Recebimento de mensagens em massa sempre causam muita dor de cabeça aos usuários. Confira aqui algumas dicas para diminuir o recebimento de Spam.

O recebimento de SPAM é um problema que incomoda muitos usuários. Os envios em massa costumam ser indesejáveis e em alguns casos contêm vírus e malwares capazes de comprometer até mesmo o desempenho de seu dispositivo e suas informações pessoais.

Mas afinal, existem maneiras de diminuir o recebimento de SPAM? A resposta para esta pergunta é sim! Confira com a gente algumas dicas para reduzir o recebimento de SPAM:

  1. Não divulgue seus e-mails em sites em sites públicos da internet: Inocentemente, muita gente insere o e-mail em fóruns de discussão, sites de compra e venda e redes sociais. As listas de envio são extraídas por meio de robôs que identificam potenciais endereços @exemplo.com. Opte pelo envio através de mensagens privadas.
  2. Não autorize o recebimento de mensagens em qualquer site: Muitos endereços, a fim de conseguir captar o maior número possível de e-mails, oferece em troca da informação uma série de sorteio de prêmios, vantagens ou benefícios. Desconfie, na maioria dos casos se trata apenas de tentativas mentirosas de persuasão.
  3. Possua um antivírus e mantenha seu firewall ativo: Apesar de todos saberem a importância do assunto, é válido lembrar que o envio de spams muitas vezes é feito através de computadores infectados. Evite que o seu faça parte dessa lista.
  4. Não responda e não clique para exclusão do cadastro: Como a listagem é feita de maneira bem grosseira, muitos e-mails que estão ali não existem ou então não estão mais ativos. Quando você se manifesta, você passa a informação de que aquele endereço de e-mail é válido e possui acesso constante. Esse comportamento gera o recebimento de muito mais spams, afinal, eles não estão preocupados com sua privacidade.
  5. Não baixe conteúdos desconhecidos provenientes de spam: Essa é outra estratégia que os spammers utilizam para saber se o seu endereço de e-mail está ativo. Através da oferta de vantagens ou informações que pareçam ser interessantes, os usuários realizam downloads que podem conter malwares nocivos. Além de correr o risco de prejudicar o desempenho de sua máquina, seu e-mail será vendido para empresas que tentarão, a qualquer custo, oferecer seus produtos e serviços.

Por Beatriz 


O usuário que tem suspeita de que o seu Gmail está sendo usado por outra pessoa ou que apenas quer certificar que seu e-mail está seguro, pode contar com um recurso do serviço do Google. O Gmail tem um dispositivo que permite o usuário inspecionar as movimentações feitas na conta de mensagens.

O recurso dá a possibilidade de verificar de qual local foram realizados os últimos acessos ao e-mail, além de mostrar ao usuário de qual meio foi feita a última visita, pelo celular ou por outro dispositivo. O usuário também consegue examinar se o seu correio eletrônico está aberto em outro computador enquanto ele está verificando seu e-mail. Pode ser em computador desktop ou algum aparelho móvel, como tablet e celular.

O dispositivo possibilita interessantes funcionalidades de verificação ao usuário e isso parece ser feito de forma complicada, contudo não é. O recurso é fácil de ser manejado, com a disponibilidade de descobrir se outra pessoa usou sua conta de e-mail sem sua permissão ou foi invadida por um hacker para usufruir dados pessoais.

A primeira coisa a se fazer é entrar na conta do Gmail. Na tela inicial do e-mail, é preciso descer até o final, clicar em “Detalhes” que fica no canto direito. Feito isso, uma nova janela será aberta com detalhes sobre as movimentações da conta. Nesse mesmo local, será possível ver se o seu Gmail foi acessado por outro lugar. Caso o usuário identifique essa invasão, basta clicar em “Sair de todas as seções”. No quadro dessa página, consegue-se visualizar de qual local foram feitos os últimos dez acessos ao e-mail.

O usuário que percebeu um acesso não identificado da sua conta pode pedir, neste mesmo quadro em que mostra os últimos acessos, para que o Google alerte se eventualmente ocorrer alguma atividade diferente no Gmail. O recurso para isso está em “Mostrar um alerta para atividades incomuns”.

Com essa verificação e com a ativação do alerta para assegurar que de que a sua conta não está sendo usada por terceiros, o seu Gmail está mais seguro. O recurso mostra o horário, o local de acesso e até mesmo o endereço de IP que acessou a conta. Caso verifique que acorreu um acesso estranho, o recomendado é trocar de senha imediatamente. 

Por Carolina Miranda

Gmail

Foto: Divulgação


Os serviços de e-mail utilizados irão receber uma atualização no início de 2013.

Esta decisão partiu do Comitê Gestor da Internet no Brasil o qual resolveu que configurações antigas não irão funcionar a partir do próximo ano para este tipo de mensagem.

Deste modo, o comitê pretende reduzir o número de mensagens consideradas spam (lixo eletrônico).

A restrição será feita apenas para os programas que enviam e-mail pela chamada “porta 25” do dispositivo e para este mecanismo será preciso atualizar as configurações do serviço de e-mail mudando para a porta 587 em um padrão SMTPS.

Esta mudança teve o aval da Anatel e de outros órgãos do ramo de internet e telefonia que considera esta alteração essencial para conexões mais seguras.

Nesta situação, a porta de envio 25 deve ser fechada pelas operadoras de telecomunicações no dia 31 de dezembro de 2012 e a notificação desta mudança deve ser feita pelos provedores de e-mails existentes no Brasil.

Por Ana Camila Neves Morais


Dificilmente uma pessoa que utiliza e-mails nunca recebeu uma mensagem com conteúdo fraudulento ou golpista. Isso é sem dúvida um grande incômodo para a sociedade virtual, pois alguns usuários acabam caindo em certos golpes propagados por e-mails. Porém, hoje temos uma boa notícia em relação a isso.

A Microsoft, o Google, o Yahoo e a AOL, fizeram uma união com outras companhias financeiras para apoiar o Domain-based Message Authentication, Reporting & Conformance (DMARC), que é um novo sistema de especificações técnicas com o objetivo de reduzir o número de e-mails com conteúdo golpista, mais conhecido como phishing.

O sistema deve utilizar um esquema de autenticação para auxiliar na legitimação das mensagens trocadas.

O Facebook, o Linkedin, o Bank of America e o PayPal, também demonstraram apoio ao novo sistema que começa no dia 30 de janeiro. Como exemplo, o Paypal rejeita mais de 200 mil e-mails falsos diariamente devido à sua parceria com o Yahoo e o Google. Com o DMARC, esse número deve aumentar mais ainda.

Os usuários não precisam sem preocupar com alterações de configuração nos seus provedores de email, pois sãos as próprias empresas responsáveis que deverão se adequar as regras do DMARC.

Por Tiago Batista





CONTINUE NAVEGANDO: