Confira aqui os preços do Novo iPad no Brasil.

A Apple anunciou o novo IPad e preço que o aparelho será vendido no Brasil. O tablet da marca continua com valor superior ao oferecido nos Estados Unidos, mesmo com as quedas de preços por lá. A companhia manteve o tamanho da tela do aparelho: 9.7’’ e resolução de 2.048×1.536 pixels.

Preços

Os valores a serem praticados seguirão a mesma estratégia de variar de acordo com o armazenamento interno do aparelho. Assim, quanto maior sua memória, mais elevado é o seu preço. Dessa forma, estão disponíveis em duas versões: 32GB por R$2.499 e 128GB por R$2.999. Elas poderão ser encontradas nas cores prata, cinza-espacial e dourada.

Configuração do Novo iPad

O aparelho tem configuração um pouco mais básica se comparada com o modelo iPad Pro, por exemplo. Afinal, os tablets da marca têm sofrido queda de vendas. Isso se deve, provavelmente, pelo fato de serem mais duráveis do que os dispositivos da linha iPhone. Assim, o lançamento deve ser parte de estratégias para melhorar esse quadro.

Os novos iPads não levarão mais o nome Air e deverão ter a seguinte especificação:

· Dimensões: 240mm (altura)x169.5mm (largura)x7.5mm (espessura).

· Peso: 469g.

· Armazenamento interno: 32GB ou 128GB.

· Sistema operacional: IOS 10.

· Tela de retina, com resolução de 2.048×1.536 pixels e revestimento com resistência à oleosidade e impressão digital.

· Chip: A9 (64 bits) e coprocessador M9.

· Câmera traseira: 8MP

· Câmera frontal: não especificada.

· Gravação de vídeo: em HD de 1.080 pixels.

· Conectividade: Wi-Fi.

· Duração da bateria: 32,4 watts por hora, com a promessa de 10 horas de navegação via Wi-Fi.

· Itens extras: touch ID, barômetro, acelerômetro, além de sensor de luz ambiente e impressão digital.

Novidades da Apple

Como pode ser percebido, a Apple também removeu a versão de 16GB da linha iPad. Mas, como adicional, a companhia disponibilizará para o aparelho o aplicativo Clips, que permitirá edição simples de vídeos de conteúdos curtos para redes sociais.

A empresa também anunciou um novo dispositivo das linhas iPhone 7 e iPhone Plus na cor vermelha. Os smartphones de edição limitada foram desenvolvidos em comemoração aos 10 anos de parceria e colaboração com a organização RED, instituição de combate ao vírus da Aids. Eles terão preços de R$ 3.899 e R$ 4.499.

O novo modelo do iPad e os iPhones poderão ser adquiridos a partir do dia 24 de março, no site oficial da Apple no Brasil.

Camilla Silva


Seu notebook pode estar com os dias contados com a nova tecnologia do iPad Pro, o novo tablete da Apple com suporte para lápis inteligente e teclado que o torna um autêntico notebook.

O novo iPad Pro da Apple é multifacetado e consegue realizar tarefas diárias com seu processador Apple A9X, sem deixar o usuário na mão. O aparelho mostra alto desempenho como editor de planilhas, documentos e fazer pequenos vídeos. Além disso, você pode usá-lo nos momentos de lazer e executar jogos ou reproduzir vídeos.

O preço inicial do aparelho é R$ 4.999 mil, mas vale a pena porque o iPad Pro foi avaliado pela INFOlab e tem um tamanho bem convencional de 9,7 polegadas. Tornando o produto de fácil manuseio com a tecnologia de seu processador. Para quem necessita de uma tela mais espaçosa, existe o iPad com display de 12,9 polegadas, a versão é semelhante ao laptop e o manuseio é o mesmo.

Aparentemente o Pro teve poucas mudanças, pois seu peso continuou igual ao iPad Air 2, 437 gramas. A resolução da tela também continua igual, 1536 por 2048 pixels e densidade de 264 pixels. Mas as semelhanças param por ai e logo se nota a potência do som do novo modelo da Apple, são quatro alto-falantes: dois na parte superior e dois na inferior. Seu áudio é maior que qualquer outro tablet. O volume do aparelho é perfeito e não apresenta distorções no som.

Quanto ao aplicativo Basemark OS II oferecido para testar o desempenho do Pro, o terceiro lugar entre os de maior potência mundial é uma demonstração de sua alta qualidade. A marca alcançada foi de 3153 pontos e na web, a pontuação foi menor.

Sua câmera é igual a do iPhone 6s e tira fotos de 12 MP, os vídeos gravados tem resolução 4K e as fotos 63 MP. A câmera possui recurso da ‘foto viva’, ou seja, na hora do clique da foto também grava um vídeo de 3 segundos e dá para ver quando tocamos na foto.

Recursos e Acessórios

Ao configurar seu iPad ele vai mostrar a Siri ativa, você diz “Hey, Siri” e a assistente pergunta se precisa de ajuda. O teclado foi feito na medida certa para o Pro, chama-se Smart Keyboard e basta aproximar e já funciona. Quanto a bateria, não foi das que ficaram em primeiro lugar no teste, mas mesmo assim vale a pena ter o modelo.

Por Ruth Galvão


A Apple lançou seu novo notebook com versões de telas de 13? e de 15?.

Enfim, a Apple resolveu apresentar oficialmente o novo MacBook Pro. Com isso a curiosidade de alguns, a expectativa de outros e angústia de uns poucos também chega ao fim. O novo aparelho traz um design bem atualizado o que acabou por confirmar a veracidade dos rumores que andaram pela rede a respeito da substituição que poderia ser feita em todo o teclado físico. A troca das teclas físicas foi feita pelo chamado Touch Bar. Um painel de retina situado no topo do teclado. A exclusão de teclas foi generalizada. Até a famosa “ESC” teve que desaparecer para dar lugar ao painel.

A Apple lançou seu novo notebook com versões de telas de 13” e de 15”. Em comparação com os modelos anteriores eles também estão relativamente mais leves e finos. Tudo foi anunciado pela fabricante na última quinta-feira, dia 27.

A pouco falamos da espessura do MacBook Pro. A título de curiosidade estes são os aparelhos mais finos já feitos até então pela Apple. A fabricante está disponibilizando modelos nas cores grafite e prata.

Outro ponto interessante de se chamar a atenção é que o novo aparelho chega ao mercado com o Force Touch que, para quem não sabe ou não se lembra, possui a capacidade de medir a intensidade do toque do usuário para determinadas ações. O trackpad Force Touch ainda ganhou um novo desenho e além disso está maior. Uma estreia no aparelho é a presença da segunda geração das teclas “tipo borboleta”.

Lá atrás falamos sobre o tamanho das telas. Pois bem, a opção com 15 polegadas possui um brilho melhor, um contraste mais equilibrado e mais cores. O processador que integra o dispositivo é um Intel Core i7 quad-core. Vamos encontrar também a placa Radeon Pro, SSD Superfast de 256 GB. Também há a alternativa com 512 GB (neste caso ela pode chegar até 2 TB).

No caso da versão de 13 polegadas o processador é um dual-core da Intel, o i5. A placa é a Intel Iris Graphics e por fim, temos um SSD Superfast de 256 GB. Ambos os modelos têm quatro entradas USB-C, contando ainda com um adaptador destinado para entradas USB e HDMI.

Em uma rápida parceria com a LG a Apple ainda criou alguns acessórios com o objetivo de turbinar o aparelho como algumas opções de monitores e caixas acústicas.

Além do Touch Bar com o Force Touch e das configurações citadas, os novos modelos ainda receberam um sistema de som Hi-Fi. O áudio agora está mais potente e preciso. Um aspecto que tem chamado a atenção nas novidades é o fato de que a Apple garantiu que as baterias dos notebooks podem durar até 10 horas.

Já sobre os preços eles oscilam partindo de R$13.899 podendo chegar até R$21.999.

As duas novidades ainda não têm data de chegada ao Brasil.

Por Denisson Soares

Novo MacBook Pro da Apple

Novo MacBook Pro da Apple

Fotos: Divulgação


Empresa deve descontinuar o modelo Air para focar na versão Pro e nas versões com Retina.

O mercado de ultrabooks não emplacou como o esperado há alguns anos atrás, quando esse novo modelo de laptop foi lançado no mercado, entretanto, antes mesmo dos ultrabooks, já tínhamos o "MacBook Air", da maçã Apple, precursor desses dispositivos. Agora, infelizmente, o modelo Air do MacBook pode estar chegando bem perto do seu fim.

Informações divulgadas recentemente na rede constataram que a Apple pode descontinuar o MacBook Air muito em breve, indo contra a perspectiva que alguns sites da mídia tinham de que a empresa da maçã poderia lançar uma versão com 13 polegadas e outra com 15 polegadas para o Air também em breve.

Ao que parece, a Apple está focada no MacBook de 12" e também no MacBook Pro e suas versões Retina, o que acabou fazendo com que o modelo Air ficasse completamente de lado na empresa, ainda mais se considerarmos que esses novos modelos terão um novo design, bem como devem ser ainda mais finos, o que era a grande ''propaganda'' da versão Air, como mencionado, precursora dos atuais Ultrabooks. Os novos modelos podem ser até mesmo mais leves que as versões lançadas até então do Air, fazendo cair por terra qualquer atrativo que o já quase saudoso modelo da Apple oferecia aos seus usuários até então.

Ainda se acredita que o fato de até mesmo a versão Air do iPad ter ficado de lado com os novos lançamentos da família iPad, como a versão com tela de 9.7" e o de 12", é um novo indício de que a empresa está deixando a versão Air de lado aos poucos.

Um dos motivos mais apontados para o fim do MacBook Air, porém, é uma mudança de concepção no mercado atual, visto que atualmente os usuários buscam ou modelos que contam com alto desempenho para jogos e programas que exigem do hardware da máquina ou versões mais simples que cumpram com o que o usuário necessita no seu cotidiano, como acessar a Internet e realizar tarefas simples, ao invés de buscarem por modelos mais finos e leves, como no passado.

Se já não bastasse isso, atualmente existem versões com mais recursos do MacBook como o Pro.

Por aqui, tanto a versão Air como outras possuem preço elevadíssimo, podendo beirar os R$ 20.000, o que deve fazer com que os usuários, ao menos em teoria, não sintam tanta falta de uma versão antiga do MacBook.

Laisa Silva


Mudança feita nos Macbooks faz com que o aparelho acesse arquivos com mais agilidade.

A gigante fabricante de aparelhos eletrônicos Apple está atualizando os seus produtos de 15’’ e os iMacs, atualização esta que havia sido feita nos componentes dos Macbooks de menor porte incluindo os modelos Air.

A principal mudança que foi feita no Macbook de 15” foi a inserção de 4lanes de PCle para SSD da máquina, o que faz com que o aparelho acesse arquivos com maior agilidade, outra novidade foi a inclusão de uma nova placa de vídeo, a qual tem um modelo mais caro do que a que era utilizada nos modelos anteriores. A velha placa de vídeo Nvidia GeForce GT 750M  foi substituída pela nova placa de vídeo AMD Radeon R9 M370X, a qual tem 2GB de memória do tipo GDDR5.

A única notícia que os consumidores irão achar ruim é a de que ainda não foi dessa vez que Apple fez a atualização dos processadores de suas máquinas, ou seja, todas irão continuar com a utilização da arquitetura da Intel Haswell. Os modelos que têm os preços mais acessíveis e não possuem a placa da AMD também não foram agraciados com nenhuma melhoria de performance de CPU ou, até mesmo de GPU, quando usamos como parâmetro os Macbooks que tiveram lançamento feito a mais de um ano. Ao que tudo indica a Apple irá ignorar as CPUs do modelo Broadwell e a tendência é que a empresa siga direto para o modelo Skylake, que é modelo que a Intel está preparando para ser lançado ainda neste ano.

A Apple acabou fazendo um bom negócio para os consumidores, uma vez que além de fazer a atualização do Macbook, ela ainda reduziu 200 dólares do preço do iMac com tela de retina, aparelho que agora custa 2.300 dólares. Outra novidade que a empresa lançou foi uma versão mais acessível desse mesmo iMac sem a disponibilização do Fusion Drive e com um processador um pouco mais lento, aparelho este que tem o preço de 2.000 dólares, contudo se o cliente não abrir mão do Fusion Drive é possível equipar esta versão com um 1 TB, o que faz com que o consumidor ainda consiga economizar 100 dólares.

Por Adriano Oliveira

Macbook da Apple

iMac

Fotos: Divulgação


Teclado virtual dará a sensação de estar digitando em um teclado físico

A Apple é uma empresa que está sempre trazendo novidades tecnológicas para o mercado, foi assim no seu início e é assim até os dias atuais. E uma das mais recentes novidades da empresa é o "toque real em teclado virtual" uma tecnologia que a empresa vem desenvolvendo, pois sabe que este mercado já vem sendo explorado pelas concorrentes e que a empresa quer sair na frente, certamente vai conseguir excelentes vendas.

O teclado virtual não é uma novidade em si, pois outras empresas já trabalham em seu desenvolvimento, mas a Apple quer mais, para a empresa o usuário precisa sentir o "toque real" ao manipular este teclado, tendo realmente a sensação ao tocar nas teclas.  

Apesar da novidade estar sendo anunciada agora, já faz alguns anos que a empresa vem trabalhando neste projeto ambicioso.

A tecnologia utilizada é a "Taptic", que permite a criação de teclas virtuais que oferecem a sensação do toque físico, quando manipuladas. O novo Macbook já conta com essa tecnologia e sempre que o usuário "clica" o trackpad, tem esta sensação do toque, ainda que não haja o movimento físico.

O mercado tecnológico está chegando a um ponto que os aparelhos não precisam se desenvolver muito mais em relação ao hardware, pois os modelos que estão no mercado atendem perfeitamente as necessidades dos usuários.

Lançar aparelhos mais poderosos, fará com que eles custem mais e definitivamente não contarão com boas vendas, pelo alto preço. O que os usuários querem agora é novidade! Podemos observar que todo lançamento sempre traz algum botão ou função nova e a realidade virtual seria a novidade mais bem-vinda no momento e que iria alavancar as vendas de todos os aparelhos, seja tablet, smartphone, relógio inteligente ou notebook.

No pedido da patente feito pela empresa, pode-se perceber que a tecnologia poderia ser incorporada em um teclado virtual que ficaria disponível na superfície do Mac, na parte metálica. O usuário iria ter a nítida sensação de ter pressionado uma tecla física, quando na verdade estaria pressionando é uma tecla virtual.

Por Russel

Teclado da Apple

Foto: Divulgação


O aplicativo foi pensado para desenhistas profissionais

Os usuários do iPad agora podem contar com um poderoso aplicativo, capaz de transformar um simples tablet em uma poderosa ferramenta de desenho profissional. É o Astropad, um aplicativo exclusivo para iOS e Mac que, certamente, será muito bem-vindo para quem gosta de desenhar, inclusive os desenhistas profissionais.

E o melhor de tudo é que, com o Astropad, o usuário não precisará investir em um hardware adicional. Matt Ronge e Giovanni Donelli, responsáveis pelo desenvolvimento do aplicativo, são engenheiros e também funcionários da Apple. Graças a eles, agora o iPad pode se transformar em um trackpad, capaz de aceitar as canetas de vários outros fabricantes.

Transformar o iPad em um touch-tablet é um desejo antigo e agora, finalmente, estes usuários poderão contar com esta grande facilidade.

O Astropad não é nenhuma novidade neste sentido, pois já existem no mercado diversos aplicativos que prometem esta transformação do iPad, mas nenhum conseguiu tanto êxito como o Astropad! O aplicativo é tão eficiente que conseguiu deixar para trás até o AirPlay da própria Apple.

O Astropad é um aplicativo que foi desenvolvido para funcionar em sintonia com uma conexão Wi-Fi e o tempo de resposta oferecido entre a tela e a caneta é de 60fps. O aplicativo conta ainda com o acelerador GPU do Mac, assim, o computador é responsável pelo bom desempenho do trabalho, construindo um código de montagem ARM no iPad e este é o segredo para garantir maior durabilidade da bateria.

Outra vantagem do Astropad, é que o aplicativo oferece uma imagem com qualidade superior a imagens obtidas pela exportação do Adobe PhotoShop, mesmo que seja exportada em alta resolução.

O aplicativo Astropad tem sua versão gratuita que pode ser baixada gratuitamente no endereço: https://itunes.apple.com/app/id934510730

A versão para Mac custa US$ 49,99 e a versão educacional tem o valor de US$ 19,99 podendo ser baixada no site: http://astropad.com/buy – os desenvolvedores do Astropad oferecem 7 dias gratuitos para o usuário testar o aplicativo e, então, se decidir pela compra ou não.

Mas com a facilidade oferecida pelo Astropad, dificilmente alguém vai deixar de comprá-lo, principalmente depois de experimentar e comprovar sua eficácia.

Por Russel

Foto: divulgação


Foi divulgado o novo MacBook em evento para apresentar novidades do Apple Watch, recentemente, em Cupertino, no estado americano da Califórnia. Ele possui uma espessura de 13,1 mm, sendo 24% mais fino. O aparelho é o mais leve da Apple, com 0,9 kg.

A tela de retina possui 12 polegadas, com resolução de 2304×1440 pixels. Ele será recebido no mercado nos Estados Unidos em abril, presente em 3 cores, sendo prata, cinza espacial e dourado. Na versão nacional da loja online da companhia, o modelo de entrada novo Macbook possui processador Intel Core M Dual Core de 1,1 GHz, 256 GB de memória flash, gráficos Intel HD Graphics 5300 e 8 GB de memória RAM. O notebook tem o valor de R$ 8.500.

O modelo mais avançado possui processador Intel Core M Dual Core de 1,2 GHz, 512 GB de espaço, 8 GB de memória RAM e placa de vídeo Intel HD Graphics 5300 e tem o valor de R$ 10.500.

Os aparelhos não possuem previsão de recebimento no território brasileiro. Nos Estados Unidos, o novo MacBook de entrada tem o valor acima de US$ 1.300 e a versão mais avançada tem o preço de US$ 1.600. De acordo com a companhia, os aparelhos estarão presentes para compra a partir de 10/04.

A Apple também fez uma renovação na linha de MacBooks Air, implementando o processador Intel Broadwell, de 5ª geração. Os aparelhos já estão presentes para compra, tendo o valor acima de R$ 5.900 no modelo mais básico, que possui tela de 11 polegadas, 4 GB de memória interna, e alcançado o valor de R$ 7.700 no modelo mais avançado, que tem tela de 13 polegadas, 4 GB de memória RAM, 256 GB de espaço interno e processador i5 dual-core de 1,6 GHz.

O novo MacBook tem uma única porta USB-C, que tem a possibilidade de suporte para conexões USB, DisplayPort, de energia, HDMI e VGA.

Por Felipe Couto de Oliveira

Foto: divulgação


Uma notícia que surpreendeu muitas pessoas foi quanto ao fato de a Apple ter sido condenada na última terça-feira, 24 de fevereiro, pela justiça americana a efetuar o pagamento de uma multa milionária: US$ 532,9 milhões. Vale ressaltar que esta multa é resultado de três patentes da empresa americana Smartflash terem sido violadas. A violação de patentes ocorreu durante a criação da loja on-line iTunes. Confira mais informações na continuação desta matéria.

Para quem ainda não a conhece, saiba que a Smartflash dispõe de suas atividades baseadas na valorização de uma carteira de patentes. A empresa já havia denunciado a Apple em 2013. Nesta ocasião, a Smartflash pediu um valor de US$ 852 milhões em multas referentes à violação de patentes. A quantia aqui citada foi calculada através de uma divisão proporcional das vendas do iTunes.

Um dos responsáveis por tal violação de patentes teria sido um dos próprios inventores que havia se reunido no ano de 2000 com um representante da empresa francesa Gemplus. No entanto, depois de um tempo a empresa mudou seu nome para Gemalto, com o objetivo de apresentar suas criações. Após isso, o inventor assumiu o cargo de executivo na Apple.

Entretanto, em seu argumento de defesa, a Apple declarou que as patentes não eram mais válidas, haja vista outras empresas terem registrado tecnologias similares. Portanto, segundo a Apple, tais patentes não possuíam preço superior a US$ 4,5 milhões. Apesar deste argumento, o tribunal julgou a Apple como culpada.

Em sua sentença final, o tribunal de Tyler, Texas, considerou que a Apple violou, de forma efetiva, as patentes. Além disso, ficou claro para o tribunal que a Apple tinha pleno conhecimento da causa. Dessa forma, a empresa foi condenada a pagar uma multa no valor de US$ 532,9 milhões.

Vale ressaltar que a Apple já havia sido condenada neste mesmo tribunal. Tal acontecimento foi em 2013, quando a empresa foi condenada a pagar US$ 368 milhões por ter violado patentes da VirnetX. Porém, a decisão foi anulada por um tribunal de apelações federal e o caso acabou sendo reenviado a outro tribunal visando um novo julgamento.

Por Bruno Henrique

Foto: divulgação


Sem anunciar antes, a gigante Apple aumentou o preço dos produtos destinados ao mercado brasileiro. Nesta terça feira, dia 2 de dezembro, vários produtos sofreram reajuste nos preços, entre eles MacBooks Air, Macbooks Pro e iPods.

Alguns deles tiverem o surpreendente acréscimo de mais de R$ 1.000 no valor total. Até mesmo os dispositivos mais baratos, como o iPod Shuffle, sofreram acréscimos consideráveis.

Pode ser devido à proximidade do Natal que os valores foram reajustados, tornando mais complicada a vida de quem queria um aparelho da maçã para presente de fim de ano. Alguns clientes chegaram a demonstrar sua insatisfação nas redes sociais devido ao aumento.

A lista engloba as variantes das linhas MacBook Air, Pro, iPod Nano, touch e Shuffle. A empresa afirmou que a mudança ocorre devido a alteração no valor do dólar. O acréscimo oscila entre 12% até 20% nos aparelhos comercializados. 

Um exemplo ocorre com o Macbook Pro de tela com 13 polegadas e processador de 2,5 GHz, que custava R$ 5.299 e, com o reajuste, passou a ser vendido por R$ 6.399. Outro aparelho, o iPod Nano de 16 GB, custava R$ 829 e agora passou a R$ 949.

O iPod touch teve um acréscimo, partindo de R$ 999 para R$ 1.149 na versão com 16 GB, e o Shuffle teve aumento no valor de R$ 279 para R$ 329.

O peso no bolso do comprador ainda é maior aqui no Brasil, onde os produtos da Apple já tem preços bem superiores aos praticados em outros países. Isso por conta dos impostos e taxas nacionais.

Mesmo com a mudança, o site oficial da Apple ainda está identificando preços com diferenças, enquanto uma página mostra o valor antigo, a plataforma de compra ajusta o preço para o valor atual. O aumento aconteceu no mesmo dia em que começaram as vendas dos iPads Air 2 e iPad mini 3, com preços de R$ 2.079 e R$ 1.729, respectivamente.

Por Ana Rosa Martins Rocha

Foto: divulgação


Quando se trata da área de tecnologia o que temos antes de qualquer possível lançamento oficial é uma rede de rumores sem fim. O mais recente diz respeito a um provável lançamento de um iPad bem mais potente e com uma tela relativamente maior. A informação foi veiculada recentemente pela revista japonesa Mac Fan.

Apesar de não passar de um boato é bom considerar ainda mais quando lembramos de que a referida publicação já teve alguns acertos a respeito de produtos da Apple antes mesmo de eles serem “oficializados”.

Mas voltando ao assunto inicial a publicação trata de um iPad Pro ou ainda iPad Air Plus. Se o produto ainda nem saiu, o nome dele também entra na linha das suposições. O que importa é que de acordo com as informações divulgadas o mesmo teria uma tela de 12,2 polegadas além de ter integrado um processador A9.

De fato o que se sabe é que o lançamento do dispositivo está previsto para acontecer entre os meses de abril e junho de 2015. Caso tudo se torne verdadeiro o novo aparelho não seria somente o maior tablet da Apple como também o com maior poder ou capacidade.

As mudanças em relação ao display não deverão ser as únicas. A expectativa é de que elas venham junto com um bom upgrade nas configurações internas tendo em vista permitir ao usuário uma experiência bem melhor sobre as funções de jogos e mídias. Aliás, a informação é de que os aficionados por esses pontos seriam o público-alvo da Apple com seu novo produto.

Mesmo que teoricamente o design possa ser semelhante ao do iPad Air 2, a possibilidade é de que o Pro possa apresentar algumas mudanças. Caso tudo se confirme o dispositivo contará com duas ou mais caixas de som entre outros aspectos. O desenho fino deve continuar fazendo parte. Supostamente o aparelho terá 0,7 cm de espessura.

Por Denisson Soares

Novo iPad

Novo iPad

Novo iPad

Fotos: Divulgação


A Apple, empresa conhecida mundialmente por produzir o smartphone iPhone, sugere, através de e-mails, que seu novo tablet, o iPad Air 2, possivelmente estará disponível no mercado brasileiro ainda neste ano.

A propaganda com sugestões de presentes de Natal da marca já está sendo feita através de e-mails para usuários cadastrados, o que é uma estratégia de marketing comum da Apple, porém, o que chamou a atenção é que ela colocou uma foto do iPad Air 2 como representante de tablet da empresa.

Ainda não anunciado seu lançamento no Brasil, a Apple deixa a entender que a nova versão do tablet poderá estar disponível nas lojas antes do dia 25 de dezembro, o que é uma jogada de marketing bastante interessante para a empresa, já que no final do ano as vendas de produtos como presentes são bem alavancadas.

O iPad Air 2 vem com a proposta de ser um tablet bem fino, mantendo as dimensões de 240 mm de altura e 169,5 mm de largura iguais ao modelo anterior, porém, com apenas 6,1 mm de espessura, ou seja, 1,4 mm mais fino que o iPad Air.

Dentre suas especificações técnicas, o tablet chegará ao mercado nas versões de 16 GB, 64 GB e 128 GB de memória de armazenamento, tela de retina com 9,7 polegadas, 2048 x 1536 pixels de resolução, revestimento resistente a impressões digitais e oleosidade, tela totalmente laminada e antirreflexo.

Em relação ao seu desempenho, o iPad utilizará o chip A8X, de 64 bits e coprocessador de movimento M8. Uma grande novidade é o sensor de impressão digital, tecnologia já disponível nas últimas versões do iPhone. A câmera principal do tablet é de 8 MP, enquanto que a frontal possui 1,2 MP.

O aparelho já virá com o iOS 8 instalado, que é a última versão do sistema operacional utilizado pela Apple. Dentre as opções de cor, o comprador poderá escolher entre Prateado, Dourado ou Cinza espacial.

Por Rannier Ferreira Mendes

Foto: divulgação


A briga pelo mercado de tablets de telas grandes promete esquentar em no próximo ano. Se os rumores que circulam na internet nos últimos dias estiverem corretos, a Microsoft deverá encontrar dois grandes concorrentes para o Surface Pro 3, que foi lançado sem nenhum concorrente em seu nicho de mercado.

Um dos possíveis concorrentes é a Apple, com o provável iPad Pro, e o outro é a Samsung, com um tablet de 13,3 polegadas. Apesar de serem rumores, eles estão tomando conta dos sites de tecnologia, o que deve ser indício de que alguma novidade deve acontecer nesse sentido.

No caso do iPad Pro, a origem dos mais recentes rumores é o site japonês Macotakara. Segundo a notícia, “fontes confiáveis” afirmaram que a Apple estaria fabricando um iPad de 12.2 polegadas, 7.1mm de espessura e autofalantes estéreos. Essas especificações são um pouco diferentes dos rumores anteriores. A data de lançamento dessa vez foi prevista para o terceiro trimestre de 2015.

Já o tablet gigante da Samsung teve suas notícias divulgadas no site coreano AsiaE.co.kr e o portal GSM Arena. Segundo as fontes, o aparelho usará tela de cristal líquido, processador Exynos 5 com 4 Cortex A15 (1,9GHz) e 4 Cortex A7 (1,3GHz). Também contará com 3 GB de memória RAM. A câmera traseira será de 8 MP e a frontal de 2 MP.

O Surface Pro 3 da Microsoft foi vendido como uma melhor opção ao MacBook Air, sendo um tablet versátil que pode ser facilmente adaptado para ser usado como um notebook, com a diferença de ser bem mais portátil. O MacBook Air tem 13 polegadas, o que é interessante de notar, pois o novo tablet da Samsung traz essa mesma medida.

A Microsoft que vem atacando a Apple em seus comerciais da linha Surface pode ter razões para se preocupar com os próximos lançamentos dos concorrentes.

Por Daniel Cavalcante

iPad Pro

Foto: Divulgação

 


Desde que a Apple decidiu distribuir os sistemas operacionais gratuitamente para usuários Mac, a adoção às atualizações tem sido rápidas e em número muito superior aos tempos de OS pago. O OSX Yosemite foi lançado no último dia 16 e já atingiu a marca dos 13% de computadore mac nos EUA e Canadá.

Embora a diferença na velocidade de adoção dos OSX Yosemite e Maveric tenha sido brusca em relação ao OSX Mountain Lion (o último OSX a ser pago), deve-se levar também em conta o aumento considerável nas vendas de computadores portáteis.

No entanto, parece que os lançamentos da Apple costumam vir acompanhados de polêmicas. O Yosemite tem recebido algumas centenas de reclamações relativas à conexão wi-fi. Os fórum oficiais foram bombardeados de relatos de usuários que não conseguem uma boa conexão, ou ainda, conexão alguma. Até o momento de redação deste artigo, a Apple ainda não havia se pronunciado a respeito.

Apesar disso, o sistema empolga os usuários com as novidades chamadas de de Continuidade (Continuity), que são o conjunto de recursos que integram Macs com iGadgets. Agora é possível a sincronização de dados pelo iCloud, transferência de arquivos entre dispositivos pelo AirDrop e visualizar fotos e vídeos de iGadgets em Macs com o AirPlay.

Um dos recursos interessantes é o Handoff, que permite a sincronização do Mail, Safari, Pages, Numbers, Keynote, Mapas, Mensagens, Lembretes, Calendário e Contatos. É possível iniciar uma tarefa em uma dessas aplicações no seu iPhone e concluí-la no Mac. Mas, para isso, é necessário que os aparelhos móveis estejam atualizados com o iOS8.

Porém, assim como o wi-fi, os recursos Continuity irritaram os usuários por apresentar uma limitação: só funciona com aparelhos recentes, quase sempre modelos de 2012 para cá. Com isso, usuários da comunidade open source, que sempre gostam de resolver os problemas por si mesmos, criaram e disponibilizaram gratuitamente a Continuity Activation Tool. 

Ela habilita o uso de alguns dos recursos Continuity (Handoff, Instant Hotspot e AirDrop) em outros modelos de Macs que não são originalmente suportados pelo Yosemite.

O OS X Yosemite pode ser encontrado de graça para todos os usuários na Mac App Store.

Por Daniel Cavalcante Sousa

Foto: divulgação


Se você está pensando em comprar um iPad, prepare-se: escolher uma opção dentre as disponíveis atualmente pode ser uma dor de cabeça. Conforme esperado, a Apple anunciou novos modelos do tablet na última semana, em sua sede, em Cupertino (Califórnia / EUA), mas não retirou do mercado as versões antigas. Isso dá aos compradores cinco opções de iPads, digo, de modelos. E cada modelo vem em diferentes versões de memória, cores, conexão Wi-Fi e celular.

As mais novas opções são o iPad Air 2 e o iPad Mini 3. O primeiro vem no tamanho oficial, porém mais fino, e conta com um novo sensor de impressão digital Touch ID. Câmera melhor, processador melhor, placa de vídeo melhor, barômetro e uma série de outras melhorias que no fundo não vão interferir na escolha do dispositivo como a cor, a quantidade de memória e o tipo de conexão.

Nos Estados Unidos, o modelo começa a partir de US$499 na versão com apenas conexão Wi-Fi e 16GB de armazenamento, chegando a US$829 na versão com Wi-Fi / celular e 128GB de armazenamento.

O modelo Mini 3 também segue a mesma linha de pensamento, com algumas melhorias em relação à última versão dos modelos “mini”, também vem com o sensor de impressão digital, câmera melhor, porém continua com o mesmo processador de seu antecessor. Os preços variam de US$399 (Wi-Fi, 16GB) até US$729 (Wi-Fi / celular, 128GB).

Os modelos antigos também continuam à venda, e partem de US$249 para a primeira versão do iPad Mini, US$299 o Mini 2 e US$399 a primeira versão do “Air”.

O grande questionamento dos novos lançamentos girou em torno dos modelos com 16GB de memória, já considerada pouca pra quantidade de aplicativos e mídia que os usuários utilizam nos tablets, bem como a falta de um modelo com 32GB, mas a Apple deixa claro com isso que a intenção é concorrer com os aparelhos mais em conta de outras marcas, tentando atrair um público maior a comprar seu primeiro “iDevice” (apelido para dispositivos da Apple).

Vale lembrar que os valores são da loja online da fabricante nos EUA. Na loja online oficial da Apple no Brasil os novos modelos ainda não estão disponíveis. E quando estiverem, provavelmente terão o preço no mínimo 3 vezes maior do que no seu país de “origem”.

Por Felipe Foureaux Freitas

iPad Air 2

iPad Mini 3

Fotos: Divulgação


Em um evento na cidade de Cupertino, a empresa liderada pelo CEO Tim Cook, anunciou a nova geração de tablets da empresa, incluindo o novo iPad Mini.

O novo tablet da Apple virá com tela retina com a mesma exibição da versão anterior. Uma novidade bastante esperada e que está presente no novo modelo é o Touch ID. Mas no geral, há poucas mudanças em relação ao iPad Mini 2.  

O iPad Mini 3 chegará ao mercado em uma nova cor, a dourada, como já existente nas versões tradicionais do iPhone. Para complementar a paleta de cores a empresa continuará a oferecer o cinza espacial, além do prateado.

Há poucas mudanças visuais no aparelho, o que pode decepcionar quem estava esperando por mudanças.  

Em relação ao hardware, o iPad Mini 3 tem a mesma câmera de seu antecessor, com 5 megapixels e tecnologia iSight. O tamanho da tela e resolução também é similar. Na verdade, a única coisa que o torna diferente do Mini 2 é o Touch ID e o NFC. Só para constar, o processador A7 também já estava presente na versão anterior do tablet.  

Preço e disponibilidade:

O novo gadget virá com um preço de US$ 399 para a versão de 16 GB Wi-Fi, US$ 499 para a versão de 64 GB e US$ 599 para a versão de 128 GB. Assim como fez recentemente com os novos iPhones, a Apple removeu a versão de 32 GB. 

A pré-venda do iPad Mini 3 começa a partir do dia 17 de outubro nos Estados Unidos. Os produtos chegarão ao mercado na semana seguinte. Outros países como Austrália, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Hong Kong, Japão, Porto Rico e Singapura também farão parte das datas mencionadas.  

Podemos notar que a Apple fez muitas melhorias na nova geração do iPad Mini. Por outro lado isso pode se tornar uma boa notícia, visto que o iPad Mini 2 se tornará muito mais barato e praticamente com as mesmas especificações.

Por William Nascimento

iPad Mini 3

Foto: Divulgação


A Apple já lançou seus novos iPhones e agora espera-se que a empresa revele ao mercado a nova linha de seus iPads, isto acontece porque, a Apple costuma lançar seus novos iPads pouco depois de realizar o lançamento do iPhone.

E como em setembro o mundo conheceu a nova linha de smartphones da Apple, agora é hora do mundo inteiro esperar pelos novos iPads.

E esta espera não é só por parte dos consumidores, as empresas concorrentes também aguardam o lançamento, afinal, a Apple é referência no mercado e costuma ditar moda. Sendo assim, muitas novas tecnologias que pudermos encontrar no iPad que a Apple lançar, poderemos encontrar também em modelos de outras marcas que serão lançados posteriormente.

Mas as empresas sabem que nem só de acerto vive a Apple, por isto estão atentas também aos erros da empresa, para que não cometam o mesmo erro e assim possam conseguir levar vantagem neste concorrido mercado.

Uma das especulações mais forte do mercado dá conta que a Apple irá lançar uma nova versão do Air e também de um iPad que seria o sucessor do Mini Retine.

Mas as novidades poderão ir além do hardware e poderemos ter iPad novo com sistema operacional também novo, aliás, nem chegaria a ser um novo sistema operacional, mas uma variação do OS X.

E o novo iPad poderá chegar com tela massiva de 12,9" e por incrível que pareça, seria produzida pela Samsung, uma das maiores concorrentes da Apple no mercado de tablet e smartphone. E contando com uma tela maior, a Apple poderá contar com uma variação, resultante do poder do Mac associado à flexibilidade oferecida pelo touchscreen e assim teremos um novo OS X, preparado exclusivamente para estes aparelhos.

E já tem até data provável para o lançamento, aliás, 3 datas mais prováveis, são elas: 16, 21 e 24 de outubro, quando então conheceríamos o novo iPad com chip A8, TouchID e principalmente, câmeras muito mais poderosas que suas antecessoras!

Por Russel

Nova linha de iPads

Foto: Divulgação


A Apple é uma das empresas de tecnologia que mais se destaca no mercado atualmente. Seus produtos são conhecidos no mundo inteiro pela qualidade que apresentam ao consumidor e também pelos preços que não costumam ser baratos.

Desde o princípio, a companhia fundada por Steve Jobs tem trabalhado o seu marketing de forma a criar um universo de adoradores, verdadeiros fãs da empresa que virou sinônimo de ostentação. Com essa política, a Apple seguiu em frente e abriu espaço num mercado cada vez mais disputado, ainda assim com preços mais altos que a concorrência. Aparentemente, essa forma de administração não funciona mais tão bem quanto antes, já que o consumidor tem ótimas opções em diversas outras companhias.

Para garantir a sua fatia no mercado de computadores, a companhia da maçã resolveu modificar a sua política e agora pretende disponibilizar alguns modelos de iMacs de baixo custo. Dessa forma, ela pretende alavancar as vendas e recuperar uma parte do mercado que foi dominada por outras marcas como a Sony e a Samsung.

Recentemente, a companhia revelou um iMac de 21 polegadas ao custo de US$ 1.099,00, cerca de US$ 200,00 mais barato que a versão anterior. Infelizmente, essa queda acentuada de preço é devido a algumas modificações no hardware da máquina. O processador é o mesmo encontrado nos MacBook Air, um Core i5 de 1,4GHz, que não é tão poderoso quanto aqueles presentes nas versões mais caras. A capacidade de armazenamento também foi modificada. Nas versões mais baratas do iMac é possível encontrar um HD com capacidade de até 500 GB, já o modelo mais caro tem armazenamento de 1 TB.

Embora algumas dessas características não venham agradar os fãs mais exigentes, elas são ideais para organizações como escolas e empresas que desejam ter os produtos da Apple como base e, de quebra, ainda economizar no processo.

A companhia ainda não revelou se vai repassar essa versão mais barata a outros países.

Por Ebenezer Carvalho

iMac de 21 polegadas

Foto: Divulgação


O mercado de all in one é um dos que mais crescem no mundo todo, porém não é uma novidade. Pensando na praticidade, otimização de espaço, dificuldade de manusear diversos cabos e fios ao mesmo tempo e a dor de cabeça que muitos consumidores enfrentam na hora de mexer no computador, as grandes fabricantes lançam constantemente modelos da categoria, que prometem facilitar a vida e o dia a dia de quem precisa de mais tempo e menos complicação.  

A gigante Apple lançou recentemente o seu mais novo iMac, tudo em um, com características inferiores às versões antigas, oferecendo ao consumidor um preço mais “acessível”, digamos assim.

Ele conta com tela de 21,5 polegadas com resolução de 1920×1080, processador Intel Core i5 dual-core de 1,4 GHz com Tubo Boost de até 2,7 GHz, 8 GB de memória RAM e 500 GB de armazenamento e placa Intel HD Graphics 5000, em seus gráficos.

Os modelos iMac são considerados os mais caros devido às suas configurações mais potentes, que podem chegar até R$ 10 mil, ou pouco mais. Com recursos mais baixos, o novo lançamento da empresa custa em média R$ 5,8 mil e se for analisar, de acordo com especialistas, o valor não chega a ser tão caro. Entretanto, os fãs da marca que são atentos aos detalhes poderão ficar desapontados já que componentes simples foram reduzidos, já que o desempenho do atual fica atrás de lançamentos anteriores. Para dar um exemplo, vale lembrar que o disco rígido modelo mais antigo tem o dobro da capacidade de memória, com 1 TB e processador Intel Core i5 quad-core de 2,7 GHz. Contudo não deixa de ser uma máquina com grande potencial.

Nos Estados Unidos o dispositivo sai por US$ 1.099, que convertidos para nossa moeda fica em R$ 2.478, valor bem abaixo do cobrado aqui, devido aos impostos. Para quem estiver interessado, a Apple Store Brasil já disponibilizou o iMac para venda e informa que os compradores poderão parcelar a mercadoria em até 12 vezes sem juros e o prazo de entrega do aparelho é de 7 a 10 dias com frete gratuito. 

Por Juliana Alves de Souza

Novo iMac

Foto: Divulgação


Mesmo com brusca queda neste seguimento, a gigante Apple continua na liderança em vendas de tablets, deixando as principais concorrentes de mercado para trás. Com certeza, um grande trunfo para a Apple que poderia estar ampliando esta vantagem se não fosse a queda brusca de vendas de seu sistema operacional, o iOS.

De acordo com pesquisas recentemente publicadas pela Empresa Internacional de Consultoria Tecnológica, CIOs e Executivos da área de TI (Gartner) a Multinacional Google vem desbancado a empresa da Maçã nos referidos sistemas operacionais.

A praticidade, interatividade e facilidades do sistema Android estão cada vez mais conquistando adeptos entre os exigentes usuários de tablets, em todo o mundo. Já a Apple tem pecado justamente neste acompanhamento de necessidades e simplicidades exigidas pelos seus clientes.

Comparando a realidade de 2012, em que o iOS liderava o mercado dos SOs de tablets com 52,8% em escala mundial, contra 45,8% para o Android e 1% para o sistema Windows Phone/Windows 8, conforme a tabela a seguir, temos os seguintes dados atualizados pela Gartner (2014):

1.    Android – 61,9%;

2.    iOS – 36%;

3.    Windows Phone/Windows 8 – 2,1%;

Essas informações demonstram a preocupação das empresas em alcançar patamares progressivos de tecnologias aliadas ao bem estar de seus clientes, neste segmento.

Apesar de não estar na liderança, a Apple não demonstra pessimismo em relação ao atual sistema e às sucessoras atualizações do iOS, prometendo, ainda, novas mudanças e facilidades que poderão ser vistas nos próximos lançamentos previstos para 2014. O público fã e cliente assíduo da empresa já aguarda ansioso pelas novidades.

Vale ressaltar que a concorrente Google também promete muitas novidades e inovações em sua nova geração de tablets que estão por vir neste ano, variando desde telas inteligentes a funcionalidades jamais vistas.

Resta aos consumidores e adeptos a novas tecnologias aguardarem pelo o que há por vir, não abrindo mão da exigência sobre qual empresa ofertará melhor o custo-benefício.

Por Jaime Pargan

Tablets com iOS

Foto: Divulgação


O Brasil vai ganhar a primeira loja física da Apple neste sábado (dia 15), no Rio de Janeiro. A primeira loja também da América Latina vai ser no Shopping VillageMall na Barra da Tijuca e tem o mesmo padrão de arquitetura do que as outras lojas espalhadas pelo mundo, em treze países. 

Em um evento ocorrido para a apresentação do espaço, reuniu centenas de pessoas que estão curiosas em conhecer o espaço situado no shopping de luxo da cidade. O responsável pela área de varejo da empresa, Steve Cano, informou que a companhia passou muito tempo em busca do lugar ideal para montar sua primeira loja física brasileira e que a escolha pelo shopping do Rio de Janeiro fez juz a essa espera, já que o local é atraente e inovador.

Steve Cano ainda não confirmou outras inaugurações pelo país mas garantiu que todas as lojas físicas possuem mais de uma unidade e que, provavelmente, esse será o "andar da carroagem". A fachada da primeira loja brasileira tem cerca de 30 metros de comprimento dividido em duas áreas: a da frente que será direcionada para as vendas, e a de trás que vai ser destinada especialmente para treinamento e realizações de workshops. 

O "Genius Bar" também faz parte do padrão das lojas físicas da Apple e funciona como um balcão de informações onde os funcionários orientam e tiram demais dúvidas dos clientes em clima de descontração. A empresa ainda vai oferecer cursos de algumas horas para escolas e também  aulas particulares pelo valor de R$ 249 ao ano para o cliente que comprar um Mac na Apple Store. 

No total 45 pessoas foram contratadas pela empresa para a nova loja no Rio e, segundo Cano, foram treinadas intensivamente inclusive em outras lojas espalhadas pelo mundo. Durante o evento de apresentação do espaço, nenhum dos colaboradores contratados puderam dar entrevistas sobre a experiência vivida após a seleção.

Por Luciana Ávila


A tecnologia avança um pouco mais todo dia. São computadores, celulares e uma imensa variedade de outros aparelhos eletrônicos com as mais diversas funções, que surgem para aumentar o conforto dos compradores e o entretenimento dos mesmos. Utilizados como ferramentas de diversão e trabalho, são tantos os aparelhos comercializados no mercado brasileiro, que muitas vezes o próprio consumidor não sabe a diferença entre um produto e outro que aparentemente apresentam as mesmas funções.

Esse é o caso do Tablet e Ipad, os quais têm semelhanças assim como diferenças, mas que nem sempre ficam extremamente claras para quem os compra. Cada aparelho traz suas próprias características para atender ao consumidor como esse mais desejar. Quais são essas diferenças e semelhanças?

iPad.

Semelhanças:

O que estes produtos possuem de tão semelhante a ponto de confundir o consumidor na hora de diferenciar um do outro?

 Ambos realizam funções que poderiam ser realizadas em um computador. A tela é maior que dos smartphones, porém menor do que dos notebooks, tendo uma média de 7 a 12 polegadas. São facilmente transportados em bolsas e mochilas devido ao seu tamanho, que também é propício para a visualização de fotos, vídeos e até mesmo filmes.

Tem um hardware robusto, competente o suficiente para funcionar jogos e aplicativos com rapidez e qualidades superiores a dos smartphones.

Possuem aplicativos específicos para determinados objetivos, como por exemplo, os aplicativos que permitem a leitura de textos, os mesmos disponíveis em computadores.

O touchscreen do aparelho facilita a navegação na internet, assim é possível realizar todas as tarefas online sem realmente ter de estar perto de um computador.

Diferenças:

A real diferença entre Ipad e Tablet se dá pelo fato de que o Ipad em si também é um Tablet, porém fabricado pela Apple. Embora ambos tenham os mesmos intuitos e funções, são fabricados por diferentes concorrentes, motivo pelo qual muita gente se confunde. A escolha entre um dos aparelhos é de acordo com a preferência do consumidor.


Quando pensamos em um notebook que apresenta um desempenho de ponta não podemos esquecer-nos do MacBook Air da Apple.

Um notebook que para aqueles acostumados em ficar horas e horas trabalhando, estudando ou senão curtindo os mais diversos tipos de sites chega a ser indispensável, pois consegue manter uma capacidade de bateria superior aos modelos convencionais apresentados no mercado.

O MacBook Air apresenta dois tipos diferentes de modelos nos quais um possui 11 polegadas e outro tem 13 polegadas, mas que tem uma bateria com duração de até 9 horas e também de 12 horas respectivamente. Outro ponto interessante é que esses dois modelos conseguem reproduzir de filmes através do já conhecido iTunes em um período que vai de 8 horas para o primeiro modelo, enquanto que o outro faz o mesmo processo por 10 horas.

Notebooks.

Outro item que não deve ser deixado de lado é o processador que fica por conta do Intel Core i5 e também do i7 de quarta geração que faz com que a parte gráfica fique com uma performance 40% mais rápida dos padrões normais.

Quando reunimos bateria com maior durabilidade, um processador de alto desempenho não podemos esquecer o Wi-fi e no caso do notebook ele acaba operando com a tecnologia Wi-fi 802.11 ac que produz um desempenho do wireless três vezes superior ao que foi utilizado pelo modelos anteriores e que também consegue ser eficiente também quando comparamos o acesso ao Bluetooth.

Podemos verificar que outro ponto interessante é referente ao tipo de armazenamento que agora é em flash, no qual consegue ser 9 vezes mais rápido que um simples disco rígido de  5400 rpm e que podemos encontrar disponível com uma capacidade que dependendo do modelo pode chegar até 512GB, além de também apresentar nesse mesmo tipo de armazenamento uma rapidez 45% superior aos modelos anteriores de MacBooks.

Thunderbolt, USB 3, monitor, câmera, microfones e outros itens tornam esse um dos melhores notebooks do mercado e para obter maiores informações a respeito acesse o site http://www.apple.com/


Nos últimos anos os tablets se tornaram febre entre a população mundial e independente do modelo se tornou uma forma prática e rápida para o acesso da Internet.

Quantas vezes não nos deparamos em diversos locais com pessoas das mais diferentes classes sociais acessando os seus e-mails, redes sociais ou até mesmo lendo um dos seus livros favoritos, que agora são chamados de e-Books.

Os tablets inicialmente foram tidos como os sucessores dos notebooks e netbooks, mas em um mundo onde a tecnologia a cada dia que passa ganha novos horizontes, uma parcela da população faz a opção por um enquanto que outros fazem a opção pela outra tecnologia. Seja qual o lado escolhido conseguimos ver bom resultados em notebooks, netbooks e tablets e bem administrados conseguem torna o seu dia-a-dia bem mais fácil, principalmente quando utiliza ao máximo a tecnologia de todos.

Um bom exemplo de tablete que tem uma tecnologia de ponta é o famoso iPad da Apple que apresenta funcionalidades que conseguem fazer com que as tarefas sejam executadas de uma forma bem mais rápida que o convencional, ou seja, um dos modelos mais conceituados é o  iPad Air que apresenta uma capacidade de wi-fi e também de wi-fi + celular classificada em 4 modelos diferentes que são: 16GB, 32GB, 64GB e 128GB para atender os mais diferentes gostos.

Tablets.

Para aqueles que ficam sempre procurando manter o seu aparelho em perfeito estado, principalmente referente à limpeza esse modelo consegue apresentar uma tela Multi-Touch de 9.7 polegadas que apresenta um revestimento contra impressões digitais e oleosidade.

Já em relação ao chip conta com o A7 que tem uma arquitetura de 64 bits e um coprocessador de movimento M7 que aumenta o desempenho do aparelho, fora as câmeras FaceTime HD e iSight que conseguem transformar qualquer vídeo ou foto em uma perfeita obra-prima, principalmente para aqueles que tem poucos manejos com tecnologias mais avançadas.

Esse produto tem um consumo de energia e bateria que consegue suportar uma utilização em torno de 9 a 10 horas dependendo do procedimento executado.

Para obter maiores informações acesse o site http://www.apple.com/


O iPad Air se tornou nos últimos tempos uma referência de tablet no mercado mundial. E não poderia ser diferente, principalmente por fazer parte da família Apple e apresentar duas cores belíssimas, que são o Cinza Espacial e o Prateado.

Após a escolha de uma das cores, é necessário escolher se o modelo que vai utilizar vai ser aquele que possui apenas conectividade Wi-Fi ou se será aquele que possui Wi-Fi e 3G. Além disso, também é preciso escolher a capacidade de memória, que pode ser de 16, 32, 64 ou 128 GB. Dependendo do modelo escolhido, vai ocorrer uma variação no preço e também no peso, onde a versão com Wi-Fi apresenta 469g e a versão com Wi-Fi + 3G conta com 478g.

A tela Multi-Touch de 9.7 polegadas foi desenvolvida para resistir a impressões digitais e também as marcas apresentadas pela oleosidade.

O chip A7 de 64 bits e o processador M7 também foram desenvolvidos para transformar as suas tarefas em processos mais rápidos, principalmente quando também identificamos que o aparelho utiliza Wireless 802.11 e conta com Bluetooth 4.0.

A sua câmera frontal tira fotos com uma capacidade de 1,2 MP. O tablet também realiza vídeos em HD de 720p, além de realizar detecção de rostos e também utilizar a retroiluminação.

Já a Câmera traseira consegue realizar fotos de 5MP, possui lente de 5 elementos, conta com filtro IV híbrido e possui os mais diferentes itens que fazem as resoluções ficarem perfeitas. A gravação de vídeo também é em HD e apresenta 1080p. Além disso, a câmera possui zoom de 3x, conta com estabilização de vídeos e possui detecção de rostos.

Não podemos esquecer do sistema operacional iOS 7, que conta com AirDrop, AirPlay, AirPrint, iCloud, Passbook e vários outros atrativos que facilitam a execução das suas tarefas.

Para aqueles que também se interessam pelos Apps, existem instalados o Safari, o iBooks, o iTunes Store, o iPhoto, o iMovie, entre outros que o tornam mais sofisticado.

Mais informações podem ser encontradas no site www.apple.com.

Por Fernanda de Godoi


O mercado eletrônico brasileiro está cheio de opções para lazer e trabalho. São aparelhos móveis que tomam conta do cotidiano e se tornam essenciais para muitas pessoas. Cada aparelho possui diferentes características para atender as necessidades do consumidor e o design apropriado faz com que o aparelho seja cada vez mais prático.

Grandes inovações deste mercado foram os iPads e iPods, ambos da Apple, que muitos consumidores acabam confundindo apesar dos aparelhos não apresentarem muitas semelhanças. Porém, qual a diferença dos dois aparelhos?

A resolução dos aparelhos apresenta grande diferença. O iPod Touch possui 1136 x 640 pixels. Já o iPad possui 1024 x 768 pixels, sendo superior ao primeiro.

A tela do iPod tem 4 polegadas, sendo seu tamanho similar ao do iPhone. Já o iPad possui tela LED de 9.7 polegadas. Vale lembrar que ambas as telas possuem tecnologia IPS e multi-touch.

O tamanho do iPad é de 241,2 mm de altura e 185,7 mm de largura. Já o iPod possui 123,4 mm de altura e 58,6 mm de largura.

Ambos têm capacidade de armazenamento interno de 16 GB.

Os dois aparelhos tem uma câmera iSight de 5 MP, embora a capacidade de gravar vídeos em HD de 1080p seja apenas do iPad.

Lançado antes do iPhone e do iPad, o iPod inicialmente tinha apenas a função de reproduzir músicas mp3. Ao longo dos anos, suas novas versões passaram a ter diversas funções, como tirar fotos, navegar na internet e até mesmo passou a possuir aplicativos, porém, não faz e nem recebe ligações.

O iPad tem funções muito similares as do iPhone, porém, sendo uma pequena versão de um notebook, onde é possível realizar a leitura de textos com grande facilidade devido a seu tamanho. Além disso, ele também permite que sejam inseridos jogos que funcionam com ótima qualidade. O primeiro iPad não possuía câmera, esta foi inserida em suas versões posteriores.

Por Luiz Guilherme Feliciano Palazzo


O conceito cinco estrelas sempre foi muito difícil de ser conquistado no mercado tecnológico, alguns sites conseguiram apontar essa classificação em  apenas três smartphones: o HTC Desire, o Samsung Galaxy S2 e HTC One. Já quando falamos de tablets este conceito se torna ainda mais raro até o momento.

iPad Air, no entanto, roubou a cena como o mais elegante, mais leve, com um novo design, e isso indica que o modelo é um grande promissor para receber uma classificação máster, especialmente quando se fala de sua tela de 9,7 polegadas.

Ele é 28% mais leve, 20% mais fino e possui menos 24% de volume. Podemos ver que a Apple realmente se esmerou no quesito design, e o resultado pode ser descrito como “fenomenal."

Ainda devemos citar os chips A7 e M7 que fazem do tablet um dispositivo extremamente impressionante quando se trata de trabalho pesado, superando todos os seus rivais.

O modelo tem atraído tanto os consumidores que ele tem sido citado não apenas como o melhor tablet da Apple, mas sim o único tablet que você deve pensar neste Natal, se você estiver interessado em uma tela maior. A nova abordagem da Apple para tablets é para tornar tudo mais fácil de transportar. Ele tem o mesmo design da parte traseira lisa, como moldura fina e alto-falantes.

Uma das vantagens mais apontadas para o iPad  é o preço, a Apple está oferecendo o modelo Wi-Fi de 16GB no mesmo custo que os seus rivais. A faixa de preço estimada é de 399 libras (cerca de R$ 598,00), além disso a Apple está estimando vários softwares livres úteis, trazendo uma experiência mais refinada com o iOS 7.

O design do Air iPad é, como já mencionado, muito impressionante. É totalmente baseado no iPad Mini, e as duas opções de cores (prata e cinza) oferecem diferentes experiências.

Por Jaime Pargan

iPad Air

Foto: Divulgação


O mais novo sistema operacional da Apple, denominado Mavericks é uma boa notícia para os usuários que optem pela economia de energia. A principal revisão do décimo OS X, marca a tentativa do que está sendo chamado de "o novo começo".

Ele introduz novos recursos que são destinados a profissionais, atualizações principais componentes da interface, que revisa a marca do sistema, e está disponível como um download gratuito.

A imagem do desktop padrão pode ser visto como uma enorme onda, lavando as texturas mais frequentes, enquanto é projetado para trazer para o desktop da Apple.

Como qualquer coisa relacionada à Apple no últimos tempos , o Mavericks não foi um upgrade cheio de surpresas. O localizador de ganhos de guias, que são um acessório genuíno, e as tags, que são menos bem-sucedidas, o calendário foi melhorado com adições inteligentes, mas infelizmente estes não têm sido aplicados com consistência perfeita.  Já o Safari, por outro lado, é melhor nesta versão, e esperamos que continue assim.

A Apple também tem usado o Mavericks para dar aos usuários mais controle sobre seus próprios sistemas. O Fullscreen é muito melhor para várias configurações de exibição e a função Nap App torna mais fácil do que nunca ver quais aplicativos estão consumindo energia, assim você pode colocá-los em estado de repouso para preservar a vida útil da bateria.

E há também melhorias menores , que embora não revolucionárias, prometem fazer o uso do  o seu Mac uma experiência sutilmente mais simples e satisfatória.

A instalação é simples e a atualização é gratuita.

Segundo a Apple, os Macs  que suportam o Maverickssão:

– MacBook (Final de 2008 de alumínio, ou início de 2009 ou mais recente)

– MacBook Pro (Mid / Final de 2007 ou mais recente)

– MacBook Air (final de 2008 ou mais recente)

– Mac mini (início de 2009 ou mais recente)

– Mac Pro (início de 2008 ou mais recente)

– Xserve (início de 2009)

Por Jaime Pargan


Em um evento especial que aconteceu em San Francisco, em  22 de outubro deste ano,  a  Apple lançou o iPad Air.

O modelo apresentado é significativamente mais fino e mais leve que o iPad da quarta geração, e se parece muito com o iPad Mini. O novo modelo vem em substituição do iPad da quarta geração e terá preço estimado em  US$ 500 para o modelo de 16GB Wi-Fi. A previsão de lançamento é para o dia 1º de novembro de 2013.

Ao contrário das últimas gerações do iPad que foram relativamente pequenas atualizações, o iPad Air tem uma moldura 43% menor do que seu antecessor com 7,5 milímetros de espessura e pesa apenas 453 gramas.

A Apple diz que o novo iPad Air é o mais fino e mais leve "tablet full-size", e ainda assim ele consegue 10 horas de vida útil de bateria.

O iPad Air está disponível para pré-venda desde o dia 22 de outubro, mas a previsão de data oficial de lançamento do modelo para venda no varejo é para o mês de novembro de 2013.

O modelo está disponível preferencialmente nas cores cinza ou prata, e a Apple não confirmou se ampliará o portfólio e cores do aparelho, mas segundo rumores ele ainda será disponível na cor preta.

Os iPads da quarta geração muito provavelmente irão desaparecer do mercado, pois a Apple irá intensificar a fabricação da nova geração, por meio do iPad Air.

iPad Air

Foto: Divulgação

Com tanto investimento financeiro e principalmente em marketing, a empresa pretende fazer com que mais esta criação seja colocada no topo hierárquico do mercado de iPads, a fim de superar a expectativa de vendas.

Seria esta também uma tentativa de reversão do comentado insucesso de vendas do iPhone 5C?

Pelo sim ou pelo não, basta agora aguardar a chegada oficial do iPad Air no mercado de varejo para constatar como de fato anda a Apple sem o S de Jobs.

Por Jaime Pargan


Outubro está sendo o mês de novidades da Apple. Somente neste mês durante um evento de tecnologia em San Francisco, a empresa apresentou sua nova geração de iPads, como o iPad Air e também o  MacBook Pro com tela de Retina de 13 polegadas e 15 polegadas que chegou para substituir os modelos anteriores, também de 13 e 15 polegadas.

Agora o MacBook Pro virá apenas com uma tela de Retina e os modelos de 15 polegadas começaram a ser vendidos no dia 22 de outubro. Já a venda do modelo de 13 polegadas ainda está sendo definida, mas a empresa pretende inseri-lo no mercado para compras no final de 2013.

O MacBook  de 13 polegadas com tela de Retina vai custar em média  US$ 1.300, já o de 15 polegadas com gráficos integrados vai custar US$ 2.000. Ambos com preços surpreendentemente menores que os modelos anteriores que eram de US$ 1.500 e US$ 2.200, respectivamente.

MacBook Pro de 13 polegadas – Especificações:

O novo MacBook Pro de 13 polegadas terá uma tela de Retina  com resolução 2560 × 1600 e um chip Dual-Core Intel Haswell integrado com Iris (HD 5100) gráficos. O novo modelo é um pouco mais fino e mais leve e aumenta a vida útil da bateria de sete para nove horas.

O armazenamento SSD integrado é agora PCI-e com base 60% mais rápida do que os MacBooks originais de 13 polegadas, também houve melhorias na conexão por Wi-Fi, e há uma tomada Thunderbolt 2.

MacBook Pro

Foto: Divulgação

MacBook Pro de 15 polegadas – Especificações:

O novo MacBook Pro de 15 polegadas terá tela de Retina  com resolução 2880 × 1800,  é equipado com um chip Quad-Core Haswell integrado com Iris Pro (HD 5200) gráficos, com a opção de gráficos discretos. A vida da bateria tem durabilidade de até oito horas.

A Apple não mencionou se o novo MBP de 15 polegadas é mais fino ou mais leve que os modelos anteriores.

Por Jaime Pargan


A Apple que tem cada vez mais crescido no mercado tecnologico marcou um evento para semana que vem para apresentar alguns de seus novos aparelhos, que devem chegar ao mercado nos próximos meses. Quem divulgou a informação foi o site AllThingsD. De acordo com eles, o evento está previsto para acontecer na próxima terça-feira, dia 22 de outubro.

Os primeiros escalados para serem divulgados no dia foram os novos iPads da marca. Dois deles são os que já estavam sendo especulados há um tempo: o iPad Mini e o iPad flagship. Mas, a marca também pode mostrar outros tipos de aparelhos, como o MacPro e o OS X Mavericks.

Foto: Divulgação

Quem ainda não viu as especificações técnicas dos dois primeiros lançamentos, pelo menos, o site divulgou algumas informações sobre eles. O iPad Mini terá uma tela bem melhor do que a antiga e ainda não se sabe, mas pode ser que ele venha com um processador A7. Já o iPad flagship terá o mesmo processador do iPhone 5S, uma câmera mais potente de um design mais fino e leve.

Sobre o TouchID, ainda não há confirmação. Resta aguardar o dia 22 de outubrode 2013 para saber o que a empresa tem a dizer.

Por Jaime Pargan


Novos rumores surgiram acerca do iPad 5 recentemente. O mais novo “chute” sobre o que a nova geração do tablet da Apple pode ter é um sensor biométrico.

Segundo alguns analistas, a inovação que foi feita no iPhone 5S com o sensor biométrico pode não ser sua exclusividade. Isso, porque as chances de que o iPad 5 ganhe um igual são muito grandes.

Além do fato de que muitas vezes as novidades do iPad chegam ao iPhone e vice-versa, os analistas descobriram que o botão Home do iPhone 5S se encaixa de forma perfeita na carcaça do iPad, onde também há um botão Home. Com isso, o sensor biométrico seria “transferido” para o tablet. De acordo com os analistas, parece que o botão foi feito para o próprio iPad, porque o encaixe é muito perfeito.

Junto do iPad 5, o novo iPad Mini também tem grandes chances de ganhar o novo recurso da Apple, que é a leitura de impressão digital.

Além disso, para complementar o rumor do sensor biométrico. Há boatos de que a Apple vai melhorar a câmera do seu tablet, visando um aumento na competitividade de mercado, incluindo provavelmente uma câmera na parte de trás com 8 MP que tenha um maior diafragma.

Por Guilherme Marcon


Após ter perdido o posto na pesquisa de satisfação, a Apple perdeu também para o Google, pois o Android conseguiu ultrapassar o iOS no mercado de tablets. Segundo um estudo feito no segundo trimestre deste ano, o número de aparelhos com o sistema operacional do Google superou os do iPad.

De acordo com os dados da pesquisa, o marketshare da Maçã teve uma queda de 60% para 32% comparado ao mesmo período do ano passado. Já a presença do Android no mercado foi o inverso, subindo de 38% para 64%.

Os número são bastante surpreendentes. Não só pelo Android ter conseguido dominar o segmento de tablets, mas pela Apple ter sido a única companhia a apresentar uma queda nas vendas de tablet neste período. Claro que vale a pena ressaltar que a concorrência está maior e o Android está presente em muito mais aparelhos.

Ainda assim, os números podem assustar a Apple. A Acer teve um crescimento de 248% e a Lenovo de 314%, mas as duas empresas só lançaram seus dispositivos principais agora, o que torna esse crescimento mais compreensível. Porém a Samsung, maior rival da Apple, apresentou um aumento de 277%.

De forma geral, nenhuma empresa superou a Apple no quesito tablets vendidos, mas a pesquisa revela que o domínio dela em relação a concorrência está caindo. A expectativa é que nos próximos meses sejam lançados novos iPad.

Por Felipe Santos Bonfim


iPad Mini com tela de RetinaChegará em breve ao mercado brasileiro mais um lançamento da Apple. Dessa vez a empresa programa a apresentação do mais novo tablet intitulado iPad Mini.

Um dos diferenciais dessa nova versão é sua tela em Retina, capaz de gerar imagens em alta resolução. Uma novidade também está no seu processador, que diferentemente dos anteriores conta com um upgrade turbinado. Outro fato espantoso está no fornecedor de tais telas de Retina, que é nada mais nada menos do que sua maior rival do segmento, a Samsung. Vale lembrar que além de disputarem o mesmo mercado de tablets e smartphones, Apple e Samsung disputam na justiça a patente sobre determinados dispositivos comercializados por ambas, além da Samsung a Apple conta com a LG e a Sharp em sua cartela de fornecedores.

A previsão é que o novo iPad Mini chegue ao mercado em meados de setembro ou outubro.

O formato do aparelho segue o modelo básico da marca mudando apenas a gama de cores comercializada até então. Especialistas afirmam que é grande a possibilidade desse novo dispositivo superar a potência do seu arque rival, o Nexus 7.

Por Fernando Setoue


Apple pode anunciar uma atualização em sua linha de MacBook Air no mês de junho, durante o evento WWDC 2013, que traz as principais novidades da empresa voltadas para desenvolvedores.

Entre as grandes novidades que a empresa pode lançar a que mais chama atenção para o mercado de notebooks é a inclusão da nova linha Haswell de processadores da empresa Intel.

De acordo com o SlashGear, o indício de uma nova linha de produtos deve ser uma realidade devido a muitas lojas serem informadas que não receberam novos estoques dos atuais modelos da empresa.

Além do grande upgrade nos processadores dos MacBooks Air, alguns sites ainda dizem que é possível que a linha de produto ainda ganhe uma versão com a aclamada tela Retina Display. Porém, esse boato ainda não é uma realidade, principalmente pelo fato de que acoplar a nova tecnologia ao Air iria encarecer extremamente o produto, podendo prejudicar bastante as vendas.

Informações oficiais ainda não foram divulgadas, mas podemos esperar muitas novidades da Apple, principalmente na linha de software com o novo iOS e várias atualizações na sua linha de notebooks.

Por Henrique Nicolau


Surgiram novos rumores sobre o lançamento da nova geração do tablet da Apple, o iPad 5. Segundo alguns blogs o gadget pode chegar ao mercado ainda em abril.

De acordo com as divulgações, a Apple pode estar se preparando para lançar o iPad 5 ainda no mês de abril nos Estados Unidos. Isso porque o aparelho já está pronto para ser exibido e produzido em grande escala.

Além disso, os blogs também divulgam algumas das supostas configurações do tablet da Maçã, que incluem espessura de 7,2 milímetros e um novo display. E também, parece que a empresa pretende lançar o dispositivo com design baseado no iPhone 5 e no iPad Mini.

Sobre a tela, os rumores indicam que ela foi produzida pela Sharp e LG e que teve por base a tecnologia aplicada no iPad Mini, chamada de GF2 Ditto, que resulta na diminuição da espessura do display.

Já em questão de configurações, o iPad 5 tem, segundo os boatos, capacidade de armazenamento interno de até 128 GB, processador A6X (que foi criado pela Samsung, por incrível que pareça) e uma nova tecnologia de recarga de bateria sem a necessidade de fios.

Apesar de os sites divulgarem que a Foxconn confirmou que a produção do iPhone 5 já iniciou e que ele será lançado em agosto, nada foi “confirmado” sobre a produção do iPad 5.

Por Guilherme Marcon


Quem estava esperando para comprar um MacBook, da Apple, no mercado brasileiro agora pode ter uma chance de efetuar a aquisição. Isso porque a fabricante reduziu o preço do MacBook Pro com display de Retina em todas as lojas brasileiras.

Esse anúncio foi feito logo na sequência da informação de queda dos preços no mercado norte-americano para o mesmo produto. Parece que essa redução nos preços foi motivada pela queda de valores que houve no Natal do ano passado, que chegou a quase 21%.

No território brasileiro, a queda do valor chega a cerca de R$ 1.300 e, com isso, o MacBook Pro com 13 polegadas e capacidade de armazenamento em SSD de 128 GB pode ser comprado nas lojas oficiais da Apple, incluindo a loja online, pelo preço de R$ 6 mil. A versão com armazenamento de 256 GB pode ser comprada por R$ 7 mil. Os preços anteriores eram R$ 7 mil e R$ 8.300, respectivamente.

Além da queda de preços, novas versões do MacBook Pro com 15 polegadas foram lançadas, sendo esta com processador de quatro núcleos com 2.4 GHz e 2.7 GHz, e também memória RAM de 16 GB. Os valores dessas versões variam entre R$ 10 mil e R$ 12.600.

Por Guilherme Marcon


Apesar de ter tido um brilhante ano em vendas em 2012, a Apple deve começar a se preocupar, pois as vendas do iPad no ano de 2013 podem ficar abaixo das vendas de tablets com sistema operacional Android.

Uma pesquisa realizada pela  IDC aponta que os consumidores estão procurando tablets com telas menores, devido à portabilidade.

Segundo a mesma pesquisa, o famoso iPad da  Apple devem fechar o ano sendo 46% das vendas no mercado, contra 49% do sistema operacional Android.

A IDC também acredita que esse ano será promissor em vendas, e que até 190 milhões de unidades de todas as marcas e sistemas operacionais podem ser comercializadas até o fim do ano. Vale lembrar que no último ano 128 milhões de unidades foram comercializadas no mundo, o número em vendas de tablets apresenta aumento significativo a cada ano. 

O sistema operacional Windows 8 continua bem atrás dos atuais líderes de mercado: iOs e Android. Aproximadamente, apenas 1% das vendas de tablets são de aparelhos com plataforma Windows 8. Apesar de um aumento significativo em vendas e fabricação nesse ano, ainda está longe de seus principais concorrentes.

Mas vale lembrar que aparelhos com sistema operacional Windows 8 não são fabricados em grandes números como Android e iOs.

Por Jonathan da Silva


Para quem não abre mão de versatilidade e capacidade de armazenamento, a pedida é o MacBook Air, o notebook da Apple que apresenta a melhor relação custo benefício do mercado.

Ele não está na lista dos mais baratos, mas possui qualidades que justificam o preço. Ele pesa apenas 1,36 kg e apresenta um disco rígido de memória sólida, ou seja, soldada na placa mãe, o que evita seu desgaste rápido. O design é super moderno e promete agradar todos os tipos de público.

O MacBook possui armazenamento em flash, que garante que seu uso fique bem mais ágil e com maior desempenho que os notebooks tradicionais. A tela de alta resolução, com milhões de pixels, possui iluminação de LED em 13.3 polegadas.

Para trabalhar, o MacBook é a escolha certa. Ele é compacto e possui as versões mais recentes do processador IntelCore, i5 e i7, com velocidade de até 1,8 GHz, além de vir com um processador gráfico, o que facilita as videoconferências e transferência de arquivos.

Um dos pontos fracos do Air é a falta de retroiluminação das teclas, o que dificulta o manuseio em ambientes com pouca luminosidade. A porta de infravermelho para apresentações também não está mais disponível, o que acaba sendo uma grande desvantagem para quem trabalha com palestras e workshops, para compensar, a bateria tem ótima durabilidade.

Por Bruna Fernandes

O MacBook Air foi considerado ‘mais verde’ pelo Greenpeace, organização que vinha criticando a Apple por causar muito impacto ambiental. 


A busca constante por inovações e melhorias tecnológicas leva ao surgimento cada vez mais rápido de novas possibilidades.

A novidade do momento neste ramo vem da Apple que pode estar criando a nova versão do Mac OS X que terá como base de funcionamento tecnologias feitas pela Intel.

O novo produto da empresa de Steve Jobs terá como nome OS X 10.9 e este novo sistema operacional já foram visualizados na internet e deve ser lançado no início de 2013.

Por Ana Camila Neves Morais


As novidades vindas da Apple aumentam a cada dia e a notícia do momento é o recurso “Fusion Drive” presente nos novos modelos de iMac.

Este dispositivo permite um aumento na capacidade de armazenamento com velocidade de memória flash.

Com esta alternativa é possível a obtenção de computadores utilizando este sistema híbrido que serão mais rápidos e com preço mais acessível para muitos consumidores em um futuro próximo.

No momento, já existem duas empresas – Seagate e Western Digital – que também estão criando drives híbridos que unem um HD tradicional com o chip de memória flash.

Com isso, é esperado um crescimento do mercado de drives híbridos com cerca de 100 milhões de unidades em 2016 a partir da valorização feita pela Apple ao utilizar este tipo de tecnologia.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


A Apple informou nesta terça-feira – dia 27 de novembro de 2012 – mais uma gama de lançamentos interessantes, pois os seus novos iMac´s vão estar disponíveis para venda nos Estados Unidos a partir desta sexta-feira dia 30 de novembro de 2012.

Os novos computadores da empresa foram apresentados no mês de outubro deste ano tendo 5 milímetros de espessura, telas com 21,5 e 27 polegadas, 8 GB de memória e processador do tipo Intel Core i5 com 4 núcleos.

Para adquirir estes modelos, os seus valores variam entre US$1.300,00 e US$ 2.000,00.

Por Ana Camila Neves Morais


No mês passado, a Apple lançou o iPad Mini, tablet que vai concorrer com os aparelhos das fabricantes Amazon e Google. De acordo com as comparações, esse novo lançamento é mais leve que o iPad, além de ser mais portátil, dando mais mobilidade na hora de carregá-lo e segurá-lo.

Com uma tela de 7,9 polegadas, a decepção fica para quem imaginava uma tela de Retina. Se comparado com o Nexus 7 (Google) e Kindle Fire HD (Amazon), o iPad Mini possui uma densidade e resolução menor.

Além da tela, o iPad Mini tem outros problemas, como por exemplo, em relação ao seu processador, que está bem atrás do processador de um iPad de quarta geração, que coincidentemente foi lançado no mesmo dia.

Porém, o iPad Mini tem também suas características positivas, como em relação ao seu design, sua espessura e também sua bateria mais fina. 

Mesmo depois de ter lançado o iPad Mini, a fabricante já corre para lançar no segundo semestre de 2013 uma nova tela para o aparelho, aumentando sua resolução para 2.048×1.536 pixels.

Apesar do alto preço, a fabricante (Apple) diz que o seu novo lançamento é competitivo, mesmo com seu modelo mais barato custando US$ 329. Já os seus principais rivais no mercado estão negociando seus modelos por preços a partir de US$ 199.

Segundo dados repassados pela Apple, foram vendidos cerca de 3 milhões de modelos no final de semana de lançamento, lembrando que os estoques dos iPads Mini estão quase esgotados.

A empresa busca continuar dominando o mercado dos produtos tecnológicos, onde lidera o segmento desde o lançamento do iPad original.

Por Renato Benevenuto


No último dia 23, a Apple lançou uma atualização do iPad com tela de 9,7 polegadas. O iPad 4 continua com tela de Retina de alta resolução e câmera iSight de 5 megapixels, assim como seu antecessor, porém a fabricante mudou o conector dock de 30 pinos pelo conector Lightning, o mesmo que foi utilizado para o iPhone 5.

Além disso, a 4ª geração do tablet conta com processador A6X com capacidade gráfica duas vezes maior do que a de seu antecessor. Mesmo com todas as melhorias, a bateria do iPad continua com autonomia de 10 horas. As mudanças feitas na nova versão não foram surpresa, pois na semana passada vários rumores sobre o aparelho começaram a surgir na internet.

A Apple está expandindo o suporte para tecnologia LTE de seu tablet, que é compatível com redes LTE  EE do Reino Unido e com a Sprint nos Estados Unidos. A câmera FaceTime foi atualizada para proporcionar uma melhor experiência na hora de realizar vídeo-conferências.

O iPad 4 será vendido pelo mesmo preço de sua versão anterior, que possui apenas acesso a rede wi-fi e conta com 16 GB de memória, ou seja, 499 dólares e para a versão com tecnologia LTE será cobrado 629 dólares.

Por Felipe Santos Bonfim


No dia 23 de outubro, a Apple finalmente revelou o seu iPad Mini, confirmando a especulação de que o aparelho realmente existia. O lançamento foi feito em um evento na Califórnia.

O iPad Mini é o menor tablet já lançado pela Apple até então, com tela de 7.9 polegadas. O sistema operacional é o recém-lançado iOS 6 e o design é exclusivo, sendo um pouco parecido com o iPod Touch, tendo 7.2 milímetros de espessura e pesando 308 gramas.

Na realidade, o iPad Mini não é simplesmente uma versão menor do iPad, porque além do design exclusivo, as configurações são inferiores ao iPad de terceira geração. O novo tablet possui processador de dois núcleos A5, resolução de 1024 x 759 pixels e compatibilidade com 3G, além de capacidade de armazenamento de 16 GB, 32 GB e 64 GB. Essas características são idênticas ao iPad de segunda geração. Entretanto, o iPad Mini supera o iPad 2 em outras configurações, como o 1 GB de memória RAM, bateria que é capaz de durar até 10 horas e câmera traseira de 5 MP. Mesmo assim, uma das principais características é o design exclusivo, que foi feito especialmente para o iPad Mini, com corpo leve e de alta resistência, nas cores branca e preta.

Uma jogada da Apple foi apresentar o iPad Mini como um ótimo leitor de e-books, o que amplia mais a sua concorrência com os famosos e-readers do mercado, indo além dos tablets. Com isso, o iBooks também foi atualizado e agora é compatível também com português.

O novo tablet da Apple chega às lojas dos EUA já no dia 26 de outubro, mas está em pré-venda no site da Maçã. O valor inicia em US$ 329, na versão com 16 GB e Wi-Fi, e vai até US$ 659, na versão completa com 64 GB, 3G e Wi-Fi.

Por Guilherme Marcon


Ao que parece, a Apple pretende atualizar o seu tablet, o Novo iPad, para deixá-lo mais potente. As informações foram divulgadas pelo site MacRumors e indicam que a Maçã está desenvolvendo uma nova versão do iPad mais rápida, alterando o seu processador.

Conforme o site, o chip A5X será alterado pelo A6, que foi utilizado no iPhone 5. Os indícios do lançamento de um novo iPad surgiram quando a lista de dispositivos da Apple foi acessada nas instruções de comando do app, utilizadas por quem é desenvolvedor. Nessa lista apareceu um dispositivo nomeado iPad 3.6, porém ainda não há certeza se é uma atualização do atual iPad ou então um novo aparelho que será lançado por volta de março de 2013 – que é a data especulada para lançamento da nova geração do modelo.

Como se trata de uma versão 3.6, a probabilidade de ser uma nova versão do iPad atual é bastante grande, pois provavelmente o próximo aparelho seja chamado de iPad 4.

Nessa nova versão, além de ser especulado um novo processador, é provável que seja feita a atualização para o novo conector de 8 pinos, ao invés do atual de 30 pinos.

Por Guilherme Marcon


iPad Mini ou iPad Air, ninguém sabe ao certo qual é o nome do tablet que a Apple supostamente irá lançar. Os rumores sobre esse dispositivo continuaram mesmo após a conferência da Maçã ter acontecido dando foco ao iPhone 5, sem mostrar nada de um iPad com tamanho reduzido.

Os boatos antigos afirmavam que o aparelho seria anunciado junto do iPhone, porém, não foi o que aconteceu. Ainda assim, informações continuam circulando cada vez com mais força sobre o novo tablet. Recentemente, um vídeo disponibilizado no YouTube mostrou diversos detalhes do suposto iPad Mini.

O vídeo em questão foi disponibilizado pelo site Macotakara e exibe um mockup (que é uma espécie de maquete do produto feita em tamanho real) do suposto iPad Mini. As imagens revelam um aparelho extremamente parecido com o Novo iPad, porém, com uma tela de 7 polegadas. Um dos destaques do protótipo é a utilização de uma porta Lightning, que será o novo padrão da Apple para seus produtos.

Entretanto, não é possível identificar se esse é um mockup feito realmente pela Maçã ou se foi criado pelo próprio site, para alimentar mais ainda os rumores. Até o momento, a Apple não se manifestou sobre a existência de uma versão de 7 polegadas do iPad.

Por Guilherme Marcon


O novo Mac OS X com codinome Mountain Lion, que é o mais recente sistema operacional para notebooks e computadores da Apple, foi lançado no mês de julho e já recebeu sua primeira atualização.

O pacote de atualização veio para corrigir alguns problemas que vêm acontecendo, principalmente com relação à segurança e à estabilidade do sistema. O upgrade já pode ser baixado por quem for usuário do Mountain Lion. O download pode ser feito gratuitamente por qualquer pessoa que possuir o sistema operacional instalado em sua máquina, logicamente.

A versão disponibilizada tem nome de 10.8.1 e não traz nenhuma novidade para a plataforma, pois apenas surgiu para a correção de diversos bugs que vêm acontecendo nos computadores e incomodando muito os usuários.

As principais correções foram anunciadas pela Apple e incluem o envio de áudio por meio do famoso Thunderbolt, pequenos problemas de segurança, erros na conexão com servidores SMB, problemas com o envio de iMessages e também alguns bugs que aconteciam em outros aplicativos instalados no sistema.

A Apple orienta que seja feito um backup antes de efetuar o download da atualização, utilizando a Time Machine.

Para verificar se a versão 10.8.1 está disponível para o seu Mac, o usuário deve acessar o Apple Menu e ir até o item Software Update.

Por Guilherme Marcon


Durante esse ano, muitos rumores sobre uma nova versão do iPad foram divulgados. A versão que mais repercutiu é a Mini, que supostamente será lançada para competir com tablets de baixo custo que vem sendo lançados, como o Nexus 7 do Google.

Porém, recentemente foram divulgadas novas informações que afirmam que realmente a Apple lançará uma versão menor do novo iPad, porém não necessariamente com o nome de Mini iPad.

O novo modelo do tablet mais famoso do mundo será anunciado em setembro, durante um evento, e disponibilizado no mercado já no mês seguinte, em outubro. Além disso, conforme boato apresentado pelo site iMore, o dispositivo será vendido pelo valor de US$ 200 (cerca de R$ 405 sem impostos), preço similar aos novos rumores do Surface, da Microsoft, que talvez seja vendido por  US$ 199.

Um novo nome para o Mini iPad apareceu na internet por meio do site Daring Fireball. Se este rumor for confirmado, o novo tablet se chamará iPad Air e lembrará mais um iPod Touch de tamanho avantajado, do que um iPad de tamanho reduzido.

E também, as informações que circulam na internet apontam que o iPad Air terá tela de 7.85 polegadas e será mais fino e leve que o novo iPad. Porém, nada foi confirmado pela Apple.

Por Guilherme Marcon


Diversos rumores sobre o possível lançamento de um iPad com 7 polegadas, mais conhecido como iPad Mini, vem surgindo e ganhando força na internet. Recentemente, para reforçar ainda mais os indícios do possível lançamento de um produto deste tipo pela Apple, um dos membros de uma rede social chinesa chamada Sina Weibo publicou algumas imagens de uma suposta carcaça traseira do produto.

De acordo com o responsável pelas fotos, elas ainda não são as imagens do produto final, mas sim de uma versão para teste de produção, algo que explica a ausência do buraco para a câmera fotográfica traseira. Ainda que a proteção aparente seja um pouco duvidosa, ela tem a seu favor o fato de ter a mesma qualidade de outros produtos da Apple.

O site MacRumors não acredita na veracidade destas imagens. O motivo disso é que o rapaz que as publicou não possui nenhum histórico estabelecido no que diz respeito a revelar produtos antes do lançamento. Sendo assim, ao que tudo indica, os fãs da Apple terão que aguardar até o anúncio oficial da companhia para saber se realmente a carcaça presente nas imagens é real ou não.

Vale lembrar que até o momento a Apple nem sequer confirmou se realmente irá lançar uma versão menor do iPad.

Por Guilherme Marcon


Depois de muito tempo de lançado finalmente o novo iPad chegou à China. O fato se concretizou na última sexta-feira, dia 20 de julho. O problema é que parece que os consumidores chineses esfriaram quanto ao desejo pelo novo tablet da Apple, pois não teve grande fila, tumulto ou qualquer coisa do tipo, como sempre acontece em um lançamento da Maçã.

O atraso aconteceu, porque a Apple estava em um embate judicial com uma empresa chinesa, porque esta detém os direitos do nome iPad no país, o que fez com que a Maçã tivesse que desembolsar 60 milhões de dólares para poder comercializar o seu produto no mercado chinês.

Apesar de finalmente poder vender seu tablet na China, a Apple agora enfrenta um problema, pois a vontade dos consumidores locais quanto ao iPad acabou esfriando depois de tanta demora.

Até mesmo as 20 pessoas que estavam na fila em Xangai estranharam o lançamento sem tumulto, pois a China é o segundo maior mercado da Apple e possui muitos fãs dos aparelhos da Maçã por lá. A Apple possui uma loja em Hong Kong, duas em Pequim e três em Xangai, além da sua rede de autorizadas no país.

Por Guilherme Marcon


O mundo da tecnologia está com mais uma novidade no seu mercado de ofertas, pois o computador portátil MacBook Pro – da Apple – surgiu com sua nova versão. Nesta inovação, o seu modelo básico possui Retina Display com 8 GB de memória RAM, que é soldada na placa-mãe, impossibilitando qualquer aumento na mesma por meio de outros dispositivos como cartões de memória.

Outra novidade deste novo aparelho é o armazenamento SSD que usa um encaixe, que é propriedade da Apple, e por isso nenhuma outra empresa que fabrica a SSD produz esse tipo de armazenamento.

A bateria deste computador portátil é colada na sua carcaça e sem parafusos (como nos modelos anteriores do MacBook). Sua tela possui componentes que são fundidos totalmente no aparelho segundo o site iFixit, o qual desmontou todo o aparelho.

Os editores deste site possuem o costume de desmontar cada novo aparelho que a empresa Apple lança e a escolha da vez foi o novo MacBook. Após esta ação, devido às inúmeras restrições desse computador portátil, o iFixit deu ao mesmo o coeficiente de reparabilidade 1  que é considerado o pior que qualquer gatget pode receber.

Por Ana Camila Neves Morais


Durante o evento Worldwide Developers Conference (WWDC) 2012, desenvolvido pela Apple para apresentar seus novos serviços e alguns aparelhos, a fabricante resolveu revelar a série de atualizações que será feita na sua famosa linha de notebooks ultraleves, os Macbooks Air.

Na apresentação dos novos aparelhos, a Apple mostrou que o seu novo Macbook Air está pronto para concorrer com os ultrabooks que virão com o novo sistema operacional da Microsoft, o Windows 8. Para isso, os novos Macbooks Air virão equipados com processador Ivy Bridge Core i5 de até 1.8 GHz. Além disso, os notebooks terão até 256 GB de memória de armazenamento em Flash, bateria que dura até sete horas consecutivas, Intel HD Graphics 4000 como processador gráfico, entradas USB 3.0, Câmera FaceTime para vídeos de até 720p e memória RAM de 4 GB.

Os novos Macbooks Air começaram a serem vendidos já na última segunda-feira nas lojas dos Estados Unidos, pelo mesmo preço dos modelos antigos.

Não há informações sobre o lançamento da nova linha de notebooks ultraleves da Apple em outros países, como o Brasil.

Por Guilherme Marcon


Parece que a sexta versão do sistema operacional da Apple pode chegar ao mercado antes do que muitos esperam. Há rumores circulando pelas mídias de que o lançamento da nova plataforma será no mês de junho deste ano.

O site 9To5Mac disse que alguns usuários já estão testando o software desde abril e essa informação foi confirmada pelos desenvolvedores dos aplicativos da própria Apple.

A ideia da Maçã é disponibilizar algumas versões de avaliação para que os engenheiros de aplicativo da Apple Store possam testá-las. Esse mesmo procedimento foi feito com o iOS 5 no ano passado, antes de ser divulgado.

Com certeza o que muitos devem estar se perguntando o que terá de diferente no iOS 6, mas até o momento todas as informações disponíveis não passam de rumores, sendo que apenas um deles já foi confirmado.

De acordo com a Apple, a nova versão da plataforma terá um novo sistema de mapas que irá substituir o Google Maps e, como diferencial, terá tecnologia 3D. Ainda, algumas notícias revelam que o iPad receberá a assistente pessoal, Siri, e que o iCloud ganhará algumas atualizações importantes.

A estimativa dos especialistas em tecnologia é receber informações mais sólidas a partir do dia 11 de junho, data em que acontecerá o Worldwide Developer Conference, o evento para desenvolvedores da Apple.

Por Guilherme Marcon


A Apple é, sem dúvida, uma das melhores marcas de dispositivos móveis existentes atualmente, pois seus produtos possuem design único, configurações surpreendentes e tecnologia de ponta, que atraem milhões de fãs por todo o mundo. Agora, segundo Whitey Bluestein, estrategista da indústria móvel, a companhia também será uma operadora mobile.

Disponível no site GigaOm, há um texto que fala sobre as impressões a respeito do futuro do mercado de eletrônicos. O texto é bem taxativo, pois afirma que inicialmente a Apple venderá os pacotes de dados junto com seus tablets e logo em seguida partirá para a venda de planos de dados e roaming internacional para os consumidores do iPhone através da iTunes Store. Ainda, o texto foi mais longe no assunto, dizendo que a empresa firmará contratos de distribuição com várias operadoras e dessa forma ela mesma poderá fornecer diretamente serviços wireless para seus usuários.

Esta foi a primeira vez que um rumor desse tipo é lançado na imprensa internacional, mas por se tratar de um mercado bastante lucrativo é bem provável que futuramente a Apple queira expandir seus horizontes e tente concorrer com as outras operadoras do mercado.

Por Guilherme Marcon


Quem estava ansioso pela chegada da iBookstore ao Brasil vai ter que esperar mais um pouco. No início de abril Lauro Jardim, editor do blog “Radar Online” – publicado pela revista Veja, anunciou que a loja de livros eletrônicos da Apple chegaria nos primeiros dias do mês de maio. Porém, a burocracia tributária brasileira adiou o lançamento para, pelo menos, até o fim de junho.

Conforme informações publicadas no TechTudo, o governo brasileiro e a Apple parecem não entrar em um consenso sobre algumas regras. O governo quer que os preços dos produtos estejam disponíveis aos consumidores na forma de reais, mas a Apple não pretende fazer essa alteração tão cedo. Atualmente os preços são em dólares e a forma de compra é via cartão internacional.

O assunto gerou polêmica no Twitter, o pernambuquense Cristóvão Costa desabafou: “olha essa, o País não copera fazer o que…”. O médico George Amado também se manifestou: “coisas do Brasil: Burocracia tributária brasileira atrasa lançamento da iBookstore”.

Sobre a iBookstore:

A iBookstore foi lançada em abril de 2010, disponível inicialmente apenas para os Estados Unidos. Atualmente, o serviço de vendas de livros digitais da Apple já está presente em 25 países.

O serviço funciona em iPads, bem como nos dispositivos menores da Apple – iPhones e iPods Touch.

Por Rafaela Fusieger


Na quinta-feira, 19 de abril, a Apple falou sobre as acusações feitas por um órgão de proteção e defesa do consumidor australiano, que acusou a companhia de enganar os consumidores do país com o novo iPad, alegando que o novo dispositivo com conexão 4G era capaz de se conectar a qualquer rede de dados na Austrália.

A fabricante do iPhone afirmou que a propaganda feita na Austrália não é nada enganosa, pois no país a rede 3G funciona na mesma frequência da 4G. Ainda, a Apple diz que o novo tablet possui compatibilidade com as redes de dados 3G da Telstra, Optus e Vodafone, que funcionam como conexão 4G, conforme a aceitação da indústria e o uso regulatório da conexão LTE.

O novo iPad foi feito para operar com redes 4G em frequências de 700 MHz e 2100 MHz, porém a Comissão Australiana de Concorrência e Consumo (ACCC) afirma que o tablet funciona apenas com frequências 4G disponíveis somente nos Estados Unidos e no Canadá, e alega que na Austrália a frequência de 700 MHZ é utilizada na transmissão de TV analógica enquanto que a frequência de 2100 MHz é usada pelas empresas fornecedoras de rede 3G, e não 4G.

Sendo assim, a Apple está oferecendo reembolso para os australianos que se sentiram lesados com a aquisição do produto, tendo em vista que a companhia não deseja ter mais um processo judicial em seu histórico. 

Por Guilherme Marcon


Como já divulgado por diversos sites, a empresa Kaspersky Lab afirmou que mais de 600 mil computadores Mac foram infectados pelo vírus FlashBack em todo o mundo, e mais de dois mil computadores estão no Brasil. Sendo assim, a Apple divulgou um comunicado oficial declarando que irá disponibilizar uma ferramenta para os usuários conseguirem identificar o malware e eliminá-lo da máquina.

Mesmo com o comunicado, não foi definida uma data para a liberação do download do novo software, mas já foi liberada uma atualização do Java, que corrige a falha que estava permitindo a entrada do vírus nas máquinas.

A Kaspersky já havia disponibilizado em seu site oficial, uma página específica sobre o assunto, onde os consumidores podem fazer uma análise do seu computador para identificar se foram infectados pelo FlashBack ou não. Além da página, já existe um programa da empresa para a remoção do vírus dos Macs, disponível para utilização.

No Brasil, a maioria dos clientes infectados com o vírus são usuários domésticos, bancos e também empresas de comunicação, conforme dados divulgados da análise feita pela Kaspersky Lab brasileira.

Enquanto o software da Apple não sai, vale a pena utilizar o site da Kaspersky e o seu software para remoção do vírus.

Por Guilherme Marcon


Recentemente surgiu um novo aplicativo para o iPad, da Apple, que remete muito aos conceitos que estavam sendo desenvolvidos pela Microsoft em seu super tablet. O nome deste era Courier e tratava-se de um tablet com tela dupla (duas telas lado a lado) como se fossem duas páginas de um livro aberto, nas quais os usuários poderiam pesquisar informações, organizá-las ou armazená-las utilizando apenas as pontas dos dedos. O projeto foi abandonado após Steve Jobs lançar o iPad em 2010.

Através desse conceito, ex-funcionários da Microsoft que trabalharam no desenvolvimento (ou quase) do projeto Courier criaram um aplicativo para o iPad, chamado de Paper, que traz vários conceitos do projeto “morto” de tablet da Microsoft.

O novato Paper, desenvolvido pela empresa FiftyThree, é um aplicativo para desenhos artísticos e anotações em uma interface simples e prática, oferecendo algumas ferramentas como caneta, lápis e pincel, e também diversas formas de papel virtual para serem utilizadas. Além disso, o Paper permite que os trabalhos artísticos sejam compartilhados nas redes sociais.

Informações do site oficial da empresa indicam que o principal executivo da FiftyThree, Georg Petschnigg, foi uma das pessoas que participou da criação do Pioneer Studios, onde a Microsoft desenvolveu o Courier. Além disso, os outros quatro fundadores da empresa também eram funcionários da “dona do Windows” na parte de desenvolvimento de produtos.

Por Guilherme Marcon


Parece que uma tradição negativa com relação aos tablets lançados pela Apple segue com o lançamento de novos equipamentos. Segundo alguns depoimentos de pessoas que compraram as primeiras versões do iPad 3, que chegou às lojas há duas semanas, o equipamento está sofrendo com um problema de superaquecimento.

Os usuários que estão postando este tipo de conteúdo em fóruns específicos na internet estão relatando que o aquecimento do iPad 3 está causando o desligamento do mesmo.

Segundo os relatos, o principal foco de calor do iPad fica localizado no canto esquerdo do tablet, onde está localizado o processador do equipamento. Alguns usuários chegaram a relatar que o superaquecimento foi tanto que o aparelho chegou a emitir uma mensagem para o usuário dizendo que ele precisará ser desligado para que se resfrie.

Mas alguns usuários que relataram o problema também estão cometendo alguns erros na utilização do equipamento, como por exemplo, usar ele contra a luz solar, o que não pode ser feito de acordo com o manual de utilização.

A Apple ainda não se comunicou sobre os acontecimentos.


Novidade tecnológica é sucesso de vendas: sobretudo se for lançamento da Apple! É o que o mercado tem mostrado nos últimos anos e, sobretudo, nos meses que sucederam a morte de Steve Jobs, empresário fundador da marca americana.

No dia 16, na última sexta-feira, iniciaram as vendas do novo iPad nos Estados Unidos e em outros noves países. O aparelho foi oficialmente lançado no dia 7 e inúmeros comentários já foram publicados em revistas, sites, blogs e meios de comunicação especializados em tecnologia.

Esta é a terceira geração do tablet da Apple e traz algumas novidades. Além da tela de altíssima resolução, comparada aos demais, possui conexão 4G LTE, câmera de 5 megapixels e uma bateria melhorada.

Apesar disso, há muitos críticos que afirmam que essas diferenças não justificam a diferença de preço. Desta forma, quem comprasse o iPad 2 economizaria em média US$ 100 e não sairia perdendo. Essa ideia também desmotiva quem pensa em substituir o iPad 2 pela nova versão.   

Algumas críticas ficam em torno, justamente, de uma característica que deveria ser boa: o tempo de duração da bateria. Isto porque, embora dure mais, o tempo necessário para carregar também aumentou consideravelmente. Além disso, o  tamanho e o peso também aumentaram (1 mm e 51g a mais, respectivamente).

Enfim, com tanta tecnologia e ansiedade por lançamentos, está cada vez mais difícil surpreender o consumidor. Quanto ao novo iPad, o certo é que, com ou sem defeitos, a procura pelo aparelho foi grande!

Por Géssica Valentini


O novo iPad da Apple, lançado semana passada, trará uma ferramenta diferenciada: a tela com uma definição muito melhor que as antigas. As telas serão fornecidas por empresas terceirizadas, como a LG e a Samsung.

O mercado para o novo iPad é promissor, já que existem mais de 67 milhões de usuários de tablets ao redor do mundo, em que a Apple é a grande líder com 58% dos aparelhos vendidos.

O gasto que a empresa líder de mercado (Apple) terá com esse novo projeto chegará a aproximadamente US$ 9 bilhões, somente para a compra das modernas telas fabricadas por terceiros. Tais telas serão utilizadas no iPad e no iPhone.

Entre as novidades da nova versão do iPad, podemos citar: as novas telas de alta definição (com resolução de 2.048 x 1.536 pixels), o novo processador A5X quad-core e a nova câmera de 5 megapixels (capaz de gravar vídeos em alta definição).

Já existe fila de espera para comprar o novo tablet da Apple e a previsão de chegada do produto nas lojas brasileiras será ainda nesta semana, no dia 16 de março, na próxima sexta-feira.

Por: Raquel Torres C. Bressan


Recentemente a empresa do Bill Gates fez uma acusação muito séria contra a Apple, aproveitando justamente a chegada do lançamento do iPad 3.

Segundo a Microsoft, a empresa que faz o iPhone e também o iPad, faz com que os aparelhos das gerações anteriores fiquem mais lentos de propósito para forçar as pessoas a comprarem as versões mais recentes do telefone. Isso seria feito através das atualizações de software que são disponibilizadas aos usuários e que acabam deixando o telefone lento.

A pessoa  que fez estas acusações foi o diretor de mobilidade da Microsoft, Terry Myerson, durante uma das apresentações no Mobile World Congress, durante uma pergunta sobre a possibilidade do Windows Phone ser compatível com versões anteriores dos aparelhos.

O diretor da Microsoft disse que é possível lançar versões mais recentes do iOS 5 para um iPhone 3GS, por exemplo, e tornar seu equipamento mais lento, o que seria uma ótima ferramenta de vendas.

O diretor da Microsoft também aproveitou a oportunidade para descascar também o Google e seu Android, dizendo que a empresa não se preocupa em resolver os BUG’s dos sistemas anteriores nas atualizações.


Como era de se esperar, o evento “misterioso” – mas nem tanto – da Apple em São Francisco era para divulgar o lançamento do iPad 3, que chegará ao mercado dos Estados Unidos no dia 16 de março.

Conforme o site Engadget, as novidades do iPad terceira geração são que ele agora tem tela de altíssima resolução, compatibilidade com internet 4G, processador mais potente, 9,4 mm de largura, chegando a pesar até 662 g e versões de 16 GB, 32 GB e 64 GB.

A tela do iPad, feita de retina, tem resolução de 2048 x 1536, o que chega a ser superior a uma televisão Full HD. Para completar, a Apple fez uma comparação com o tablet Tegra 3, da NVIDIA, dizendo ser até quatro vezes melhor.

Além disso, agora a câmera possui 5 megapixels, tendo lente com filtro infravermelho. Novos recursos para a câmera incluem detecção de face, autofoco e balanço de branco. Quanto aos vídeos gerados, a resolução igualou ao iPhone 4S com seus 1080p.

Apesar de contar com internet 4G, os brasileiros não precisam se desesperar, pois a Apple manteve os iPads 4G compatíveis com 3G.

Por Guilherme Marcon


Mesmo com os problemas com relação aos iPads na China, a Apple vem investindo fortemente do mercado chinês quando diz respeito ao Mac.

Com o lançamento da versão preview do novíssimo Mac OS X Mountain Lion, podemos perceber a atenção dada ao idioma francês na nova máquina. Isso pode ser bem visto na descrição das features do sistema, conforme o site Macmais, a Apple anuncia que o novo sistema OS X Mountain Lion consegue trazer um suporte novíssimo para os mais variados serviços populares na China. Além disso, o Calendário, o Mail e os Contatos trabalham bem com o QQ, 163 e 126. E também, os sites de vídeo Youku (estilo YouTube) e o Tudou foram incluídos nesse sistema de compartilhamento novo, sem falar que com a reformulação e a melhora da entrada de textos, quando se faz necessário digitar em chinês acaba ficando mais fácil.

Tendo em vista que o iPhone já foi alterado para poder funcionar corretamente com a operadora de telefonia chinesa Telecom, é nítido o interesse da Apple no país com relação ao iOS. E, com relação à quarta geração do iPhone, haverá atualização das línguas faladas pelo incrível Siri e uma delas provavelmente será o idioma chinês.

Por Guilherme Marcon


O Apple Insider revelou algumas informações sobre o novo MacBook Pro, que provavelmente seguirá o perfil do MacBook Air, o notebook tão conceituado da Apple. Conforme eles, enquanto as concorrentes investem e tentam se igualar ao “conceito Apple”, a própria fabricante quer se distanciar ainda mais redesenhando de forma radical o seu MacBook Pro.

Caso haja uma confirmação mais concreta, os aparelhos poderão deixar de lado os grandes HDs e substituí-los pelos SSDs do MacBook Air, além dos drives óticos. A intenção é ampliar a fatia do mercado da Apple, adequando os seus computadores aos notebooks finíssimos que se tornaram cada vez mais a opção dos consumidores.

Primeiramente, a Apple irá reestruturar os modelos de 15 polegadas e depois os de 17 polegadas. Mas, ainda assim, o maior desafio é manter o preço “baixo”.  Porém, em contrapartida, a Apple simplesmente domina o mercado de carcaças de alumínio, e tendo em vista a escassez desse produto, os concorrentes acabam utilizando plástico, o que os torna inferiores.

De acordo com o Apple Insider, após serem lançados os ultrabooks da primeira geração do MacBook Air, a fabricante simplesmente duplicou a participação de mercado, pulando de cerca de 1,340 milhões de unidades para cerca de 3,700 milhões de unidades vendidas.

Com certeza será um grande salto para os computadores da Apple. Será que a concorrência conseguirá se manter?

Por Guilherme Marcon


Vem aí o novo iPad 3 da Apple. O lançamento do novo modelo da famosa marca está previsto para breve. Por isso mesmo, as especulações em torno das características do aparelho não param de crescer.

Uma recente fuga de informação fez circular um rumor que o iPad 3 será o mais rápido tablet do mercado. Ele deverá estar equipado com um processador ARM A6 quad-core com quatro núcleos. Se as informações se confirmarem, além de igualar o estatuto de rapidez prometido pelo Eee Pad Transformer Prime da Asus, o iPad 3 passa a ser o primeiro dispositivo iOS quad-core.

Além disso, o tablet também terá a inclusão da conectividade por 4G LTE, uma novidade amplamente aguardada, já que a marca não vai querer ficar atrás da concorrência.

Vale a pena reforçar que tudo não passa de especulações. Resta esperar (até março) para confirmar se a terceira geração de tablets da Apple será, de fato, capaz de tudo isso.


A Apple deve lançar a nova versão do iPad em março desse ano, a afirmação foi feita pelo jornalista Paul Kedrosky no site Bloomberg.

O iPad 3 terá tela de alta definição e contará com um processador mais rápido que o atual, a previsão é que a produção inicial seja finalizada em fevereiro, para que o equipamento chegue às lojas em março.

O tablet usará um chip quad-core, isso permitirá que os usuários possam ir de uma aplicação para outra de forma mais rápida. Outra informação é de que a empresa tem trabalhado para tornar o iPad 3 compatível com um padrão sem fio chamado long-term evolution, ou LTE. O novo padrão permitirá que usuários tenham acesso mais rápido aos dados. Mas essas informações ainda não foram confirmadas pela gigante da informática, de acordo com um porta-voz da Apple, a empresa não comenta rumores e especulações.

Essa é mais uma iniciativa da Apple para continuar sendo líder no segmento de tablets, vale lembrar que o iPad foi pioneiro nesse setor.

O aparelho é considerado a segunda maior receita da empresa, perdendo apenas para o iPhone. A Apple já vendeu cerca de 40 milhões de iPads o que corresponde a pelo menos US$ 23,3 bilhões em vendas.

Por Joyce Silva


Muitas pessoas se decepcionaram após aguardarem a estreia da iTunes Store no Brasil para ontem, dia 08 de dezembro. Isso porque o colunista Lauro Jardim, da Revista Veja, apostou nesse dia para a estreia.

O colunista da Veja publicou uma matéria ontem falando sobre um suposto adiamento do lançamento da loja no Brasil. Entretanto, essa era apenas uma entre as várias datas apontadas pelos rumores de diversos sites e revistas, que previam o lançamento da loja para a semana entre o dia 08 e 15 de dezembro.

O mais provável é que a iTunes Store seja lançada no Brasil daqui a uma semana. Este rumor é reforçado pela Revista Macmais, que publicou ontem uma matéria na qual informa que vários representantes da indústria fonográfica estão recebendo convites para um coquetel da Apple no dia 15.

Esse encontro, que acontecerá um dia antes do lançamento do iPhone 4S, nos leva a crer que estão preparando um outro lançamento. Afinal, o evento com a presença de pessoas ligadas à música provavelmente não está associada ao iPhone 4S, e sim à confirmação dos rumores da estreia da iTunes Store no Brasil.

Fonte: MacMagazine

Por Máximo Santana


Agora que o iPad 2 foi lançado, fica a dúvida: quando ele chegará ao Brasil? Será que teremos que esperar até o Natal para por as mãos na segunda geração do tablet? Por enquanto não sei a resposta para essa pergunta. De certo, só que não será no primeiro lote de países no dia 25 de março.

Mas se serve de consolo, a Apple já atualizou a página do iPad no Brasil. Agora quem acessa o endereço www.apple.com/br/ipad se depara com todas as informações sobre o iPad, incluindo belas imagens e também alguns vídeos. Talvez isso indique que o lançamento do tablet por aqui desta vez não demore tanto.

A Apple também incluiu um botão chamado “Avise-me”. Uma vez clicado ele nos leva para uma página que permite cadastrar o e-mail e receber informações em primeira mão sobre a chegada do iPad 2 ao Brasil. Eu, claro, não perdi tempo e já me cadastrei.

Por Maximiliano da Rosa

 

Fonte: iTouchBR


Depois de mais de ano de existência, eu me pergunto: do que mais o iPad é capaz? A impressão que tenho é que o tablet da Apple esgotou seu leque de possibilidades. Mas me engano. Eis que o tablet parece cumprir uma antiga promessa da tecnologia, a de substituir o papel. Quer ver mais um exemplo disso? A FAA (órgão americano responsável por regularizar a aviação naquele país) acabou de aprovar o uso do iPad no lugar das cartas de navegação.

A aprovação vale para a Executive Jet Management, uma empresa responsável pelo gerenciamento de aeronaves e cartas de navegação, e que desenvolveu um aplicativo para iPad. Para ser aprovado, o aplicativo passou por três meses de testes. Isso incluiu o uso do tablet por 55 pilotos em 250 voos.

Com isso, o iPad poderia ser usado para ajudar a operar um avião em caso de pane nos sistemas da aeronave. Normalmente, nessas situações, os pilotos recorrem aos mapas em papel. Por outro lado, durante o período de testes, nenhum problema desse tipo ocorreu.

Por Maximiliano da Rosa


A Intel, em parceria com a Apple, desenvolveu uma nova tecnologia para transmissão de dados em alta velocidade em dispositivos de I/O, inicialmente no MacBook Pro, o que poderá deixar comendo poeira a USB 3.0, FireWire 800 e eSATA, pois, segundo a Intel, o Thunderbolt é 2 vezes mais rápido que a USB 3.0, 20 vezes mais rápido que a USB 2.0 e 12 vezes mais rápido que a FireWire 800.

Conhecida anteriormente como Light Peak (setembro de 2009), a tecnologia utiliza o formato do conector Mini DisplayPort, podendo ser usada tanto para conexão a monitores externos como transferência de dados em alta velocidade.

São dois canais no mesmo conector com 10Gbps de transferência nas duas direções, utilizando os protocolos PCI Express e DisplayPort (sendo compatível com seus dispositivos), podendo ser usados cabos elétricos ou ópticos.

Fonte: Apple

Por Christian Neves


A Apple lançou no dia 24 de fevereiro a linha de notebooks MacBook Pro que vem com processadores Intel de última geração quad-core e dual-core. O MacBook está disponível em 13, 15 e 17 polegadas a partir dos respectivos valores: R$3.599, R$6.699 e R$9.199.

O MacBook Pro de 13 polegadas pode ser comprado com o processador Intel Core i5 de 2,3GHz ou com o Intel Core i7 de 2,7GHz, garantindo mais velocidade de processamento, e se tiver com o Turbo Boost, o desempenho é dobrado em relação a sua versão anterior. Os modelos de 15 e 17 polegadas têm embutidos processadores de quatro núcleos, o que confere velocidades de até 3,4GHz.

Outro aperfeiçoamento foi referente à qualidade gráfica que é 3 vezes superior em relação à geração anterior do modelo, bem como a webcam FaceTime HD que produz imagens de vídeo de alta definição. Confira mais no site www.apple.com/br/macbookpro.

Por Andrea Gomes


A Apple acabou de liberar uma nova atualização do seu sistema operacional móvel, o iOS 4.3. A nova versão, porém, não está disponível para os usuários finais, apenas para os desenvolvedores, pois trata-se de uma versão beta ainda.

Mesmo assim, é possível saber que novidades vem por aí tanto no iPad 2 como no futuro iPhone 5. A primeira delas é o suporte à múltiplos toques na tela. A nova versão do iOS poderá reconhecer 4 ou 5 toques ao mesmo tempo, o que abrirá caminho para diversas novas possibilidades.

As versões GSM dos iGadgets também ganharão suporte ao chamado Personal Hotspot, que permitirá compartilhar a conexão com outros aparelhos.

Também foi incluído no iOS 4.3 o suporte ao AirPlay para aplicativos de terceiros. Outra novidade é o acréscimo de novos efeitos na gravação de vídeos e no FaceTime.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: BGR

Diversos tablets surgiram após o anúncio do lançamento do iPad pelo Apple. Não é maldade dizer que nenhum alcançou o fascínio que ele exerce. Não estamos falando de qualidade ou funcionamento; são todos muito semelhantes entre si e apesar de divergirem quando o sistema operacional funciona exatamente como o previsto.

Mas não adianta, o iPad é o desejo comum de 10 entre 10 geeks e admiradores de tecnologia. E agora deu início ao que provavelmente será tendência mundial: obras construídas exclusivamente para serem utilizadas no iPad.

No último dia 30 de novembro foi lançado pela Virgin uma revista virtual que trata de cultura; a Project. Por módicos U$2,99 você pode levar a revista para casa, ou melhor, para qualquer lugar, e ler tranquilamente em seu tablet.

A novidade já está disponível na Apple Store.

Por Teresa Almeida

Fonte: G1


O mundo da tecnologia vive de rumores e fofocas, isso é fato. O boato mais comentado do momento é o possível lançamento do iPad 2. O modelo de tablet que conquistou o mundo, mas nem chegou ao Brasil, já pode ser relançado em abril de 2011, exatamente um ano depois da primeira versão.

Os rumores começaram nos EUA e foram reproduzidos por grandes sites de notícias. A Apple não se pronunciou sobre o assunto, mas algumas novidades que “faltaram” no iPad atual podem estar chegando ao iPad 2.

De acordo com os boatos, a primeira mudança seria na diminuição do peso do tablet, a inserção do recurso FaceTime – presente no iPhone 4 -, a possibilidade de realizar chamadas de vídeo e, claro, uma câmera.  

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: Info


Os fãs dos Beatles, do iPhone, iPod e iPad, já podem comprar faixas avulsas ou CDs completos na loja virtual de música da Apple, a iTunes. A gravadora da banda, a EMI, resistiu até quando pode a colocar os arquivos dos ingleses na rede.

Os álbuns disponíveis são: “Please Please Me”, “With The Beatles”, “A Hard Days Night”, “Beatles for Sale”, “Help”, “Rubber Soul”, “Revolver”, “Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band”,  “White Album”,  “Yellow Submarine”, “The Beatles Box Set”, “The Beatles 1962-1966” e “The Beatles 1967-1970). Os três últimos são coletâneas.

Se você for comprar um CD completo, vai pagar entre US$ 13 e US$ 20, à exceção do “The Beatles Box Set”, que custa US$ 150. Mas é possível também comprar faixas avulsas, ao custo de US$ 1,30 cada.

Só há um único problema: o catálogo ainda não está disponível para usuários brasileiros.

Por André Gonçalves


O sonho de consumo do momento é o novo MacBook Air. Quem diz que não quer é por que não conhece. Quem já adquiriu um está por aí desperdiçando felicidade pelos poros. E sabe por que?

O novo computador lindíssimo da Apple tem 1,7 centímetro de espessura, possui memória flash e com isso inicia em longos (sarcasmo) quinze segundos, para desligar apenas três segundos. É quase como que instantâneo.

O modelo ainda possui treze polegadas, bateria de sete horas além de funcionar com 80% da capacidade do Pro. "Meio" que achamos que Steve Jobs deu "aquela" viajada legal e exagerou horrores, mas palavras do gênio Jobs que estas sete horas de bateria duram mesmo com o Wi-fi ligado e o computador em stand-by. Pode? Por essas e por outras que o Mac Book Air é o sonho de consumo de dez entre dez pessoas que sabem o que é um lap top!

Por Teresa Almeida


Lançado o novo sistema operacional do Mac. A empresa de Informática Apple acabou de mostrar como será a nova versão do sistema operacional do Macintosh batizada de MacOS X Lion, que começará a ser vendida em 2011.

Steve Jobs apresentou o novo sistema onde chamadas de vídeo poderão ser realizadas entre computadores e iPhone, o iLife foi teve seus pacotes de edição de áudio, vídeo e fotos modernizados e remodelados.

Outros novos recursos estão presentes como o multitoque, o novo sistema como a versão anterior terá aplicativos tanto gratuitos como pagos.

Esta é a oitava atualização do sistema, e já estava sendo esperada a algum tempo pelos usuários do Mac.

Por Ana Carolina


Não é muito comum o CEO de uma empresa participar de um evento destinado à prestação de contas. Isso normalmente fica à cargo de setor financeiro. Mas em se tratando da Apple e de Steve Jobs, até mesmo um assunto maçante como esse pode ficar interessante até mesmo para quem não gosta de economia e números.

A verdade é que a Apple impressiona. Foram 14 milhões de iPhones vendidos no último ano, num crescimento de 91%. Isso, entre outros motivos, permitiu que a empresa lucrasse mais de 4 bilhões de dólares, sendo que o faturamento da empresa nesse período foi de 20 bilhões.

E durante o evento de prestação de contas da Apple, Steve Jobs soltou o verbo e disse que a Apple não quer ser como a Nokia, criticou o Android, e falou que tablets de 7 polegadas são inúteis, sepultando o rumor de que a empresa poderia lançar uma versão do iPad menor que a atual.

Por Maximiliano da Rosa


A linha de notebooks mais finos e leves do momento pode crescer, de acordo com um boato publicado pelo blog Circuit Breaker, da CNET. O modelo atual já é considerado um bom exemplo de portabilidade e praticidade. Entretanto, a Apple quer revolucionar ainda mais este mercado.

Entretanto, o rumor de uma nova versão menor e mais leve do MacBook Air pode entrar em conflito com a atual menina dos olhos da empresa de Steve Jobs, o iPad. O novo Air deve ter sua tela reduzida abaixo das 13.3 polegadas atuais e ficar um pouco acima das 9.7 polegadas da tela do iPad. O tamanho estimado para o tamanho da tela deste novo notebook é de aproximadas 11.6 polegadas.

Outra notícia que pode animar os fãs do MacBook Air é o tempo de bateria que deve aumentar nesta nova versão. Ainda assim, existem muitas controvérsias sobre as especificações técnicas e os componentes a serem utilizados neste novo notebook.

Por Luísa Barwinski


Se o iPad já é um sucesso, agora os fãs de tecnologia têm mais um motivo para não largar o tablet. Oficialmente, a revista Playboy anunciou a disponibilidade de um aplicativo com conteúdo exclusivo para o aparelho da Apple. Custando 4,99 dólares, qualquer usuário pode ter as “coelhinhas” em versão digital.

A App Store, que geralmente é rigorosa na seleção dos aplicativos, deu luz verde ao da Playboy, porém meninos, saibam que não há conteúdo com nudez. Apenas fotos sensuais, matérias e entrevistas estão disponíveis.

Chamado de Playboy HD for iPad, o aplicativo oferece todo este conteúdo, além de papéis de parede e vídeos sobre os bastidores da revista do mês.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: Tudo Celular


Quase todas as semanas, uma notícia envolvendo o lançamento de um tablet para concorrer com o iPad da Apple surge nos meios de comunicação. Desta vez, é uma loja online dos Estados Unidos que quer bater de frente com a empresa de Steve Jobs.

A Best Buy, uma das grandes lojas do e-commerce, parece estar desenvolvendo um tablet. Lojas virtuais que se aventuram no mundo dos gadgets não são novidade, tendo em vista que a Amazon também lançou o seu e-reader.

A notícia do lançamento do tablet pela Best Buy veio pelo próprio executivo de tecnologia da empresa, Robert Stephens, que postou fotos em seu Twitter mostrando o aparelho.  Por fora, ele se parece muito com o iPad, pois tem tela com o mesmo componente, mas parece ser mais grosso. Resta saber se por dentro ele fará tanto sucesso quanto o tablet da Apple.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: IDGNow!


O iPad veio à tona e, à primeira vista, chegou até a ser motivo de piada. Pouco tempo passou desde o seu lançamento e, quem diria, o tablet da Apple caiu nas graças dos apaixonados por tecnologia. Tanto é que todos os dias vemos um novo uso para ele. Agora, os beneficiados da vez foram os músicos.

Eu já estudei um pouco de música e posso falar que parar de tocar para passar as páginas de uma partitura é um saco! Quem já foi a um concerto sabe como é: num determinado instante, os instrumentos silenciam e tudo o que se ouve é aquele folheado chato.

O AirTurn for iPad vem solucionar esse incômodo e tornar a vida do músico mais fácil. Tudo funciona com o auxílio de dois pedais que se conectam ao iPad via bluetooth: basta pressionar um dos pedais com o pé para passar para a página seguinte ou retornar para a anterior.

O aparelho ainda está sendo desenvolvido e deve ser lançado no último trimestre de 2010.

Por Antonio Lúcio


Um dos notebooks mais cobiçados pelos amantes da tecnologia, o MacBook Air é leve e fino. Ideal para ser usado durante viagens de negócios ou de lazer. No entanto, muito consideram o portátil um produto ultrapassado, que enfrente até mesmo a concorrência de outras linhas de MacBook da Apple.

Há cerca de dois anos no mercado, e praticamente sem qualquer alteração, o MacBook Air precisa de renovação urgente para não perder seu lugar no mercado. E a Apple certamente sabe disso. Rumores dão conta, enfim, de que o Macbook Air ganhará uma repaginada em seu visual do mesmo modo que os MacBook Pro.

Os novos Macbook Air poderão ter tela de 11,6 polegadas e corpo de alumínio. Também passarão a usar os novos processadores da Intel Core i3 e i5. O lançamento poderá ocorrer nos próximos meses, e a meta da Apple é vender cerca de 400 mil unidades do laptop.

Por Maximiliano da Rosa


A internet é um maravilhoso mundo de ninguém. Colocar dados pessoais na rede global é um perigoso portal para estranhos. Tanto Facebook, quanto Google e Orkut já abriram todas as brechas necessárias para que os dados pessoais bem como informações do seu círculo social de seus usuários sejam disponibilizados sob forma de coleta de informações quando os internautas utilizam-se ou adquirem  aplicativos, bem como expor comentários pessoais que algumas pessoas tem o vislumbre de serem integralmente privados.

Isso já gerou queixas e até mesmo ameaças de abandono em massa, tanto no Orkut quanto no facebook. Agora outro gigante do mundo de inclusão digital está sob averiguação. A Alemanha que é um dos países mais preocupados com a segurança de suas informações pôs a Apple contra parede, exigindo que a empresa explique-se e detalhe quais dados retira sem que seus usuários saibam.

Por Teresa Almeida


Imagine a seguinte situação: você é um pacato cidadão americano que economizou cada centavo que ganhou nos últimos dois meses e conseguiu juntar dinheiro suficiente para comprar um iPad. Então você vai até uma Apple Store, e diz que quer pagar o seu iPad em dinheiro vivo. Falta pouco, você pensa. Mas acredite a caixa olha para você diz que, infelizmente, dinheiro vivo não é aceito.

Parece piada? Mas não é. Até esta semana, a Apple só aceitava pagamento em cartão. Segundo a empresa, o motivo seria para controlar as vendas, e evitar que pessoas comprassem o aparelho em grande quantidade para revendê-lo.

Como a maioria dos americanos não se importou com esse detalhe, tudo ia bem. Até uma mulher ir na TV para reclamar por não terem aceito o dinheiro de suas economias. Em resposta, então, Steve Jobs resolveu mudar e agora a Apple aceita dinheiro.

Mas o comprador precisa se comprometer que não vai revender o seu iPad.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Gizmodo


Parece que o tablet da RIM, provisoriamente chamado de BlackPad, vai ser mesmo lançado. Segundo fontes confiáveis do site Gizmodo, a empresa estaria trabalhando duro para trazer ao mundo este novo concorrente do iPad. E a previsão é que o lançamento ocorra ainda em 2010. Se tudo der certo, talvez até o mês de Setembro.

Há informações de que o aparelho terá tela de 8.9 polegadas. Mas algo a respeito dele surpreende: o dispositivo será uma espécie de complemento aos smartphones da RIM e não terá acesso nativo à internet, nem à rede de telefonia. Portanto não se trata de um Blackberry aumentado como se supôs.

Para usá-lo para navegação na internet será necessário usar as conexões do aparelho como wi-fi ou bluetooth. Ao que parece, a intenção da RIM é fazer do Blackpad uma plataforma de entretenimento e não de trabalho, englobando diversas funções multimídia.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Gizmodo


Com apenas 28 dias nas lojas dos Estados Unidos, o iPad da Apple vendeu mais de 1 milhão de unidades. Após este mês inicial, a empresa prometeu fazer o lançamento fora do país, mas o brasileiros ficaram um pouco tristes com a notícia: o Brasil não está na lista dos países anunciados.

Austrália,Canadá, França, Itália, Alemanha,Japão, Espanha, Suíça e Reino Unido terão o iPad à venda ainda no mês de maio. Já foram até escolhidos os países com venda à partir de julho: Holanda, Bélgica, Áustria, Luxemburgo,Hong Kong, México, Irlanda, Nova Zelândia e Singapura.

E o Brasil, como fica? Bem, na esperança: a Apple irá anunciar mais nove países que terão o aparelho e uma data futura. Dos 1 milhão de unidades vendidas, 300 mil aparelhos foram comprados já no dia de lançamento.

Raphael Ramirez

Fonte: G1
 


Usuários estão transformando o iPad para usá-lo como um desktop, como foi o caso de um americano recentemente, que conectou o gadget da Apple a caixas de som e um teclado sem fio. Para outros usuários que pretendem fazer o mesmo, uma empresa promete facilitar o processo vendendo uma espécie de capa para o tablet.

O dispositivo chama-se ClamCase e dispõe de uma capa protetora e de um teclado sem fio. Uma vez inserido nela, o iPad se transforma num legítimo netbook. Além do iPad, o equipamento funciona com outros dispositivos eletrônicos como home theathers, desktops e o TiVo (usado para gravar TV digital).

O produto ainda não está à venda, mas segundo a empresa, logo ele estará no mercado. Mais informações podem ser obtida pelo site www.clamcase.com, que leva ao perfil do Facebook da companhia.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra


O grupo hacker intitulado Dev Team foi rápido, e tão logo pôs as mãos num iPad 3G já tratou de desbloqueá-lo. O mesmo grupo já havia feito isso com outros gadgets da Apple como o iPod e iPhone. O procedimento utilizado pelo grupo se baseia em explorar uma falha encontrada no firmware do tablet e não necessita que o mesmo seja conectado a um computador, por exemplo.

A desvantagem do método, porém, é que ele pode ser facilmente corrigido pela Apple, em uma futura atualização do firmware. Por isso é preciso estar atento à isso antes de se aventurar nesse terreno. Além disso, não há o desbloqueio da operadora.

Na verdade a única vantagem da técnica divulgada pelo Dev Team é a possibilidade de enviar mensagens de texto pelo aparelho. Essa possibilidade não existe num iPad 3G original.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Último Segundo


A falta de iPads no mercado internacional criou uma ótima oportunidade para os chineses e seus clones. Desde o lançamento diversas versões do tablet da Apple tem surgindo. Embora muita gente torça o nariz, é preciso lembrar que até as grandes empresas estão tentando emplacar produtos similares.

A única diferença para os fabricantes chineses é que eles não tem vergonha de admitir isso. Agora mais um modelo surgiu. Embora mais pesado, e rodando o Windows 7, o aparelho é até parecido com o iPad. Se não é igual, não é porque os fabricantes não queiram fazer, mas sim por falta de peças similares.

Isso me leva a crer que se eles (os chineses) tiverem tempo, logo logo teremos uma versão xing-ling idêntica ao da Apple. O iPad genérico pode ser encontrado por cerca de 419 dólares.

Ah, se quiserem o iPhone HD também tem.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: G1


Antes do lançamento do iPad, muito se comentou afinal para o que ele serviria. Muitos diziam que as pessoas não precisavam de um iPad. Pois, aos poucos, as pessoas vão descobrindo as suas utilidades. Por exemplo: você pode dar para o seu gato ou seu cachorro brincar. A julgar pelos vídeos que rolam na internet, eles adoram.

Mas se você não tiver nem um gato nem um cachorro, pode dar de presente para o seu filho e levá-lo para assistir uma orquestra sinfônica, só para ele brincar de tocar piano bem no meio da apresentação.

Claro que o tablet tem aplicações úteis: uma americana gastou cerca de 53 dólares com aplicativos e, ligado a alguns apetrechos eletrônicos, transformou gadget numa verdadeira máquina de dança. Na internet tem até um vídeo explicando aos internautas como fazer o mesmo. Segue o vídeo:

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Pop News


Há poucos dias a Apple apresentou a nova linha de notebooks da empresa, os Macbooks Pro. Os novos modelos, equipados com processadores Intel Core i5 e Core i7 foram testados por um importante site americano que concluíram: alguns dos modelos podem ser até 38% mais velozes que seus antecessores.

Nesse caso, mais especificamente, estamos falando do modelo com tela de 15 polegadas. O mais interessante nos testes está no clock dos processadores. A versão antiga do notebook era equipada com um chip Core 2 Duo de 2.53 Ghz, já a nova versão trabalha a 2.4 Ghz. Mesmo assim o modelo mais novo ganhou disparado em todos os testes de desempenho.

O motivo para isso se deve às placas de vídeo da nVidia, que conseguiram 3 vezes mais frame rates que a anteriores. Além disso, os processadores iCore ganharam uma nova tecnologia chamada Turbo Boost, capaz de aumentar o ciclo de processamento temporariamente, chegando a 2.93 Ghz.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: MacWorld


Após meses de especulações, a Apple resolveu lançar os novos modelos de seus MacBook Pro, para deleite e regojizo dos fãs da marca. E como esperado, não há grandes mudanças na linha. A principal mudança não é novidade: os novos computadores virão equipados com os processadores Intel i5 e i7, que parecem estar se tornando o padrão da indústria. Além disso todos os modelos terão 4GB de memória.

A notícia mais interessante fica por conta do preço, onde houve uma boa redução: 200 dólares no modelo de 17 polegadas. Já o de 15 polegadas sofreu a inflação de 100 dólares. Já o irmão mais novo dessa turma, com tela de 13 polegadas não recebeu qualquer upgrade e, portanto, continuará equipado com processadores Core 2 Duo.

Outro recurso muito bem-vindo nos novos Macbook ficam por conta das telas de LED, e das baterias que foram otimizadas para aguentarem até dez horas longe das tomadas. E o que contribuirá para esse desempenho será a placa de vídeo GeForce, que pode ser ligada e desligada automaticamente conforme a necessidade de uso.

Por Maximiliano da rosa

Fonte: G1


A tecnologia lançada no início do ano de 2010 por Steve JobsiPAD – causou frisson na sua apresentação devido a forma como a tecnologia chega até nós, em nossas casas e como tudo isso afeta o ser humano, além de ter sido o eletrônico mais esperado após o lançamento do iPhone.

Mas vamos deixar essa discussão a parte, pois o assunto agora é o iPAD que tem aparência de um iPhone “gigante” com uma tela de 9,7 polegadas de aproximadamente 24 cm de altura e 19 cm de largura, pesa somente 0,68Kg no modelo Wi-Fi e 0,73Kg no modelo Wi-Fi+3G, tem unidade de memória flash de 16, 32 ou 64GB, bateria interna recarregável com capacidade para navegar até 10 horas em Wi-Fi e utilizar outros recursos como ouvir música, assistir vídeos, possui tecnologia Bluetooth e slot para cartão micro SIM (somente no modelo Wi-Fi+3G).

Esse aparelho não possui teclado, tem tecnologia touch screen e se preferir transformar seu iPAD em um desktop, basta desabilitar essa função e conectar um teclado especial da marca Apple.

Começará a ser vendido nos Estados Unidos a partir do dia 3 de abril por um preço que varia entre US$499,00 e US$829,00 e provavelmente, estará disponível aqui no Brasil no segundo semestre deste ano.

Por Aline Barbosa


Para quem é fã de Minority Report e outros filmes do gênero, baseados na obra do escritor francês Phillip K. Dick (vide Blade Runner, O Pagamento, o Exterminador do Fututro, etc), e espera ansioso pelo dia em que veremos um futuro onde as coisas serão simples e todos estarão conectados, não dá para não ficar com água na boca com o Skiff.

O que, não sabe o que é isso? Ah, já sei. Você é uma daquelas pessoas que acha que o mundo gira em torno da gigante Microsoft e sua arquirival Apple. Não, não estou falando também do Google.

O mundo é muito maior, e mais vasto que isso. Acesse o site www.skiff.com e descubra do que estou falando.

Se não quiser, ou não estiver disposto, eu lhe digo: trata-se de um leitor de livros digitais ultra-fino. A tela é flexível e sensível ao toque. Com ele será possível acessar a internet e baixar livros através de uma rede 3G.

A briga entre o Skiff e o iPad promete, embora não haja previsão do lançamento deste primeiro.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: