Seu notebook pode estar com os dias contados com a nova tecnologia do iPad Pro, o novo tablete da Apple com suporte para lápis inteligente e teclado que o torna um autêntico notebook.

O novo iPad Pro da Apple é multifacetado e consegue realizar tarefas diárias com seu processador Apple A9X, sem deixar o usuário na mão. O aparelho mostra alto desempenho como editor de planilhas, documentos e fazer pequenos vídeos. Além disso, você pode usá-lo nos momentos de lazer e executar jogos ou reproduzir vídeos.

O preço inicial do aparelho é R$ 4.999 mil, mas vale a pena porque o iPad Pro foi avaliado pela INFOlab e tem um tamanho bem convencional de 9,7 polegadas. Tornando o produto de fácil manuseio com a tecnologia de seu processador. Para quem necessita de uma tela mais espaçosa, existe o iPad com display de 12,9 polegadas, a versão é semelhante ao laptop e o manuseio é o mesmo.

Aparentemente o Pro teve poucas mudanças, pois seu peso continuou igual ao iPad Air 2, 437 gramas. A resolução da tela também continua igual, 1536 por 2048 pixels e densidade de 264 pixels. Mas as semelhanças param por ai e logo se nota a potência do som do novo modelo da Apple, são quatro alto-falantes: dois na parte superior e dois na inferior. Seu áudio é maior que qualquer outro tablet. O volume do aparelho é perfeito e não apresenta distorções no som.

Quanto ao aplicativo Basemark OS II oferecido para testar o desempenho do Pro, o terceiro lugar entre os de maior potência mundial é uma demonstração de sua alta qualidade. A marca alcançada foi de 3153 pontos e na web, a pontuação foi menor.

Sua câmera é igual a do iPhone 6s e tira fotos de 12 MP, os vídeos gravados tem resolução 4K e as fotos 63 MP. A câmera possui recurso da ‘foto viva’, ou seja, na hora do clique da foto também grava um vídeo de 3 segundos e dá para ver quando tocamos na foto.

Recursos e Acessórios

Ao configurar seu iPad ele vai mostrar a Siri ativa, você diz “Hey, Siri” e a assistente pergunta se precisa de ajuda. O teclado foi feito na medida certa para o Pro, chama-se Smart Keyboard e basta aproximar e já funciona. Quanto a bateria, não foi das que ficaram em primeiro lugar no teste, mas mesmo assim vale a pena ter o modelo.

Por Ruth Galvão


Modelo conta com o Windows 10 e tem como objetivo bater de frente com o Surface Pro, híbrido da Microsoft.

A MWC (Mobile World Congress) deste no, veio trazendo novidades que animaram os fãs que acompanham de perto o avanço da tecnologia mobile. É evidente que o ponto de maior de destaque novamente ficou para os smartphones, mas ainda existe espaço para outras tecnologias móveis, entre elas, os cada vez mais comuns, dispositivos híbridos. Na conferência da Huawei, a empresa apresentou o seu.

A empresa de Taiwan apresentou para o público o seu tablet/notebook que conta com Windows 10, chamado de MateBook, o dispositivo tem como objetivo bater de frente com o Surface Pro, híbrido da concorrente Microsoft.

O dispositivo, bem como o concorrente da Microsoft, possui configurações extremamente interessantes, como sua tela de 12 polegadas, talvez um pouco grande demais para o uso como um tablet, mas certamente um bom tamanho para a tela de um Notebook, com resolução Quad HD, sendo que a empresa ainda apresentou acessórios como uma case, um teclado e a caneta MatePen, para uso na tela do dispositivo. Todos os acessórios serão vendidos de forma separada do dispositivo.

A caneta conta com 2048 níveis de pressão para o uso na tela do dispositivo para garantir a melhor qualidade possível além de algumas conexões extras para o seu dispositivo móvel, que podem ser feitas por meio de um dock.

O dispositivo irá contar com várias versões, permitindo ao usuário escolher qual versão melhor se adapta ao seu uso cotidiano, sendo versões com processadores M3, M5 ou M7, todos da Intel, com 128GB de armazenamento interno e mais duas opções para a memória RAM do dispositivo: Uma com 4GB e outra com 8GB de RAM. O tablet/notebook da empresa de Taiwan também conta com um sensor de digitais, como se tornou padrão nos dispositivos móveis.

A bateria do híbrido conta com 13 horas de duração segundo a Huawei, o que é mais do que o suficiente para o uso diário sem um bom tempo de carregamento.

A empresa não anunciou uma data de lançamento para o dispositivo, porém já revelou o preço, que pode variar, de US$ 699 a US$ 1.599, sendo que esse preço está relacionado ao processador que o usuário irá escolher. Já os acessórios, serão vendidos, por US$ 59, a caneta, US$ 89 o dock para conexões e US$ 129 para a case com teclado.

Não há nenhuma informação sobre um possível lançamento do dispositivo por aqui.

Por Isis Genari

Huawei Matebook

Foto: Divulgação


Modelo foi considerado o melhor tablet da MWX 2016.

A Microsoft vem perdendo a batalha quando o assunto é o mercado de smartphones, onde a empresa apresentou uma enorme queda no número de seus usuários, mas no mercado de tablets, a empresa vem levando a melhor sobre o Android, com cada vez mais empresas apostando no sistema da janela para tais dispositivos. A empresa também vem investindo bastante no setor e durante a MWC 2016 apresentou o seu Surface Pro 4, que acabou sendo eleito o melhor tablet da feira que aconteceu em Barcelona, na Espanha.

Para se ter uma ideia, o dispositivo da Microsoft vem sendo considerado o mais potente entre esses dispositivos, mostrando a força que a empresa quer ter para conquistar mais espaço nesse mercado, fazendo com que o dispositivo ganhasse a premiação de melhor tablet da conferência. Certamente, uma das primeiras vitórias da Microsoft com seu novo aparelho.

O prêmio é entregue pela GSM Association, que organiza a feira e entrega os prêmios do chamado ''Global Mobile Awards'', que entrega prêmios para o melhor em diversas categorias, dessa vez, na dos tablets, a Microsoft se sagrou a vencedora.

Com o Surface Pro 4, a Microsoft acaba por seguir também uma nova tendência para o mercado, a dos dispositivos 2 em 1, sendo um híbrido, tablet e notebook, permitindo que o usuário escolha qual dos dois deseja utilizar no momento.

O tablet da Microsoft, conta com uma tela de 12,3 polegadas Quad HD, armazenamento interno disponível em versões com 128, 256, 512 e 1TB, junto de versões com 4, 8 ou até mesmo 16GB, o dispositivo também conta com 3 opções de processadores, sendo M3, i5 ou i7, todos da Intel, podendo chegar na velocidade máxima de 3,4 GHz, bateria com duração de 9 horas de reprodução de conteúdos multimídia, além de uma câmera traseira de 5 megapixels e frontal de 8 megapixels.

O Surface Pro 4, da Microsoft, está disponível em alguns países, pelo preço de 999 euros na versão com apenas o tablet e cerca de 1.158 euros para a versão que vem com o teclado e a caneta para poderem ser usadas no dispositivo da empresa.

Por Isis Genari

Microsoft Surface Pro 4

Foto: Divulgação


Novo modelo da Lenovo pode ser usado como tablet e notebook.

O mercado de notebooks perdeu muito espaço nos últimos anos, graças ao mercado de smartphones, que cresceu em um ritmo aceleradíssimo, tomando o lugar que antes era não somente dos Notebooks, como também dos computadores de mesa. Porém, isso não significa que o mercado de Notebooks está morto, pelo contrário, muitos, principalmente a trabalho, ainda preferem os dispositivos, e as marcas seguem investindo nesse ramo, entre elas, a marca chinesa Lenovo, que anunciou seu novo dispositivo na MWC deste ano.

Como dito, o mercado de smartphones, acabou por abocanhar uma grande parcela do mercado de Notebooks, e exatamente por esse motivo, é preciso que as empresas se reinventem e busquem novas maneiras de atrair os consumidores para esses dispositivos. Um modelo que vem sendo usado nos últimos tempos e é extremamente atrativo para o consumidor, são os dispositivos ''2 em 1'', que podem tanto ser usados como um tablete e como um Notebook, e é essa linha que segue o Ideapad MIIX 310, da chinesa Lenovo.

O dispositivo foi anunciado durante a conferência da empresa na Mobile World Congress deste ano, tratando-se de um modelo de baixíssimo custo, o que pode até mesmo ajudar na popularização do dispositivo no Brasil, caso o mesmo seja lançado por aqui, custando apenas US$ 229, algo em torno de R$ 910, desconsiderando os impostos que poderiam ser cobrados sobre o aparelho.

O aparelho será lançado em junho deste ano, mas não há nenhuma previsão feita de lançamento para o mercado brasileiro.

Quanto às configurações de hardware, o dispositivo é até certo ponto, simples, contando com o processador Intel Atom X5 8300, 4GB de memória RAM, placa gráfica integrada ao dispositivo e um fator que pode ser considerado negativo, o tablet/notebook, estará disponível em versões com 64GB e 128GB, pouco para um dispositivo que se propõe a ser um ''2 em 1'', mas justificado pelo preço reduzido do dispositivo. A tela é Full HD e ele conta com o Windows 10.

Para que o tablet se torne Notebook, basta acoplar o teclado ao dispositivo. Mesmo com o baixo custo, o design também agrada, sendo compacto e bonito.

Por Isis Genari

Lenovo Ideapad MIIX 310

Foto: Divulgação


Modelo não tem previsão de ser lançado no Brasil, porém, se for lançado poderá chegar com preço superior a R$ 13 mil.

O Surface Book é a grande aposta da Microsoft para o mercado de Notebooks, e porque também não, de tablets, afinal de contas, com apenas alguns passos, é possível transformar o laptop em um tablet, sendo esse um ponto extremamente forte do dispositivo que, embora tenha sido anunciado já há vários meses e colocado na pré-venda há certo tempo, apenas agora os usuários parecem começar a receber o dispositivo no Reino Unido.

Mesmo com a pré-venda, a Microsoft não havia dado grandes informações a respeito do dispositivo, que estaria sofrendo com problemas em sua bateria, graças ao Windows 10, que também vem causando dor de cabeça na empresa estadunidense nos smartphones da marca.

Os consumidores do Reino Unido começaram a receber suas unidades compradas no dia 18 e já podem usufruir do seu aparelho, que ainda não possui qualquer previsão de chegar ao Brasil, o que certamente deve demorar ou até mesmo não acontecer, já que a Microsoft vem optando por retardar o lançamento de seus novos dispositivos no Brasil, graças à crise enfrentada pelo país.

O Notebook conta com um preço elevado, mas ao mesmo tempo, com um hardware que condiz com o preço cobrado pelo dispositivo, que conta com 16GB de RAM, processador Intel Core i7 6ª Geração e placa gráfica Nvidia GeForce, na sua versão mais robusta, que custa US$ 3.234, algo em torno de mais de incríveis R$ 13.000,00, ainda sequer sem contar os impostos, que devem elevar ainda mais o preço do aparelho. Vale lembrar que, no Brasil, é possível encontrar modelos do MacBook atualmente, por mais de R$ 20.000, ou seja, é possível que, se lançado no Brasil, o dispositivo alcance esse preço.

A versão mais simples com Intel Core i5 com 8GB de memória RAM, por US$ 1.867, cerca de R$ 7.500, também desconsiderando os impostos.

O Surface Book, além do problema com a bateria, acabou passando por alguns outros problemas antes de seu lançamento oficial no Reino Unido, o que gerou insegurança em alguns consumidores em fazer um alto investimento, mas certamente, pelas configurações de hardware do dispositivo, deve ser um bom negócio apostar no novo dispositivo móvel da Microsoft.

Por Isis Genari

Surface Book

Surface Book

Fotos: Divulgação


Modelo é um tablet que pode ser usado como computador de mesa. Lançamento será na MWC 2016.

A integração entre os dispositivos móveis e os bons e velhos computadores de mesa, já foi um objetivo maior por parte de grandes e médias empresas no passado, quando o uso do software dos computadores ainda era maior por parte dos usuários.

Agora, algumas empresas parecem estar interessadas em investir novamente nessa tecnologia, é o caso da BQ, empresa pouco conhecida, mas que irá lançar em breve um tablet que promete ser, além do dispositivo móvel, também um computador de mesa.

Trata-se do BQ M10, que será apresentado na MWC (Mobile World Congress) 2016, que ocorre na última semana de Fevereiro em Barcelona, que fica no país natal da empresa fundada há 7 anos, em 2009: a Espanha.

O tablet, porém, não virá com o Android e sim com a versão mobile do Ubuntu, que vem ganhando atenção das empresas, tratando-se também de um sistema Linux, bem como o Android.

O tablet será lançado em parceria com a Canonical, empresa que é responsável pelo desenvolvimento do Ubuntu, e tanto a versão Mobile, como o tablet, quanto a versão como Desktop, rodarão o Ubuntu. Inicialmente, o projeto era para o lançamento do smartphone Ubuntu Edge, porém, como a empresa não conseguiu o investimento necessário para lançar o dispositivo, procurou apoio de outra empresa para lançar o projeto, que acabou se tornando um tablet.

O dispositivo será apresentado como um modelo intermediário para os usuários, contando com uma tela de 10,1 Polegadas, chipset da MediaTek, o  MT8163A ARM Cortex-A53 quad-core, 2GB de RAM, 7.280 mAh de bateria e 16GB de memória interna expansível com cartões microSD.

Para que o usuário possa aproveitar o máximo da experiência quando utilizar o dispositivo como um computador de mesa em um monitor externo, será possível conectar um mouse e teclado, via Bluetooth.

O destaque fica para a bateria, que deverá ter uma longa duração já que conta com uma bateria extremamente potente para os padrões atuais.

A BQ ainda não divulgou o preço de lançamento do aparelho, mas a expectativa é que o produto chegue ao mercado por 250 euros, ou pouco mais de R$ 1.000 na cotação atual do euro, desconsiderando os impostos, um valor extremamente salgado se levarmos em conta que o aparelho é intermediário e conta com um SO ainda não popular.

Por Isis Genari

BQ M10

Foto: Divulgação


Modelo híbrido foi lançado no Brasil e pode ser encontrado pelo preço de R$ 3 mil.

A Lenovo inovou mais uma vez e lançou oficialmente o notebook Yoga 500 no Brasil. Com funcionalidades que permitem até quatro formas de uso, a novidade reforma o conceito de versatilidade e atrai olhares dos consumidores pelo mundo todo.

A tela do notebook dá um giro completo e proporciona a utilização de forma tradicional, tablet, apresentação e tenda. Tradicional e tablet todos nós já conhecemos, já os outros 2 necessitam de maiores esclarecimentos. No modo apresentação, o conteúdo é exibido em tela cheia e dispensa os pré-cliques para se chegar no resultado, a modalidade é super positiva para reuniões empresariais, palestras e aulas, pois agilizam o processo. Já o modo tenda contribui para exibição confortável de conteúdos de mídias como filmes e vídeos, o usuário é favorecido pelo design de posicionamento.

O modelo mais básico custa em torno de R$ 3.000,00 e é considerado acessível pelos especialistas no assunto. Dispõe de um processador i3 da 5ª geração, tela de 14 polegadas, HD de 500 gigas e ainda 4GB de memória RAM. Para aqueles que necessitam de melhor desempenho, a customização pode ser feita através da melhoria dessas características, sendo possível chegar inclusive a um processador i7 e HD  de 1TB. O lançamento da Lenovo acompanha Windows 10, 2 entradas USB, 1 saída HDMI, leitor de memory cards e também entrada ethernet RJ45.

A fabricação do Yoga 500 é totalmente brasileira e acontece na cidade de Itu, situada no interior de São Paulo. O lançamento está disponível nas cores vermelha ou preta.

Com peso de 2 quilos e pouco mais de 2 centímetros de espessura, o notebook  híbrido veio revolucionar as formas tradicionais de uso e reinventar o conceito através da experiência do usuário.

Para quem se interessou pela novidade, é válido alertar que o notebook Yoga 500 pode ser adquirido pelo site oficial da Lenovo ou ainda por lojas físicas de varejo no Brasil. 

Por Beatriz 

Lenovo Yoga 500

Lenovo Yoga 500

Fotos: Divulgação


Novo notebook pode se transformar em um tablet, sendo um forte concorrente do MacBook, da Apple.

Apresentado no início do mês de outubro pela Microsoft, o Surface Book é teoricamente o concorrente do MacBook, da Apple. Durante a apresentação, foram vários aqueles que se impressionaram com a capacidade do notebook da Microsoft se tornar um tablet, um aparelho dois em um.

Porém, já chamou a atenção pelo seu alto preço nos Estados Unidos: algo em torno de US$ 3.199,00, que na conversão para o real atual, se resume em algo em torno de mais de R$ 12.300,00, fora impostos. Para efeito de comparação, a versão top do MacBook, no Brasil custa algo em torno de mais de R$ 23.000,00, sendo que, este, é mais barato nos Estados Unidos do que o concorrente da Microsoft.

Quando se fala em configurações, o Surface Book não decepciona, sendo extremamente potente em relação a seus concorrentes. Conta com duas GPUs integradas ao chip Intel, sendo, HD Graphics 520 e uma Nvidia GeForce GDDR5 1 GB. GPUs que, acabam sendo o motor dos games graças a nova tecnologia da Nvidia, a Arquitetura Maxwell, fora seu processador, que já é da linha Skylake da Intel, possibilitando um alto desempenho e uma bateria com duração de até 12 horas. Já a tela, possui 13,5 polegadas, com 3000 x 2000 pixels de resolução junto de 267 PPI, acoplados a tecnologia da Microsoft para telas, PixelSense, que promete oferecer mais precisão no touchscreen do aparelho, tanto no uso com as mãos, como com a caneta stylus. Suas dimensões são de 292,1 mm, na largura e 201,4 mm na altura do aparelho.

Por outro lado, o Surface Book não é dos mais leves, pesando cerca de 1,5 kg, mas nada que atrapalhe na experiência que é usar o aparelho da Microsoft.

O Surface Book é um aparelho de altíssimo nível e da maior qualidade possível, resultando em uma experiência incrível para aqueles que aceitarem desembolsar um bom valor para contar com o aparelho. No Brasil, ainda só é possível o encontrar a venda no Mercado Livre, com preços que beiram os R$ 7 mil, elevado para os padrões atuais do brasileiro.

Por Gabriel Mazzo

Microsoft Surface Book

Foto: Divulgação


Chromebook Flip C100 híbrido tem a função de notebook e tablete. Modelo é dobrável e tem tela de LCD de 10,1 polegadas.

A fabricante de eletrônicos taiwanesa Asus lançou um novo Chromebook que tem a função de notebook e tablet. O Chromebook Flip C100 híbrido é um computador 'dobrável' que acompanha uma tela de LCD de 10,1 polegadas e é considerado prático para usuários não muito exigentes em termos de desempenho.

O Flip é feito basicamente para ser portátil e suprir as necessidades básicas dos usuários, como navegação na internet, edição de textos, ouvir música, entre outros.   O Flip C100 oferece o sistema operacional do Google, o Chrome OS. O sistema é bastante elogiado por ser leve e ajudar mesmo máquinas de hardware limitado a terem um bom comportamento. No entanto, sem conexão com a internet, pouco se pode fazer com o sistema.

O preço do Chromebook é de US$ 249 na versão mais simples, cerca de R$ 800 na conversão direta.   

O hardware do Chromebook Flip C100 possui boas características, como um processador Quad-Core de 1,8 GHz, memória RAM de 2 ou 4 GB, tela de 10,1 polegadas com resolução de 1280 x 800 pixels, câmera HD, além de uma bateria que promete duração de 9 horas de uso contínuo. Sendo assim, o grande atrativo do híbrido da Asus é sua função 2 em 1. Ele pode ser totalmente dobrável, em 360º. Isso dá a possibilidade do usuário adaptar o ângulo da tela para ver filmes e fotos, utilizando o teclado como base.   

O notebook também possui Bluetooth 4.1, portas USB e HDMI, além de Wi-Fi dual-band. O Google ainda oferece um espaço grátis de 100 GB em seu serviço de armazenamento em nuvem, o Google Drive. Este espaço é válido por dois anos. O armazenamento interno do Chromebook é de 16 GB ou 32 GB dependendo da versão. Na versão de 2 GB de memória RAM, o Chromebook da Asus fica por US$ 249, enquanto que na versão de 4 GB sai por US$ 279 em lojas online. Até o momento o notebook não está disponível no mercado brasileiro.   

A Asus também exibiu alguns de seus notebooks mais potentes na cidade do Rio de Janeiro. A exposição aconteceu no evento Taiwan Excellente 2015, que tem como objetivo mostrar os produtos premiados do tigre asiático e aproximar as relações com o Brasil. As marcas que estavam presentes no evento eram a Asus, Acer, Cooler Master, D-Link, entre outras.  

O computador presente no evento era o ultrabook Asus Zenbook UX301 que apresenta excelentes configurações. Ele destaca-se por sua tela de 13,3 polegadas, sensível ao toque e bastante resistente a riscos. Seu processador é o Intel Core i7 de quarta geração. Ele roda o Windows 8 com atualização gratuita para o Windows 10 e está disponível por cerca de R$ 10 mil no Brasil.

Por William Nascimento

Chromebook da Asus

Chromebook da Asus

Chromebook da Asus

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: