O Microsoft Sky Drive é o serviço de armazenamento de dados em nuvem e que possui códigos de programação interessantes.

De acordo com o site LiveSide está sendo feito um reprodutor de mídia para este tipo de serviço com códigos como os seguintes relacionados a um MusicPlayer: “wLive. Controls. MusicPlayer; a.display (a); a.getPLaylist ()”.

Apesar desta divulgação que foi feita na internet não há como confirmar a sua veracidade nem mesmo se esta idéia sairá do plano conceitual e estará presente na prática.

No entanto, a Microsoft divulgou recentemente que em pouco tempo seria possível realizar o armazenamento no SkyDrive de arquivos vindos do Xbox Music e outros tipos de serviços na nuvem da Microsoft.

Por isso, basta aguardar para conferir se esta novidade será efetivada ou não.

Por Ana Camila Neves Morais


Há alguns anos atrás, quando se falava em software livre, muitos franziam a testa e perguntavam do que se tratava. O software livre consiste em tornar acessível as linhas de códigos dos programas, sistemas operacionais, aplicativos, enfim, tudo o que é programado e, sem nenhum custo. O intuito é dividir o conhecimento, garantir a adaptação a qualquer sistema e solucionar problemas.

Sem dúvida o Linux foi o maior propulsor dessa ideologia e, depois de grandes empresas como Banco do Brasil, Carrefour, Caixa Econômica, Fiat, McDonald’s e até a NASA utilizarem o sistema, ele foi ganhando notoriedade e abrindo caminho para outras plataformas que hoje em dia abrangem grandes segmentos.

Recentemente o Google liberou o código do Android. O sistema foi lançado em 2008 e em 3 anos já representa 25% do mercado de sistemas operacionais e metade do mercado de smartphones no mundo. Além de ter mais de 10 bilhões de downloads em aplicações.

“Esta versão inclui o histórico completo de mudanças do código-fonte do Android, no qual naturalmente inclui código-fonte da versão anterior Honeycomb. No entanto, como o Honeycomb estava um pouco incompleto, nós queremos que todos foquem na versão Ice Cream Sandwich”, afirmou Jean-Baptiste Queru (Engenheiro de software do Google).

A privatização da tecnologia está por fora. Patentes não trazem conhecimento, apenas dinheiro. O Google sabe disso, tanto que a maior parte do que faz é gratuito e, no entanto, é ícone do sucesso corporativo.

É impressionante o coletivismo dos programadores no mundo inteiro para contribuição dos softwares livres. Quanto mais empresas disponibilizarem seus códigos, maior será a tecnologia desenvolvida.

Por Gabriel Motta





CONTINUE NAVEGANDO: