Para não ficar muito para trás, a Mozilla resolveu na terça-feira, dia 24, anunciar a próxima versão de seu navegador, o Firefox – versão 36, para Linux, Android e Windows. Até aí tudo normal. As alterações que seriam feitas não eram tão grandes. Já o que tem chamado mesmo a atenção nem é o anúncio da versão em si e sim o HTTP/2. Isso mesmo, o suporte para um dos protocolos mais usados e importantes da web estará presente em sua nova "opção".

A Mozilla informou também que irá contar com uma série de rascunhos do HTTP/2 em seu navegador por algum tempo. Mas futuramente o novo protocolo estará presente em definitivo e sem nenhum tipo de problema para o usuário. Aliás, a mudança vem mesmo com outro objetivo: o de melhorar a experiência daqueles que usam o Firefox.

Com a estreia do HTTP/2 também teremos uma série de benefícios que serão implantados. Dentre eles os mais esperados como um carregamento mais rápido, itens que chegam mais rápido até o usuário e conexões mais longas.

A informação inicial é de que o protocolo fará uso das mesmas APIs presentes no HTTP atual. Entretanto, haverá diversas novas ferramentas.

Esse novo padrão tem um gigante bem conhecido por trás. Melhor dizendo, ele é fundamentado no protocolo SPDY do Google. A título de curiosidade ele é atualmente usado  em diversas tecnologias que tem como finalidade a manipulação de dados, a redução de latência e, claro, o aumento de segurança.

O que importa mesmo é que todos os trabalhos resultaram em páginas sendo carregadas mais rapidamente e uma maior segurança.

Fique sabendo:

Não faz muito tempo o Google também havia anunciado a mudança no seu navegador, o Chrome.

O protocolo HTTP recebe a modificação após uma longa jornada. São dezesseis anos sem nenhuma atualização.

A versão do HTTP – sigla para Protocolo de Transferência de Hipertexto, atual é a 1.1. Ela foi lançada nos idos anos de 1999. De lá para cá nada de novo.

Apesar das principais empresas do setor estarem adotando o protocolo rapidamente ainda não é possível dizer em quanto tempo todos estarão usando o HTTP/2.

Por Denisson Soares

Firefox


O Firefox, navegador que se tornou alternativa durante muitos anos ao Internet Explorer sendo o terceiro navegador mais usado do mundo, chegou a mais uma versão. Depois de disponibilizar o novo visual na versão 29 após muito tempo, lançou a versão 29.0.1, que vem para a correção de diversos bugs e erros no aplicativo.

A Mozilla informou que corrigiu em um componente PDF. O erro fazia que páginas impressas pelos usuários saíssem em branco e não com o conteúdo solicitado. Outra correção importante e que merece o update dos usuários é no que tange as abas em branco (erro exclusivo no Windows 8.1 ou posterior). Além disso, correção de erros após a restauração da sessão do navegador depois de algum erro ou fechamento inesperado e correções de segurança se fazem presentes. A Mozilla ainda notificou que alguns erros ainda estão em correção como renderização de texto no Windows 7 e encerramentos lentos estão em investigação e virão em versões posteriores do navegador.

O Firefox, como é conhecido, leva a filosofia de software livre aos seus usuários. Está disponível tanto em dispositivos Android como Tablets e Smartphones. Além disso, está disponível em versões de 32 bits para computadores e notebooks com Windows, Linux ou MAC OSX. A versão 64 bits da raposa existe apenas para Linux. O programa também é conhecido pela grande personalização, principalmente na parte de temas. Como é em Software Livre, quem entende de programação pode fazer alterações no código fonte e disponibilizar a todos.

Hoje, o Firefox concorre contra Chrome, Internet Explorer, Opera e Safari. Seus anos dourados foram lá em 2004. Desde então, o seu maior vilão é o travamento constante, erros de Script e principalmente a concorrência forte com o ecossistema Chrome, do Google que vem integrando cada vez mais os dispositivos.

A versão já está disponível nos sites do navegador e também por atualização.

Por Leandro de Souza

Firefox

Foto: Divulgação


O navegador popular Firefox, da Mozilla, está se tornando cada vez mais uma opção para o uso da internet. A nova versão 31 do navegador está ainda em processo de finalização e deve ser lançado no final de julho deste ano. Mesmo ainda com três meses para o seu lançamento, a companhia já anunciou que vai desafiar desenvolvedores que encontrar bugs no gerenciador de certificados do programa.

A nova versão do Firefox nem chegou e a marca já procura profissionais e especialistas para não deixar que o navegador seja um uso inseguro para os usuários. O desenvolvedor que encontrar qualquer erro ou falha na nova plataforma que vai ser lançada pode receber dinheiro ou prêmios.

Caso a descoberta aconteça, o valor pode chegar a US$ 3 mil, o que seria R$ 6,7 mil. O total que a empresa oferece é de US$ 10 mil, cerca de R$ 23 mil.

Os criadores da nova versão afirmaram que a plataforma 31 do navegador está mais aprimorada, com melhor eficiência para o rastreamento de certificados e um maior controle de bugs. Isso tudo por causa da criação de um código mais aperfeiçoado.

O browser vai trabalhar com uma análise mais profunda de toda a rede da internet sempre buscando uma certificação do site em que o usuário estiver navegando, dificultando as possibilidades de invasão e entrada de sites não confiáveis.

As últimas versões do Mozilla às vezes não apresenta a certificação dos sites navegados por causa de uma falha na localização, só que isso não necessariamente ocorre por falta de confiabilidade de uma rede. Mesmo assim a nova versão quer levar mais confiança ao usuário e mesmo que ainda em versão beta, os criadores acreditam na melhoria da nova plataforma do navegador.

O lançamento oficial do novo Firefox 31 do Mozilla será no dia 31 de julho. Para os especialistas que vão trabalhar na procura de erros da nova versão, o dia último para a descoberta será até 30 de junho. Caso algum desenvolvedor encontre falhas na versão beta, a empresa quer ter esse tempo de solução até o seu lançamento oficial. 

Por Carolina Miranda

Foto: divulgação


Já está disponível a mais nova versão do navegador da Fundação Mozilla, o Firefox 20. Entre suas atualizações estão uma mudança na forma de navegação privada e a correção de 13 vulnerabilidades.

A janela de “Navegação privativa” foi adotada pelo Firefox em 2009, um atraso se comparado ao Safari, precursor do recurso em 2005. Até sua última versão, o navegador da companhia Mozilla, depois de selecionado o modo privado, salvava as guias que estavam sendo usadas, fechava-as, e uma nova janela já na forma privativa era aberta. Quando o usuário fosse voltar ao modo “normal”, a janela privada era fechada e as anteriores abertas.

Em sua nova versão, o Firefox adotou um modo de janela secreta semelhante ao usado pelo Chrome. Agora, quando ativado o modo Navegação Privativa, uma janela anônima é aberta paralelamente às janelas já abertas no modo não privado. Assim, os usuários têm a possibilidade de usar o modo privado e “normal” ao mesmo tempo.

Além dessa nova forma de navegação, a atualização do navegador corrigiu 13 erros de segurança, dentre os quais 5 eram classificados pelo sistema como críticos, 4 como de alto risco e 4 como moderados. 

Por Davi Pizelli


Apenas um dia após a liberação para download da nova versão do popular navegador de internet da Mozilla, o Firefox 9, a companhia constatou que um bug fazia com o programa travasse em vários computadores e já disponibilizou uma nova atualização, chamada de Firefox 9.0.1.

A correção, que começou a aparecer para quem tem o Firefox 9 na última quinta-feira (22/12), deixou assustados alguns usuários, que acreditavam se tratar de um vírus ou algum tipo de arquivo maligno, devido à pequena diferença de tempo entre a disponibilização da nova versão e sua primeira atualização. Em um fórum de suporte da Mozilla usuários faziam perguntas como “já vejo links para uma nova versão. Por que ela já está disponível? É algum tipo de vírus?”.

A Mozilla não deu muitos detalhes sobre o bug nem comentou se havia outros motivos para a atualização além do problema. Responsáveis pela engenharia de projetos da companhia afirmaram a vários jornais que decidiram fazer a atualização devido a relatórios de erros recebidos principalmente de usuários de Mac, embora também tenha acontecido em Linux e Windows. O software da Microsoft foi o menos afetado pelo problema, mas os engenheiros recomendam que todos instalem a atualização.

Para fazer download do Firefox 9.0.1 basta acessar o site oficial da Mozilla no Brasil – br.mozdev.org.

Por Mozart Artmann





CONTINUE NAVEGANDO: