Dos computadores de mesa aos modernos e compactos tablets

A informática tomou conta do mundo atual, de forma que as pessoas não conseguem mais se imaginarem em um mundo em que as inovações tecnológicas computacionais não existissem mais. É estranho pensar que a revolução computacional ocorreu dentre os últimos 20 a 25 anos, praticamente, e que a humanidade antes dependia de meios muito mais manuais para as tarefas cotidianas.

Para os jovens, que já nasceram em um mundo informatizado, a dependência humana pela internet ou pelo processamento de dados de forma informatizada pode não assustar, mas para a maior parcela da sociedade, que assistiu à revolução tecnológica de perto, pode se assustar com os rumos que isso pode tomar.

Inicialmente, os computadores populares conhecidos eram os chamados computadores de mesa, que precisavam estar conectados na tomada e serviam como uma forma de facilitar trabalhos de digitação, por exemplo, substituindo a máquina de escrever que precisava de uma jornada de datilografação para cada cópia de um documento que quisesse.

A internet ainda estava longe de estar disseminada nessa época e os sistemas operacionais, assim como o desempenho de hardware, eram ainda muito rudimentares, o que não permitia um bom trabalho com imagens, por exemplo, nesses computadores.

Após anos de estabelecimento dos computadores de mesa, chegaram ao mercado os notebooks, que eram versões de computadores feitas para serem transportadas, eliminando as barreiras físicas que os desktops proporcionavam.



Essas formas também contavam com diversas inovações, como a redução do tamanho dos componentes físicos, as telas finas e a presença de bateria que permitia o uso em locais que não tinham suprimento de energia elétrica.

A revolução tecnológica nos últimos anos avançou com o desenvolvimento de telas sensíveis ao toque, permitindo a criação de tablets, que executam funções nunca imagináveis na época dos computadores de mesa e que permitem que os usuários tenham um computador na palma das mãos, com a facilidade de manipular sua tela usando os dedos, com baterias que duram muito mais do que as dos notebooks e tiram totalmente a barreira física imposta pelos computadores, já que inclusive podem ser transportados dentro de bolsos de roupas.

Por Rannier Ferreira Mendes

Foto: divulgação





Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *