Novo modelo possui design inovador e características ideais para quem quer um aparelho que responde aos comandos rapidamente.

O Notebook Acer Swift 7 ganhou destaque na Feira de Tecnologia Europeia de 2016. O Swift 7 possui um design inovador e características ideais para quem quer um aparelho que responde aos comandos rapidamente. Ultrafino, o lançamento da Acer é feito de alumínio, o que garante leveza ao notebook.

A tela do Acer Swift 7 é de 13,3 polegadas. Além de ser Full HD, a tela conta com sistema anti-risco e proteção Corning Gorilla Glass. 

Em termos de processamento, o Swift 7 vem com processadores da 7ª geração da intel, i5. A memória RAM do note é de 8 giga bytes – o que garante resposta rápida aos comandos do usuário. No caso da memória de armazenamento de dados, são 256 Giga Bytes.

Outro fator positivo do Acer Swift 7 é a autonomia energética. O dispositivo funciona durante nove horas com apenas uma recarga. Além, conta com som Dolby Áudio Premium. O som de alta qualidade e a tela Full HD garantem ótima experiência para os amantes de filmes e séries.

Como o notebook é revestido por alumínio, o peso é bem inferior aos demais dispositivos. O Swift 7 pesa 1,1kg e o design ultrafino possui menos de 1 centímetro de espessura. É, literalmente, um notebook que cabe na mochila e não pesa. A espessura total do novo lançamento da Acer é de 9,98 milímetros.

Em termos de conexão, o Swift 7 incorpora um novo modelo de recpção da conexão Wi-fi. Assim, ganha-se em até três vezes velocidade na troca de dados e navegação.

As especificações do Acer Swift 7 foram desenvolvidas para pessoas que utilizam o notebook no dia-a-dia. Aqueles que precisam carregar consigo o aparelho em todo lugar. Ultrafino, leve, com design moderno, processamento de 7ª geração Intel, Corning Gorilla Glass, Full HD, Som Dolby Premium, Conexão Wi-Fi otimizada e resposta de comando rápida. Essas características fizeram do Acer Swift 7 destaque na IFA 2016.

Por Matheus Griebeler

 

Acer Swift 7


Empresa deve descontinuar o modelo Air para focar na versão Pro e nas versões com Retina.

O mercado de ultrabooks não emplacou como o esperado há alguns anos atrás, quando esse novo modelo de laptop foi lançado no mercado, entretanto, antes mesmo dos ultrabooks, já tínhamos o "MacBook Air", da maçã Apple, precursor desses dispositivos. Agora, infelizmente, o modelo Air do MacBook pode estar chegando bem perto do seu fim.

Informações divulgadas recentemente na rede constataram que a Apple pode descontinuar o MacBook Air muito em breve, indo contra a perspectiva que alguns sites da mídia tinham de que a empresa da maçã poderia lançar uma versão com 13 polegadas e outra com 15 polegadas para o Air também em breve.

Ao que parece, a Apple está focada no MacBook de 12" e também no MacBook Pro e suas versões Retina, o que acabou fazendo com que o modelo Air ficasse completamente de lado na empresa, ainda mais se considerarmos que esses novos modelos terão um novo design, bem como devem ser ainda mais finos, o que era a grande ''propaganda'' da versão Air, como mencionado, precursora dos atuais Ultrabooks. Os novos modelos podem ser até mesmo mais leves que as versões lançadas até então do Air, fazendo cair por terra qualquer atrativo que o já quase saudoso modelo da Apple oferecia aos seus usuários até então.

Ainda se acredita que o fato de até mesmo a versão Air do iPad ter ficado de lado com os novos lançamentos da família iPad, como a versão com tela de 9.7" e o de 12", é um novo indício de que a empresa está deixando a versão Air de lado aos poucos.

Um dos motivos mais apontados para o fim do MacBook Air, porém, é uma mudança de concepção no mercado atual, visto que atualmente os usuários buscam ou modelos que contam com alto desempenho para jogos e programas que exigem do hardware da máquina ou versões mais simples que cumpram com o que o usuário necessita no seu cotidiano, como acessar a Internet e realizar tarefas simples, ao invés de buscarem por modelos mais finos e leves, como no passado.

Se já não bastasse isso, atualmente existem versões com mais recursos do MacBook como o Pro.

Por aqui, tanto a versão Air como outras possuem preço elevadíssimo, podendo beirar os R$ 20.000, o que deve fazer com que os usuários, ao menos em teoria, não sintam tanta falta de uma versão antiga do MacBook.

Laisa Silva


Novo minicomputador custa cerca de US$ 30 e roda o sistema Remix OS, baseado no Android Lollipop.

A Jide, empresa chinesa, lançou um computador de 30 dólares baseado no Android Lollipop, batizado de Remix Mini. O computador que custa cerca de R$ 90,00 está fazendo um tremendo sucesso e promete conquistar um mercado ainda não explorado.

O Remix Mini mede apenas 12,45 cm X 8,9 cm se parecendo muito com o Dell Chromebox e pode ser conectado ao teclado, ao mouse e ao monitor. A altura do computador é de somente 2,54 cm e surpreendeu até os especialistas na área.

Apesar de ser tão pequeno, o computador de 30 dólares oferece uma boa configuração com um processador Quad-Core de 1,5 GHz, 1 GB de memória e o espaço interno para armazenamento é de 8GB.

Tem ainda uma outra grande vantagem que é a capacidade de rodar um decodificador H.265 FHD, que possibilita ao computador rodar arquivos de vídeo.

E como o mundo está conectado, o Remix Mini também oferece conexão Wi-Fi, Bluetooth 4.0, Ethernet e ainda vem com entrada HDMI.

O computador roda um sistema operacional baseado no Android Lollipop, o "Remix OS", desenvolvido pela própria empresa fabricante, que fez com que o Android Lollipop se tornasse capaz de funcionar utilizando uma tela grande, como qualquer outro desktop.

Outra grande vantagem do sistema operacional Remix OS é que seu design é bastante familiar, oferecendo a "Barra de Tarefas" na parte inferior da tela, da mesma forma que estamos acostumados com o Windows e o Mac OS, o que possibilita ao usuário controlar todos os programas que estiverem sendo executados.

E as semelhanças do Remix OS com um desktop não param por aí, pois ele oferece "Gerenciador de Tarefas Nativo", além de teclado e vem com um cliente de e-mail próprio que atende perfeitamente até os usuários que trabalham com envio e recebimento de e-mail, contando com um fluxo maior de mensagens.

Quem precisa de um computador desktop que seja portátil e principalmente barato, encontra neste minicomputador a melhor opção, pois mesmo não oferecendo uma ótima configuração, atende perfeitamente aos usuários que acessam e-mail, redes sociais, aplicativos, não atendendo porém, os fãs de games e profissionais que precisam rodar softwares mais pesados.

Por Russel

Remix Mini

Foto: Divulgação


Sistema operacional traz novidades e pode ser baixado gratuitamente pelos usuários que possuem o Windows 8.1 e o Windows 7 SP1.

No início desta semana, 1º de junho, a Microsoft anunciou a data oficial para o lançamento da nova versão de seu sistema operacional, o Windows 10, que será no dia 29 de julho.

O Windows 10 chega trazendo muitas novidades, inclusive a assistente pessoal, a Cortana, que estará disponível também para computadores, como também tablets e smartphones.

Outra novidade do Windows 10 é a opção "Iniciar", tão comum nas primeiras versões mas que acabou sendo banido pela Microsoft, mas depois dos usuários reclamarem bastante, o "Iniciar" volta no Windows 10.

E o Internet Explorer, um dos navegadores mais utilizados de todos os tempos, está sendo aposentado, pois o Windows 10 traz um novo browser para os usuários, o Microsoft Edge, que promete atender as novas tecnologias e tendências do mercado.

A princípio, o Windows 10 será lançado apenas para tablets e computadores, mas claro que a Microsoft tem uma versão do sistema operacional que é exclusivo para smartphones, que logo, logo estará disponível.
O Windows Continuun é uma ferramenta do novo sistema operacional da Microsoft que ajuda na integração entre os aparelhos que tenham o sistema operacional Android ou iOS com um computador que tenha o Windows 10 instalado, mas se no smartphone já tiver o Windows 10, então a conexão é feita de forma automática.

E o Windows 10 trouxe 2 games clássicos dos usuários de smartphone, o Candy Crush e Paciência que já é antigo conhecido dos usuários do Windows.

Quem já for usuário do Windows 8.1 ou do Windows 7 SP1, poderá fazer o upgrade para o Windows 10 gratuitamente e estes usuários já podem, inclusive, fazer a reserva de atualização para o novo sistema operacional.

Para fazer esta "reserva", basta acessar o ícone do Windows que se encontra na barra de tarefas, à direita, onde deverá escolher a opção "Reserve your free upgrade", devendo informar o e-mail e aguardar que receba a confirmação de sua reserva, depois é só aguardar que assim que a atualização para o Windows 10 estiver disponível, um e-mail será enviado com todas as informações.

Por Russel

Windows 10-3

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: