Usuários do Twitter serão observadas por supercomputador da IBM



A notícia de que o supercomputador Watson irá vasculhar a rede de microblog veio pelo próprio site do Twitter. Trata-se de uma parceria entre a empresa do pássaro azul e a IBM, dona da inteligência artificial que derrotou humanos em um programa de perguntas e respostas.

O propósito de Watson nessa nova parceria é simples: vasculhar a rede do microblog para analisar e fazer um perfil das preferências, opiniões, desejos e comportamentos dos usuários. Tudo para fins corporativos, ou seja, essas informações serão vendidas para empresas interessadas em aprender mais sobre os consumidores.



Isso tem seu lado positivo. Empresas aprenderão mais rapidamente o que está agradando ou desagradando seus clientes. Lançarão produtos mais correspondentes com nossos desejos e necessidades. O problema, dentro desse raciocínio, é que o Twitter pode ser uma fonte um tanto questionável, ou no mínimo limitado, para se aprender sobre as pessoas.

Partindo para a esfera mais "ética", muitos usuários podem se sentir desconfortáveis ou violados ao saberem que estão sendo o tempo todo observados por um computador com inteligência artificial. Mas, sabemos sabemos que em qualquer rede social gratuita nossas informações são a mercadoria para gerar lucro.



Não é novidade que tudo o que postamos na Internet é usado pelas empresas. A diferença agora é qual tecnologia está sendo empregada.

Para entender melhor, é preciso conhecer o Watson mais de perto. Ele foi desenvolvido a partir da ideia de criar um computador que pudesse vencer no programa norte-americano Jeopardy. Para isso, seria necessário um software que pudesse responder qualquer pergunta. Ele analisa uma massa de dados em linguagem natural, oferecidos pelos desenvolvedores.

No nível ético não podemos saber com certeza de como nossas informações serão usadas. O mais correto por parte do Twitter seria que pudéssemos escolher quais informações queremos compartilhar com o Watson. Mas será que valeria a pena para os negócios?

Leia também:  JVC lançou novas filmadoras super-resistentes

Já em termos mais "apocalípticos", o Watson fará um trabalho digno dos pesadelos de qualquer fã de ficção científica distópica. Há tempos, muitos se preocupam com os rumos que a inteligencia artificial pode tomar.

Será que, ao varrer redes sociais como o Twitter, o Watson é mais um passo rumo à "Skynet", o pesadelo apocalíptico que povoa o imaginário popular da geração tecnológica?

Por Alexandre S.T.

Foto: divulgação

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *