode comemorar muito o sucesso de vendas (em apenas 2 meses chegou a vender 6 milhões de unidades, em 2011), o que confirmou que conseguiram desenvolver um concorrente aos pés do iPad. Mas, mesmo que as pesquisas da Changewave – publicados pelo jornal Telegraph – digam que apenas 54% dos usuários do Kindle Fire estão satisfeitos com o dispositivo e 74% dos usuários do iPad estão satisfeitos com seu equipamento, o CEO da Apple, Tim Cook, reconheceu que o tablet da Amazon se tornou um concorrente fortíssimo do iPad.

Um dos grandes diferenciais impostos pela Amazon no seu tablet é o preço reduzido, custando cerca de US$ 199 contra os US$ 499 do iPad, o que, com toda certeza, impulsionou as vendas do Kindle, principalmente no nicho de pessoas que não têm poder aquisitivo para adquirir o aparelho da Apple. Mas, logicamente, o estudo publicado pela Telegraph também mostrou que os usuários do Kindle Fire se mostraram mais satisfeitos com o preço do aparelho, porém insatisfeitos com a posição do botão de liga e desliga.

Nos estudos realizados, alguns aspectos são a favor do iPad e outros a favor do Kindle Fire, o que acaba mostrando que Tom Cook está mais do que certo, e a concorrência pode ficar cada vez mais acirrada.

Por Guilherme Marcon


Depois de mais de ano de existência, eu me pergunto: do que mais o iPad é capaz? A impressão que tenho é que o tablet da Apple esgotou seu leque de possibilidades. Mas me engano. Eis que o tablet parece cumprir uma antiga promessa da tecnologia, a de substituir o papel. Quer ver mais um exemplo disso? A FAA (órgão americano responsável por regularizar a aviação naquele país) acabou de aprovar o uso do iPad no lugar das cartas de navegação.

A aprovação vale para a Executive Jet Management, uma empresa responsável pelo gerenciamento de aeronaves e cartas de navegação, e que desenvolveu um aplicativo para iPad. Para ser aprovado, o aplicativo passou por três meses de testes. Isso incluiu o uso do tablet por 55 pilotos em 250 voos.

Com isso, o iPad poderia ser usado para ajudar a operar um avião em caso de pane nos sistemas da aeronave. Normalmente, nessas situações, os pilotos recorrem aos mapas em papel. Por outro lado, durante o período de testes, nenhum problema desse tipo ocorreu.

Por Maximiliano da Rosa


O iPad já substitui os netbooks como gadget mais quente da tecnologia. A queda do netbook vem acontecendo há pouco tempo, desde que a Apple lançou seu tablet em abril de 2010, especialistas em tecnologia têm alertado para a morte do netbook.

Em janeiro, a fabricante de computadores Acer anunciou que vai eliminar gradualmente os seus netbooks e lançar, ainda no primeiro semestre de 2011, seu tablet em versões de 7 e 10 polegas, com sistema Android e chips Intel.

Quando o netbook foi introduzido no mercado em 2009, 7,5 milhões de unidades foram vendidas só nos Estados Unidos e 34 milhões no mundo inteiro. As vendas começaram a cair em 2010. Durante o Natal recente, as vendas de netbooks no varejo caíram 38% em comparação ao ano anterior.

A queda dos netbooks na preferência se deve por causa da capacidade e facilidade dos iPads nos serviços de busca e e-mail, duas das funções mais populares nos netbooks. Segundo estudo realizado por um monitor do mercado, mais de 90% dos proprietários de tablet usam prioritariamente serviços de busca e de e-mail em seus dispositivos.

Por A. Garcia

Fonte: All Headline News


A IDC Brasil, juntamente com dados apurados pela Receita Federal, informou à Folha os números referentes à importação legal de iPads no ano passado, que atingiu 64 mil aparelhos. Não foram contabilizados os iPads trazidos do exterior.

Para esse ano, espera-se que o número de tablets da Apple vendidos chegue a 300 mil apenas aqui no país. O número de lojas que comercializam o iPad é de aproximadamente 150, e mesmo com tablets de outras marcas, como o Galaxy Tab da Samsung já apontarem no mercado, a procura maior ainda é pelo iPad que teve grande procura durante o Natal.

Segundo Luciano Crippa da IDC Brasil, a realidade que se tem no Brasil não é um mercado consolidado de tablets e sim um mercado de iPads.

Por Andrea Gomes


Com o aumento do uso dos tablets, a News Corp decidiu criar o jornal digital The Daily, desenvolvido para o tablet da Apple, o iPad.

O jornal está previsto para ser lançado na segunda semana de fevereiro nos Estados Unidos e terá o valor de US$0,99 semanal. A News Corp está investindo no segmento de jornais digitais pagos, em que o acesso à notícia só é disponibilizado para usuários assinantes, que pagam pelo serviço, caso contrário, serão “convidados” a assinar o jornal.

A empresa já adota desde o ano passado esse sistema de cobrança pelas suas publicações digitais, pois publicou o jornal Times de Londres e o News of the World em versão online paga. O The Daily estará disponível, pelo menos por enquanto, apenas para os Estados Unidos.

Por Andrea Gomes

Fonte: Reuters Brasil


Pra mim, um dos problemas dos tablets em relação ao PC e ao notebook é a baixa capacidade de armazenamento. Eu, por exemplo, acabei de adquirir um iPad de 16 GB. Por enquanto, ainda não vi nenhum problema, já que minha intenção é usá-lo para trabalhar. O que significa não enchê-lo de vídeos e jogos. Mesmo assim, o espaço livre depois de uma semana de uso já caiu para apenas 12 GB.

Mas quem deseja usar o tablet para recheá-lo de vídeos, jogos, fotos e tudo o mais, pode ficar um pouco frustrado. Uma opção para resolver esse problema é usar um drive externo. E modelos até que não faltam no mercado. Outros ainda estão por chegar, como é o caso do Mobi SX, que será lançado pela Kingston e se comunicará com iPad via Wi-Fi sem a necessidade de usar o iTunes para enviar arquivos. O Mobi SX também será compatível com o iPhone, contará com uma bateria capaz de durar até 6 horas em standby, custará a partir de 99 dólares e terá capacidade entre 16 e 32 GB.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


Diversos tablets surgiram após o anúncio do lançamento do iPad pelo Apple. Não é maldade dizer que nenhum alcançou o fascínio que ele exerce. Não estamos falando de qualidade ou funcionamento; são todos muito semelhantes entre si e apesar de divergirem quando o sistema operacional funciona exatamente como o previsto.

Mas não adianta, o iPad é o desejo comum de 10 entre 10 geeks e admiradores de tecnologia. E agora deu início ao que provavelmente será tendência mundial: obras construídas exclusivamente para serem utilizadas no iPad.

No último dia 30 de novembro foi lançado pela Virgin uma revista virtual que trata de cultura; a Project. Por módicos U$2,99 você pode levar a revista para casa, ou melhor, para qualquer lugar, e ler tranquilamente em seu tablet.

A novidade já está disponível na Apple Store.

Por Teresa Almeida

Fonte: G1


O mundo da tecnologia vive de rumores e fofocas, isso é fato. O boato mais comentado do momento é o possível lançamento do iPad 2. O modelo de tablet que conquistou o mundo, mas nem chegou ao Brasil, já pode ser relançado em abril de 2011, exatamente um ano depois da primeira versão.

Os rumores começaram nos EUA e foram reproduzidos por grandes sites de notícias. A Apple não se pronunciou sobre o assunto, mas algumas novidades que “faltaram” no iPad atual podem estar chegando ao iPad 2.

De acordo com os boatos, a primeira mudança seria na diminuição do peso do tablet, a inserção do recurso FaceTime – presente no iPhone 4 -, a possibilidade de realizar chamadas de vídeo e, claro, uma câmera.  

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: Info


Há poucos dias informações sobre um futuro tablet da LG vazaram na internet. Tudo indica que se trata de um modelo feito para o Windows 7. Quaisquer informações além disso não passam de especulações. Enquanto isso a fabricante coreana anunciou o lançamento de outro tablet, o Optimus Pad com tela de 8.9 polegadas e processador Tegra 2.

O lançamento segue a linha da concorrente Samsung, e também adotou o sistema operacional Android para entrar na briga com o iPad, dono de nada mais nada menos que 95% do mercado de tablets até agora.

Ainda não há nem preço nem data definida para o lançamento do Optimus Pad. Parece que intenção da LG é esperar que o Android 3.0 fique pronto. Só depois disso é que a empresa deve colocar seu tablet no mercado.

Segundo o Google, o Android 2.2, presente no tablet da Samsung, não é indicado para tablets, mas sim, para smartphones.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Tech Guru


Se eu lhe disser que o iPad foi escolhido o dispositivo móvel do ano, você se surpreenderia? Eu acredito que não. Pois foi isso o que a revista americana Wired fez. “Eu já sabia”, você deve ter pensado. Assim como toda a torcida do Flamengo, do Corinthinas, do São Paulo, do Barcelona, e por aí vai.

Ah, só não pergunte à Mark Zuckerberg, o fundador do Facebook, o que ele acha disso. Quem se arriscar deverá ouvir algo como: o iPad não é um dispositivo móvel. Acredito ou não foi o que o CEO da maior rede social do mundo disso.

Polêmicas à parte, o fato é que o iPad é um dos dispositivos eletrônicos mais desejados do mundo. Ao lado do iPhone, claro. A revista Wired ainda afirmou que o iPad é a cara do futuro, e que os laptops estão com os dias contados.

Eu só não digo que concordo com eles porque, sabe como é, em matéria de tecnologia quase toda previsão é uma furada.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Mac World


Não é muito comum o CEO de uma empresa participar de um evento destinado à prestação de contas. Isso normalmente fica à cargo de setor financeiro. Mas em se tratando da Apple e de Steve Jobs, até mesmo um assunto maçante como esse pode ficar interessante até mesmo para quem não gosta de economia e números.

A verdade é que a Apple impressiona. Foram 14 milhões de iPhones vendidos no último ano, num crescimento de 91%. Isso, entre outros motivos, permitiu que a empresa lucrasse mais de 4 bilhões de dólares, sendo que o faturamento da empresa nesse período foi de 20 bilhões.

E durante o evento de prestação de contas da Apple, Steve Jobs soltou o verbo e disse que a Apple não quer ser como a Nokia, criticou o Android, e falou que tablets de 7 polegadas são inúteis, sepultando o rumor de que a empresa poderia lançar uma versão do iPad menor que a atual.

Por Maximiliano da Rosa


O Banco Itaú sabe mesmo como se tornar indispensável para seus correntistas e clientes corporativos. Depois de entrar maciçamente no nicho de cambio on-line para empresas, o Itaú agora se tornou o primeiro banco brasileiro a ter um aplicativo exclusivo no Ipad, novidade que está chegando no Brasil e a cada dia vem conquistando mais adeptos, como este que vos escreve.

Com o aplicativo é possível localizar a agência, caixa eletrônico mais próxima do cliente, observar os indicadores do mercado, como Bovespa, cotação do dólar e índice Down Jones, além de claro controlar sua conta.

O Itaú não sabe mesmo brincar. Está dando um banho de tecnologia e rapidez.

Por Victor Gonçalves


Se o iPad já é um sucesso, agora os fãs de tecnologia têm mais um motivo para não largar o tablet. Oficialmente, a revista Playboy anunciou a disponibilidade de um aplicativo com conteúdo exclusivo para o aparelho da Apple. Custando 4,99 dólares, qualquer usuário pode ter as “coelhinhas” em versão digital.

A App Store, que geralmente é rigorosa na seleção dos aplicativos, deu luz verde ao da Playboy, porém meninos, saibam que não há conteúdo com nudez. Apenas fotos sensuais, matérias e entrevistas estão disponíveis.

Chamado de Playboy HD for iPad, o aplicativo oferece todo este conteúdo, além de papéis de parede e vídeos sobre os bastidores da revista do mês.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: Tudo Celular


Quase todas as semanas, uma notícia envolvendo o lançamento de um tablet para concorrer com o iPad da Apple surge nos meios de comunicação. Desta vez, é uma loja online dos Estados Unidos que quer bater de frente com a empresa de Steve Jobs.

A Best Buy, uma das grandes lojas do e-commerce, parece estar desenvolvendo um tablet. Lojas virtuais que se aventuram no mundo dos gadgets não são novidade, tendo em vista que a Amazon também lançou o seu e-reader.

A notícia do lançamento do tablet pela Best Buy veio pelo próprio executivo de tecnologia da empresa, Robert Stephens, que postou fotos em seu Twitter mostrando o aparelho.  Por fora, ele se parece muito com o iPad, pois tem tela com o mesmo componente, mas parece ser mais grosso. Resta saber se por dentro ele fará tanto sucesso quanto o tablet da Apple.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: IDGNow!


O iPad veio à tona e, à primeira vista, chegou até a ser motivo de piada. Pouco tempo passou desde o seu lançamento e, quem diria, o tablet da Apple caiu nas graças dos apaixonados por tecnologia. Tanto é que todos os dias vemos um novo uso para ele. Agora, os beneficiados da vez foram os músicos.

Eu já estudei um pouco de música e posso falar que parar de tocar para passar as páginas de uma partitura é um saco! Quem já foi a um concerto sabe como é: num determinado instante, os instrumentos silenciam e tudo o que se ouve é aquele folheado chato.

O AirTurn for iPad vem solucionar esse incômodo e tornar a vida do músico mais fácil. Tudo funciona com o auxílio de dois pedais que se conectam ao iPad via bluetooth: basta pressionar um dos pedais com o pé para passar para a página seguinte ou retornar para a anterior.

O aparelho ainda está sendo desenvolvido e deve ser lançado no último trimestre de 2010.

Por Antonio Lúcio


Estudo realizado recentemente pelo instituto de pesquisa de mercado norte-americano Resolve trouxe números surpreendentes sobre o uso do tablet da Apple, o iPad. A pesquisa foi realizada com proprietários do iPad e pessoas que com intenção de adquirir quatro categorias de aparelhos: smartphones (iPhone, Android e BlackBerry), e-Readers, videogames portáteis (como PSP e Nintendo DS, por exemplo) e o próprio iPad.

A primeira surpresa foi com relação ao uso do iPad para jogar games: primeiramente, apenas 28% das pessoas assinalaram que comprariam um iPad para jogar algum game, mas, depois de terem o tablet nas mãos, 38% dos entrevistados sinalizaram que não comprariam mais um videogame portátil. Essa desistência só ficou atrás no caso dos e-Readers: 49% das pessoas afirmaram não ter interesse em comprarem um e-Reader depois de experimentarem um iPad.

Outro dado interessante da pesquisa é que o iPad foi (ou será, para aqueles que têm a intenção de comprá-lo) o primeiro produto Apple de um terço dos entrevistados, representando 37% do total.

Por Antonio Lúcio


Imagine a seguinte cena. O homem, um ícone da tecnologia do nosso tempo, está de pé no palco. Ele tem algo nas mãos e o apresenta para a multidão à sua frente. O objeto em questão é um pequeno tablet com tela sensível ao toque, tão fino e leve que pode ser segurado com apenas uma mão. Sua bateria dura quase o dia inteiro e seu preço é menos de 800 dólares.

Não, esta não é a narração da apresentação do iPad por Steve Jobs diante de uma plateia embasbacada em São Francisco. Na verdade é sobre Bill Gates em 2005 e o projeto Origami, sua visão pessoal sobre um tablet que rodaria uma versão otimizada do Windows XP para dispositivos portáteis com telas sensíveis.

Infelizmente, a Microsoft concluiu que o produto não estava pronto e o abandonou. Cinco anos depois, a Apple lançou o iPad. Esse trem a empresa de Bill Gates perdeu.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: CNET


O iPad acaba de romper mais uma barreira, e permitirá que a tecnologia ande de mãos dadas com a religião. E quem tornou isso possível foi o padre italiano, Paolo Padrini. O sacerdote criou um aplicativo para o tablet da Apple que contém todas as instruções para um padre rezar a missa.

O missal é artigo essencial para a realização da celebração, e estará disponível na App Store gratuitamente com todos os textos para um ano inteiro de trabalho. O aplicativo para iPad, na verdade, não chega a ser inédito no gênero. O mesmo padre que criou esse aplicativo, já havia feito algo parecido com o iPhone há cerca de dois anos, com o iBreviary.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1


Os usuários do iPad acabam de ganhar um pacote de ferramentas de escritórios, o QuickOffice. Assim como seus similares para PC, a suíte permite editar vários tipos de arquivos comuns do dia-a-dia como documentos do Word e planilhas do Excel, além de possuir ferramentas para visualização de anexos de e-mail em diferentes formatos.

Além disso quem comprar o QuickOffice por 9,99 dólares agora, ganhará um upgrade gratuito para poder também criar e editar apresentações do Powerpoint.

O pacote QuickOffice tira proveito da tela multi-toque do iPad para gerenciar arquivos apenas arrastando e soltando. A interface é simplificada para evitar a abertura de muitos menus, já que a tela do iPad não é das maiores.

O programa conta com navegador de arquivos que permite a fácil manipulação dos arquivos, inclusive para usar ferramentas de armazenamento remoto.

Por Maximiliano da Rosa


As aplicações encontradas para o iPad continuam dando o que falar e, ao mesmo tempo em que surpreendem, fazem a gente pensar em quanto Steve Jobs foi genial ao criá-lo. Aliás, ele disse numa entrevista que a ideia do iPad veio antes do iPhone. Coisas da tecnologia…

Pois não é que o tablet até parece o Bombril, que tem 1001 utilidades? Dúvida? Agora a Universidade de Kobe no Japão está o iPadusando dentro das salas de cirurgia. É isso mesmo. Os médicos usaram o iPad como monitor para uma câmera endoscópica (pelo menos é o que parece). O motivo parece ter sido pela alta resolução da tela do aparelho.

E não é conversa: tudo está documentado por um vídeo disponível no YouTube para quem quiser ver. Pelo jeito não vai demorar para alguém lançar um acessório especial para usar o iPad em hospitais.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacMagazine


O pacote de aplicativos para escritório Documents To Go é velho conhecido dos usuários de smartphones. Disponível há algum tempo em versões para diferentes SOs portáteis, a suíte se estabeleceu como uma boa alternativa ao Microsoft Office como ferramenta de escritório móvel.

O software possibilita a edição de arquivos por preço pequeno, e pode até ser gratuita se for usada apenas para visualizar documentos do Word, ou planilhas do Excel, além de arquivos PDF.

A boa notícia para os usuários é que o pacote ganhou uma atualização e agora também está disponível para o iPad. Com isso tablet da Apple tem tudo para ser mais que um simples tablet, e pode se transformar numa poderosa ferramenta e adentrar o ambiente corporativo de vez.

A suíte pode ser baixada em duas versões na App Store, ao preço de 8 e 12 dólares para versão Premium e Office, respectivamente.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacMagazine


Assim como a CES e a CEBIT, a feira de eletrônicos Computex de Taipei Show é um dos eventos mais esperados do ano nessa área. E em seu trigésimo ano muitas novidades são esperadas. O destaque deve ser para o lançamento de mais rivais para o iPad, se é que isso existe. Fala-se em uma dúzia de empresas anunciando seus tablets.

A MSI, por exemplo, deve mostrar seu modelo rodando o Windows 7, o que vai na contra-mão do mercado, que aposta no Android e talvez no futuro OS Chrome do Google como diferenciais para entrar nessa disputa.

Mas não é só isso. As empresas devem mostrar de tudo um pouco. Desde ereaders até PCs tudo em um. Só a Microsoft espera que mais de 60 fornecedores de hardware lancem centenas de produtos baseados no Windows 7, por exemplo.

A feira deve contar com quase dois mil expositores. O diferencial desta feira é que a maioria do que for visto por lá poderá estar nas lojas antes do fim do ano.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: PC World


Parece que o tablet da RIM, provisoriamente chamado de BlackPad, vai ser mesmo lançado. Segundo fontes confiáveis do site Gizmodo, a empresa estaria trabalhando duro para trazer ao mundo este novo concorrente do iPad. E a previsão é que o lançamento ocorra ainda em 2010. Se tudo der certo, talvez até o mês de Setembro.

Há informações de que o aparelho terá tela de 8.9 polegadas. Mas algo a respeito dele surpreende: o dispositivo será uma espécie de complemento aos smartphones da RIM e não terá acesso nativo à internet, nem à rede de telefonia. Portanto não se trata de um Blackberry aumentado como se supôs.

Para usá-lo para navegação na internet será necessário usar as conexões do aparelho como wi-fi ou bluetooth. Ao que parece, a intenção da RIM é fazer do Blackpad uma plataforma de entretenimento e não de trabalho, englobando diversas funções multimídia.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Gizmodo


Com apenas 28 dias nas lojas dos Estados Unidos, o iPad da Apple vendeu mais de 1 milhão de unidades. Após este mês inicial, a empresa prometeu fazer o lançamento fora do país, mas o brasileiros ficaram um pouco tristes com a notícia: o Brasil não está na lista dos países anunciados.

Austrália,Canadá, França, Itália, Alemanha,Japão, Espanha, Suíça e Reino Unido terão o iPad à venda ainda no mês de maio. Já foram até escolhidos os países com venda à partir de julho: Holanda, Bélgica, Áustria, Luxemburgo,Hong Kong, México, Irlanda, Nova Zelândia e Singapura.

E o Brasil, como fica? Bem, na esperança: a Apple irá anunciar mais nove países que terão o aparelho e uma data futura. Dos 1 milhão de unidades vendidas, 300 mil aparelhos foram comprados já no dia de lançamento.

Raphael Ramirez

Fonte: G1
 


O e-reader Kobo, que foi anunciado em Março, acaba ser lançado no Estados Unios, e é mais um na briga pelo mercado dominado pelo iPad. Na verdade, ele não tem cacife para isso, e está destinado a disputar espaço mesmo é com o Kindle, da livraria Amazon e o Nook, da Barnes & Noble.

O Kobo, assim como seus rivais, é fabricado por uma rede de livrarias, as Borders. As especificações são as mesmas que foram anunciadas anteriormente, ou seja 1GB de memória (suficiente para mil edições em formato Epub ou PDF). Ele ainda conta bluetooth e USB.

Pesando pouco mais de 200 gramas, um ponto interessante é a duração da bateria: 2 semanas. O preço também ficou dentro do anunciado: 149 dólares. Quem comprar o produto agora começará a recebê-lo a partir de 17 de Junho.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1


Usuários estão transformando o iPad para usá-lo como um desktop, como foi o caso de um americano recentemente, que conectou o gadget da Apple a caixas de som e um teclado sem fio. Para outros usuários que pretendem fazer o mesmo, uma empresa promete facilitar o processo vendendo uma espécie de capa para o tablet.

O dispositivo chama-se ClamCase e dispõe de uma capa protetora e de um teclado sem fio. Uma vez inserido nela, o iPad se transforma num legítimo netbook. Além do iPad, o equipamento funciona com outros dispositivos eletrônicos como home theathers, desktops e o TiVo (usado para gravar TV digital).

O produto ainda não está à venda, mas segundo a empresa, logo ele estará no mercado. Mais informações podem ser obtida pelo site www.clamcase.com, que leva ao perfil do Facebook da companhia.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra


Qual é a ideia por trás do iPad? Não é a mobilidade, a capacidade de poder levá-lo para qualquer lugar, em qualquer hora e usá-lo para navegar na internet enquanto se toma um café na esquina, por exemplo? Eu creio que sim.

Mas é claro que os proprietários do gadget mais revolucionário de todos os tempos estão a cada dia procurando novas funções e modos de uso para ele. De salões de beleza à pilotos de corrida.

Agora um americano foi além e transformou o iPad num pequeno desktop. De maneira muito simples e eficiente. Apoiado num acessório chamado BookArc, o tablet parece um monitor LCD. Acrescentando-se um teclado sem fio e caixas de som, não dá para dizer que o iPad WI-fi com 32GB de memória não seja também um bom substituto para o velho computador de mesa.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Info Abril


O grupo hacker intitulado Dev Team foi rápido, e tão logo pôs as mãos num iPad 3G já tratou de desbloqueá-lo. O mesmo grupo já havia feito isso com outros gadgets da Apple como o iPod e iPhone. O procedimento utilizado pelo grupo se baseia em explorar uma falha encontrada no firmware do tablet e não necessita que o mesmo seja conectado a um computador, por exemplo.

A desvantagem do método, porém, é que ele pode ser facilmente corrigido pela Apple, em uma futura atualização do firmware. Por isso é preciso estar atento à isso antes de se aventurar nesse terreno. Além disso, não há o desbloqueio da operadora.

Na verdade a única vantagem da técnica divulgada pelo Dev Team é a possibilidade de enviar mensagens de texto pelo aparelho. Essa possibilidade não existe num iPad 3G original.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Último Segundo


O iPad chegou até à fórmula Indy. E pelas mãos do brasileiro Tony Canaan, uma das estrelas dessa categoria automobilística. Por causa de seu tamanho, leveza e praticidade, o equipamento tornou-se mais uma ferramenta nas mãos do piloto.

Se alguém ainda insiste em dizer que o tablet da Apple era algo desnecessário, é porque não viu a utilidade encontrada para ele durante as corridas da IndyCar, o equivalente à Fórmula 1 nos Estados Unidos.

Conectado via rede sem fio ao sistema de telemetria, piloto tem acesso à diversas informações na tela do dispositivo em tempo real. Por exemplo, numa parada nos boxes é possível ver o tempo, a quantidade de voltas, a posição na corrida, etc.

Por ser pequeno e leve, o iPad substitui com louvores um notebook. Recentemente durante uma corrida em Long Beach, o piloto brasileiro foi fotografado segurando o iPad dentro do cockpit do seu carro.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacMagazine


A LG anunciou há poucos dias que pretende aumentar sua participação no mercado de smartphones. No entanto, um de seus protótipos exibidos no início do ano, o GW990 foi engavetado.

É mais um que se junta ao Courier e o Sltate, tablets da Microsoft e HP respectivamente, que também não irão sair do papel.

Não se sabe que motivos levaram à desistência da fabricação do GW990. Mas um olhar mais atento pode revelar algumas questões. Em primeiro lugar, o aparelho não era nem um smartphone nem um tablet. Ou era um smartphone um pouco maior, ou um tablet reduzido. Como ele nunca será produzido, jamais saberemos. O fato é que talvez não passasse apenas de um delírio do pessoal da LG.

Há quem acredite que a culpa seja da Intel. Veja: o sistema operacional seria o Moblin, uma variação de Linux criado pela fabricante de chips. Mas a Intel está apostando em outro sistema também derivado do Linux, feito em conjunto com a Nokia, o Meego.

E talvez a LG não se sentisse à vontade com isso. A versão oficial é a de que eles nunca tiveram a intenção de fabricá-lo.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte:Info Abril


A primeira aparição do Slate, futuro tablet da HP, foi pelas mãos de Steve Ballmer na CES em Janeiro deste ano. De lá para cá, com exceção de um vídeo, quase nada se viu do dispositivo que foi apontado por alguns como único concorrente à altura do iPad.

Mas agora, talvez seguindo os passos do Courier da Microsoft (que foi engavetado), o projeto do Slate pode ser abandonado pela HP. Pelo menos o que se sabe é que a empresa abriu mão de utilizar o Windows 7 e, possivelmente, os chips da Intel. Motivo: os requisitos de memória e o consumo da bateria.

A verdade é que com a compra da Palm, a HP tem a faca e o queijo na mão para seguir o outro caminho, e utilizar a tecnologia daquela empresa para desenvolver um tablet de verdade. Assim como o iPad foi considerado um iPhonezão, ou seja, um iPhone gigante, a HP poderia fazer o mesmo e lançar um Palm Treo com tela maior.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: UOL


A falta de iPads no mercado internacional criou uma ótima oportunidade para os chineses e seus clones. Desde o lançamento diversas versões do tablet da Apple tem surgindo. Embora muita gente torça o nariz, é preciso lembrar que até as grandes empresas estão tentando emplacar produtos similares.

A única diferença para os fabricantes chineses é que eles não tem vergonha de admitir isso. Agora mais um modelo surgiu. Embora mais pesado, e rodando o Windows 7, o aparelho é até parecido com o iPad. Se não é igual, não é porque os fabricantes não queiram fazer, mas sim por falta de peças similares.

Isso me leva a crer que se eles (os chineses) tiverem tempo, logo logo teremos uma versão xing-ling idêntica ao da Apple. O iPad genérico pode ser encontrado por cerca de 419 dólares.

Ah, se quiserem o iPhone HD também tem.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1


Antes do lançamento do iPad, muito se comentou afinal para o que ele serviria. Muitos diziam que as pessoas não precisavam de um iPad. Pois, aos poucos, as pessoas vão descobrindo as suas utilidades. Por exemplo: você pode dar para o seu gato ou seu cachorro brincar. A julgar pelos vídeos que rolam na internet, eles adoram.

Mas se você não tiver nem um gato nem um cachorro, pode dar de presente para o seu filho e levá-lo para assistir uma orquestra sinfônica, só para ele brincar de tocar piano bem no meio da apresentação.

Claro que o tablet tem aplicações úteis: uma americana gastou cerca de 53 dólares com aplicativos e, ligado a alguns apetrechos eletrônicos, transformou gadget numa verdadeira máquina de dança. Na internet tem até um vídeo explicando aos internautas como fazer o mesmo. Segue o vídeo:

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News


O iPad da Apple virou uma verdadeira febre. Pelo menos nos Estados Unidos onde ele vendeu centenas de milhares de unidades. Já por aqui vamos ter que esperar, pois a empresa adiou as vendas internacionais do produto.

Infelizmente tem gente comprando de revendedores na internet pelo dobro, ou até pelo triplo do preço. Enquanto isso surgem todos os dias notícias e vídeos de pessoas e animais usando o tablet em situações inusitadas.

Um dos vídeos de maior sucesso é o de um gato brincando e até tocando música no aparelho:

Outros, amantes de automóveis e tecnologia ao mesmo tempo, resolveram instalar o iPad no painel do próprio carro. Para quem tiver um aparelho em mãos e quiser fazer o mesmo há um vídeo explicativo no YouTube ensinando como realizar a gambiarra:

Por Maximiliano da Rosa


Notícias envolvendo os tablets e leitores de livros digitais não param de pipocar na Internet. A todo momento alguém lança algo novo. Ou diz que vai lançar. Há muito barulho em torno de assunto. Tanto, que fica até difícil separar o joio do trigo.

Enquanto rumores supostamente revelam que a Apple já teria (pré)vendido em torno de 120 mil iPads, outras empresas tentam fazer barulho e chamar a atenção para si. Um exemplo é a Amazon: preocupada com o futuro do Kindle, a empresa acaba de anunciar que seu e-reader deverá ganhar cores o ano que vem.

E outro vazamento de informações do Courier, o tablet da Microsoft teria acontecido na rede. Agora, além de fotos do produto, surgiu até um vídeo. Particularmente, acredito  que se trata de mais uma forma de marketing viral.

Ao que tudo indica, em 2010 as empresas de tecnologia estão dispostas a acabar de vez com os livros convencionais. Eu espero que não consigam, e que tudo não passe de mais uma febre.

Por Maximiliano da Rosa


A tecnologia lançada no início do ano de 2010 por Steve JobsiPAD – causou frisson na sua apresentação devido a forma como a tecnologia chega até nós, em nossas casas e como tudo isso afeta o ser humano, além de ter sido o eletrônico mais esperado após o lançamento do iPhone.

Mas vamos deixar essa discussão a parte, pois o assunto agora é o iPAD que tem aparência de um iPhone “gigante” com uma tela de 9,7 polegadas de aproximadamente 24 cm de altura e 19 cm de largura, pesa somente 0,68Kg no modelo Wi-Fi e 0,73Kg no modelo Wi-Fi+3G, tem unidade de memória flash de 16, 32 ou 64GB, bateria interna recarregável com capacidade para navegar até 10 horas em Wi-Fi e utilizar outros recursos como ouvir música, assistir vídeos, possui tecnologia Bluetooth e slot para cartão micro SIM (somente no modelo Wi-Fi+3G).

Esse aparelho não possui teclado, tem tecnologia touch screen e se preferir transformar seu iPAD em um desktop, basta desabilitar essa função e conectar um teclado especial da marca Apple.

Começará a ser vendido nos Estados Unidos a partir do dia 3 de abril por um preço que varia entre US$499,00 e US$829,00 e provavelmente, estará disponível aqui no Brasil no segundo semestre deste ano.

Por Aline Barbosa


Para quem é fã de Minority Report e outros filmes do gênero, baseados na obra do escritor francês Phillip K. Dick (vide Blade Runner, O Pagamento, o Exterminador do Fututro, etc), e espera ansioso pelo dia em que veremos um futuro onde as coisas serão simples e todos estarão conectados, não dá para não ficar com água na boca com o Skiff.

O que, não sabe o que é isso? Ah, já sei. Você é uma daquelas pessoas que acha que o mundo gira em torno da gigante Microsoft e sua arquirival Apple. Não, não estou falando também do Google.

O mundo é muito maior, e mais vasto que isso. Acesse o site www.skiff.com e descubra do que estou falando.

Se não quiser, ou não estiver disposto, eu lhe digo: trata-se de um leitor de livros digitais ultra-fino. A tela é flexível e sensível ao toque. Com ele será possível acessar a internet e baixar livros através de uma rede 3G.

A briga entre o Skiff e o iPad promete, embora não haja previsão do lançamento deste primeiro.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: