Depois de muito tempo de lançado finalmente o novo iPad chegou à China. O fato se concretizou na última sexta-feira, dia 20 de julho. O problema é que parece que os consumidores chineses esfriaram quanto ao desejo pelo novo tablet da Apple, pois não teve grande fila, tumulto ou qualquer coisa do tipo, como sempre acontece em um lançamento da Maçã.

O atraso aconteceu, porque a Apple estava em um embate judicial com uma empresa chinesa, porque esta detém os direitos do nome iPad no país, o que fez com que a Maçã tivesse que desembolsar 60 milhões de dólares para poder comercializar o seu produto no mercado chinês.

Apesar de finalmente poder vender seu tablet na China, a Apple agora enfrenta um problema, pois a vontade dos consumidores locais quanto ao iPad acabou esfriando depois de tanta demora.

Até mesmo as 20 pessoas que estavam na fila em Xangai estranharam o lançamento sem tumulto, pois a China é o segundo maior mercado da Apple e possui muitos fãs dos aparelhos da Maçã por lá. A Apple possui uma loja em Hong Kong, duas em Pequim e três em Xangai, além da sua rede de autorizadas no país.

Por Guilherme Marcon


Alguns rumores divulgados afirmam que o novo iPad será lançado nos próximos dias na China. A informação foi repassada pelo blog chinês PCPOP, especializado em tecnologia. De acordo com o portal, a data prevista do lançamento é 27 de julho.

Vale lembrar que a gigante da tecnologia precisou desembolsar cerca de US$ 60 milhões no país para continuar usando o nome iPad. A ação foi promovida pela empresa de origem taiwanesa Proview Technology que saiu vitoriosa. 

De acordo com o processo, a Apple não teria direito a utilizar o nome na China, pois aquele país não estava dentro do acordo inicial feito pelas duas empresas. Já a Apple alegava que o acordo era global. 

A China é considerada um mercado estratégico pela Apple, muito por causa da quantidade de seus moradores. Caso conquiste esse mercado, a instituição poderá se tornar líder isolada nas vendas de tablets no mundo. E se as previsões se confirmarem, isso não está longe de acontecer.

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria Gartner, a empresa de Steve Jobs deve fechar o ano com mais de 60% na participação desse disputado mercado, o Android do Google seria responsável por 31,9% das vendas. 

Por Joyce Silva


Mesmo com os problemas com relação aos iPads na China, a Apple vem investindo fortemente do mercado chinês quando diz respeito ao Mac.

Com o lançamento da versão preview do novíssimo Mac OS X Mountain Lion, podemos perceber a atenção dada ao idioma francês na nova máquina. Isso pode ser bem visto na descrição das features do sistema, conforme o site Macmais, a Apple anuncia que o novo sistema OS X Mountain Lion consegue trazer um suporte novíssimo para os mais variados serviços populares na China. Além disso, o Calendário, o Mail e os Contatos trabalham bem com o QQ, 163 e 126. E também, os sites de vídeo Youku (estilo YouTube) e o Tudou foram incluídos nesse sistema de compartilhamento novo, sem falar que com a reformulação e a melhora da entrada de textos, quando se faz necessário digitar em chinês acaba ficando mais fácil.

Tendo em vista que o iPhone já foi alterado para poder funcionar corretamente com a operadora de telefonia chinesa Telecom, é nítido o interesse da Apple no país com relação ao iOS. E, com relação à quarta geração do iPhone, haverá atualização das línguas faladas pelo incrível Siri e uma delas provavelmente será o idioma chinês.

Por Guilherme Marcon


A falta de iPads no mercado internacional criou uma ótima oportunidade para os chineses e seus clones. Desde o lançamento diversas versões do tablet da Apple tem surgindo. Embora muita gente torça o nariz, é preciso lembrar que até as grandes empresas estão tentando emplacar produtos similares.

A única diferença para os fabricantes chineses é que eles não tem vergonha de admitir isso. Agora mais um modelo surgiu. Embora mais pesado, e rodando o Windows 7, o aparelho é até parecido com o iPad. Se não é igual, não é porque os fabricantes não queiram fazer, mas sim por falta de peças similares.

Isso me leva a crer que se eles (os chineses) tiverem tempo, logo logo teremos uma versão xing-ling idêntica ao da Apple. O iPad genérico pode ser encontrado por cerca de 419 dólares.

Ah, se quiserem o iPhone HD também tem.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1





CONTINUE NAVEGANDO: