Evolução dos monitores e telas de computadores





As telas sempre evoluíram numa velocidade muito inferior do que o restante dos equipamentos eletrônicos. Em 1970 quando começaram a surgir os primeiros computadores de uso industrial, as telas nem existiam. Os resultados das pesquisas realizadas pelos computadores eram diretamente impressos em engenhocas que você acha na internet. Transferir os dados para uma tela nunca foi uma tarefa fácil. Para isso, no início se utilizava muito os próprios televisores, que adaptados, realizavam essa função, mas não era bom. Então em 1970 surgiu um tubo chamado de monitor (esse termo foi criado porque a função original dos monitores era exatamente o operador poder visualizar o que estava sendo processado pelo computador).

Daí para frente, apesar de uns anos de espera, surgiu em 1980 um primeiro monitor propriamente dito, um CRT (aqueles monitores de tubo, utilizados até pouco tempo atrás). Eles eram pequenos e monocromáticos, ou seja, de apenas uma cor.




Os monitores de tubo ainda estão no mercado, porém em muito menor escala. Além de ocupar mais espaço e consumir muito mais energia, a resolução é inferior. Com o surgimento do LCD (Tela de cristal líquido) novas oportunidades surgiram. Celulares, notebooks, tablets e outros só puderam existir por causa dessa nova tecnologia.

Depois da invenção das telas de cristal, muita coisa melhorou. Mas não gostaríamos, mesmo com a invenção do LCD, ter em nossos celulares e computadores imagens em preto e branco. A invenção das cores nos monitores se deve a IBM, que já foi uma das mais importantes indústrias de tecnologia do mundo, mas que pecou a achar que sistemas operacionais não davam lucro – bem, essa é outra história e o Bill Gates está aí para provar que eles estavam errados – mas devemos a IBM a invenção das cores nos monitores. Inicialmente nos de tubo, mas a tecnologia desenvolvida foi replicada para tudo que conhecemos hoje.


Em 2007 o número de vendas de LCD superou os de CRT (Tubo). Demorou, mas os “tubões” foram finalmente aposentados.

Por Luciana Viturino

Monitores

Monitores

Fotos: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *