Pesquisadores afirmam que os computadores quânticos poderão se tornar realidade em 2025.

Computadores quânticos? Seriam possíveis? Atingíveis em um futuro próximo? Um grupo de pesquisadores que é liderado por membros do laboratório de pesquisa em computação quântica da empresa Microsoft publicou um artigo em que afirma que esse sonho pode se tornar realidade em breve: no ano de 2025.

No artigo, os autores afirmam que com os recentes avanços no controle dos sistemas quânticos, a viabilidade de um computador quântico está muito próxima, cerca de uma década. No estudo, os pesquisadores descrevem como o uso de algoritmos quânticos aliados a estruturas convencionais da computação poderiam ser usados para analisar tudo aquilo que as tecnologias tradicionais da computação ainda não atingiram.

E continuam afirmando que o computador quântico permitiria simulações maiores e com maior precisão do que qualquer outro conhecido algoritmo clássico. Com o seu uso, muitas questões em aberto sobre questões quânticas seriam facilmente resolvidas com o uso de um pequeno computador quântico com capacidade de cem qubits lógicos.

Segundo matéria publicada no The Verge, o artigo publicado é muito importante, pois muitos pesquisadores não acreditavam nas arquiteturas quânticas existentes, como o atual D-Wave, oferecido pelo Quantum Artificial Inteligence Lab. Dois autores desse estudo também contribuíram para um estudo que analisava o computador quântico existente. O estudo, publicado no mês de junho, colocava em questionamento os avanços que este oferecia, mas foi contestado pela empresa responsável.

O novo estudo sugere que a computação quântica pode oferecer benefícios, mesmo que em sua atual forma, possua imperfeições. O emparelhamento com as tecnologias utilizadas atualmente poderia resolver alguns dos problemas que ainda travam os atuais computadores quânticos.

A matéria do The Verge também afirma que fazer uma arquitetura quântica realmente eficaz tornou-se semelhante a uma corrida armamentista entre as grandes empresas de tecnologia.

A D-Wave firmou uma parceria no último mês com o Quantum Artificial Inteligente Lab, que é um laboratório operado pela NASA e pelo Google. O acordo firmado tem duração de sete anos e dá a garantia de que o laboratório consiga receber cada um dos novos computadores lançados pela empresa, assim que eles estejam disponíveis para uso. Além disso, a Microsoft está investindo em pesquisa com seu grupo Q Station.

Por Rodrigo Silva

Computador quântico

Foto: Divulgação


A Era da Informação está em constante movimento e inovação. Isso se deve não só às novas aplicações ligadas a esse setor, mas também ao aprimoramento versátil dessa área. Estamos falando do desenvolvimento dos computadores quânticos.

Para falar sobre essas perspectivas, a Unicamp – Universidade Estadual de Campinas, através do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc). Realizou a SPCoding School de 19/01/2015 a 30/01/2015.

A cerimônia aconteceu no ambiente do programa Escola São Paulo de Ciência Avançada (ESPCA), da FAPESP, que disponibilizou fundos para organização de cursos de curta duração em tópicos avançados de ciência e tecnologia no estado de São Paulo.

A diferença entre computadores atuais e os quânticos é que os primeiros usam o bit, a menor unidade de dados que pode ser armazenada ou enviada. Já para os quânticos são os qubits, que acompanham as características da mecânica quântica, ramo da física que trata das grandezas próximas ou abaixo da escala atômica.

Com essa nova tecnologia, os computadores podem efetivar concomitantemente uma quantidade bem maior de cálculos.

Segundo Sueli Irene Rodrigues Costa, professora do IMECC, compreender o entendimento quântico da informação faz-se necessário atribuir uma complexidade à sua codificação. Entretanto, no mesmo momento em que análises complexas, que demandariam décadas, séculos ou até milhares de anos, para serem realizadas em computadores comuns, poderiam ser feitas em minutos por computadores quânticos, como também essa tecnologia ameaçaria o segredo de informações que não foram necessariamente protegidas contra esse tipo de novidade.

A maior advertência dos computadores quânticos se deve à criptografia atual está na sua capacidade de quebrar os códigos usados na proteção de informações notável como, por exemplo, as de cartão de crédito.

Segundo Rodrigues Costa, coordenador do projeto Temático “Segurança e confiabilidade da informação: teoria e prática”, patrocinada pela FAPESP, a teoria da informação e a codificação necessitam está na vanguarda do uso comercial da computação quântica.

Ainda segundo a teoria quântica, os procedimentos criptográficos em vigor na se sustentariam aos computadores quânticos por não apresentarem segurança. Há uma certa urgência pelo desenvolvimento de alternativas preparadas para a capacidade da computação quântica também alavancar a teoria da informação a crescer cada vez mais em diversas direções.

Para Rodrigues Costa a evolução da teoria da informação em contraponto ao desenvolvimento da computação quântica provocará revoluções em várias áreas do conhecimento.

Uma das aplicações da codificação quântica, em contraponto das múltiplas aplicações da teoria da informação na atualidade, seria a elevação de diversas áreas da ciência a novos estágios por possibilitar cálculos computacionais ainda mais precisos no mundo físico, lidando com uma quantidade estratosfericamente maior de variáveis em comparação aos computadores clássicos, disse Rodrigues.

Há ainda aplicações da teoria quântica no ramo da biologia, a exemplo disso, no campo da neurociência que apresenta questionamentos importantes que podem ser solucionados com a ajuda da teoria da informação. Isso porque ainda não se sabe como os neurônios se comunicam entre si, como o cérebro funciona em sua plenitude e as redes neurais são um campo de estudo valioso do ponto de vista matemático, da mesma forma como a biologia moléculas.

Conforme Max Costa, Professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp, diz que os seres vivos são feitos de informações. Segundo ele os seres humanos são codificados por meio do DNA das células. Desvendar o segredo que existe por trás dos mapeamentos que são obtidos e registrados é um problema de enorme interesse para a compreensão mais profunda do processo da vida.

Por Alexandre de Sá

Computadores qu?nticos

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: