Nova versão do navegador Google Chrome terá novidades quanto à segurança dos sites.

Segurança na interneté um quesito cada vez mais necessário aos sites atualmente. Com a grande quantidade de informações que circulam pela rede, e as possíveis interferências dos chamados “piratas digitais” ou “hackers”, os dados têm que ser bem protegidos.

E é essa a intenção da empresa Google. Ela deseja que cada vez mais desenvolvedores de web ofereçam suas páginas de internet seguindo o protocolo HTTPS, ao invés da usual HTTP. Para incentivar essa mudança, a nova versão do navegador Google Chrome não alertará mais os usuários quando um site possuir “conteúdo misto”, variando entre os dois formatos.

Até a versão atual do navegador, a classificação é feita através de um sistema de “bandeiras”. Quatro no total. Ao acessar uma página completamente em HTTPS , um cadeado verde aparecerá para o usuário. Se o protocolo utilizado ainda for o HTTP, o usuário verá uma folha branca. E se o HTTPS está quebrado no site, o usuário enxerga um cadeado com uma letra X vermelha, alertando para a falta de segurança nos dados do site.

Se a página tiver elementos tanto de HTTP quanto de HTTPS, o ícone que o usuário enxergará será o de um cadeado com um triângulo amarelo do lado. Dessa forma, o usuário fica ciente de que o site não é tão seguro quando um HTTPS nem tão inseguro quanto um em que o HTTPS está quebrado.

Para incentivar o final desses sites mistos, a nova versão do navegador não apresentará essa última bandeira, a partir da próxima versão, o usuário somente verá uma folha em branco, assim como nas páginas que possuem o código HTTP. A ideia segundo o Google e diminuir o nível de atenção requerida do usuário.

No entanto, o Google recomenda às desenvolvedoras que suas páginas sejam publicadas em HTTPS, para proteger melhor seus dados. Ao mudar seu protocolo, os sites ganharão, além do cadeado verde na barra de endereços, maior confiança do usuário.

Por Patrícia Generoso

Segurança Google Chrome


Nova versão do navegador promete reduzir em até a metade a necessidade de usar a memória RAM do computador.

Navegador travando por falta de memória no computador, páginas que não carregam, são problemas que os usuários de alguns navegadores reportam com muita frequência. Mas para solucionar, ou ao menos amenizar esses problemas, a gigante da informática Google anunciou que lançará uma nova versão de seu navegador que promete reduzir em até a metade a necessidade do uso da memória RAM.

A nova versão, que receberá o nome de 45, já tem um vídeo demonstrativo, em que a Google demonstra que o uso de memória RAM desta nova versão chega a ser um quarto menor que a sua antecessora, a 43.

Se você utiliza o Google Chrome, é altamente recomendado que você vá até as definições do navegador, e já tente baixar a sua nova versão. Algumas pessoas que já testaram o novo navegador, afirmam que é uma excelente forma de liberar espaço na memória RAM do computador que pode ser usada em outras tarefas mais importantes.

Segundo a própria empresa, a inovação só é possível graças a uma nova tecnologia, que detecta se o computador está com poucos recursos e ao reabrir abas, por exemplo, descarta as que consumiriam mais memória.  O navegador também ganhou autonomia para verificar quais abas não estão em uso e utilizar a memória delas para outras tarefas do usuário. No Gmail, por exemplo, o navegador consegue liberar quase um quarto da memória que seria consumida sem necessidade.

A inovação é importante, pois a cada dia mais e mais memória é exigida de nossas máquinas. O padrão mínimo de 1 ou 2 GB pedido há poucos anos atrás já se tornou obsoleto, mas alguns usuários ainda não tiveram a oportunidade de fazer um upgrade em suas máquinas. A iniciativa do Google é válida para continuar a popularizar o uso da internet, e também fazer com que seu navegador continue sendo uma das primeiras opções dos usuários.

Mais informações podem ser conferidas no blog oficial do Google Chrome (chrome.blogspot.pt/2015/09/chrome-improvements-for-faster-and-more.html).

Por Patrícia Generoso

Google Chrome





CONTINUE NAVEGANDO: