Japão pretende construir o computador mais potente do mundo



  

Supercomputador será capaz de executar em 130 petaflops, ou seja, terá a capacidade de efetuar 130 quatrilhões de cálculos por segundo.

Quando falamos ou escutamos falar sobre avanços tecnológicos, inovação, qualidade e eficiência, o que vem a nossa mente é o Japão. Um país que se reinventou depois das guerras e perdas catastróficas que tiveram naquela época.

Buscou de todas as formas estarem sempre inovando com soluções para melhorar a qualidade de vida de sua população. O Japão está muito a frente de muitos países quando o assunto é tecnologia. E sempre vemos notícias de suas novas invenções tecnológicas.

Há pouco tempo, o mundo se surpreendeu com a rapidez que reconstruíram uma avenida que havia aberto uma enorme cratera. Um grande buraco de 450 m2 que engoliu cinco pistas de uma vez. E após uma semana, a avenida já estava intacta como se nada houvesse ocorrido.

E agora qual é a noticia da vez?

São incríveis, eles não param de apresentar inovações ao mundo. A expectativa agora são os planos da construção de um “supercomputador”, mas não apenas super, e sim o mais potente do mundo.

O plano desta ambiciosa construção vai além do imaginário. Representa um avanço da tecnologia e a reafirmação da posição do país mais tecnológico do mundo. Isso porque China e Coreia do Sul têm representado muito bem este setor da tecnologia no continente asiático.





O investimento de 19,5 bilhões de ienes, equivalente a US$ 173 milhões de dólares ou R$ 592 milhões de reais. Este valor é para custear o projeto da construção de uma máquina capaz de executar em 130 petaflops, traduzindo, tem a capacidade de efetuar 130 quatrilhões de cálculos por segundo, um absurdo!

A China atualmente é responsável pelo computador mais potente do mundo. Em junho deste ano inaugurou suas atividades com o "Sunway TaihuLight" que chega até 93 quatrilhões de cálculos por segundo. Ou seja, o Japão tem a ambição de construir um computador com 40% mais potencia em relação ao supercomputador Chinês.

O supercomputador japonês será disponibilizado para as empresas locais (Japão), conforme anunciou o diretor do Instituto Nacional de Ciência Industrial Avançada e Tecnologia, por um valor não determinado, com o objetivo de evitar o que vem acontecendo atualmente. As empresas locais, para processar grandes quantidades de dados, recorrem ao Google e a Microsoft, companhias americanas.

Avanços em inteligência artificial, nada mais do que ser um dos objetivos deste supercomputador, fazer uso da técnica em que cria sistemas capazes de imitar a forma em que o cérebro humano aprende novas informações, ir além disso, realizar tarefas sem depender da interação do ser humano.

Quando vai acontecer? A previsão é para o ano de 2017. Até o momento não há informações sobre quais componentes serão utilizados neste supercomputador.

Por Marcio Ferraz

Supercomputador do Japão



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *