Vendas de PCs caem 27% em agosto 2014



  

A empresa de Consultoria IDC Brasil, informou na última quinta-feira, 23 de outubro de 2014, os dados do Estudo “PC Monthly Tracker”, onde o mesmo indica que houve uma queda no número de computadores comercializados em todo o território nacional nos meses de julho e agosto deste ano, chegando a uma marca aproximada de 1,5 milhão de unidades vendidas.

Durante o mês de julho, foram vendidos 787 mil PC’s (computadores pessoais), onde 324 mil unidades comercializadas eram de computadores de mesa (desktops) e outras  464 mil unidades de notebooks. Ou seja, 41% das vendas representaram os desktops e 59% os notebooks. Se comparado ao mês de julho de 2013, a queda no percentual das vendas chegou ao de 35%.

Já no mês de agosto, a queda indicada no estudo chegou aos 27%, se comparado ao ano anterior.  No mês, 760 mil computadores foram comercializados, sendo que deste total, 293 mil unidades vendidas foram apenas de desktops, enquanto a quantidade de notebooks negociados foi bem superior, chegando às 467 mil unidades durante o mês.

Isso significa que foram vendidos 61% de computadores portáteis contra 39% de computadores convencionais.

De acordo com Pedro Hagge, analista de mercado da IDC Brasil, este resultado já era esperado, por se tratar de um período que antecedeu o primeiro turno das eleições desde ano.

Outro detalhe que contribuiu negativamente para este desaquecimento das vendas foi o fato de ter havido uma diminuição da concorrência entre preços das empresas (fabricantes e comércio), já que este fator de disputa de valores se faz totalmente relevante quando o consumidor pretende adquirir um produto.





Até o final deste ano a estimativa da consultoria não é boa para o mercado. De acordo com os levantamentos realizados pela empresa, esta queda ainda pode atingir os 24% das vendas, sendo esta a mais acentuada já registrada nesta área.

A IDC Brasil é uma empresa que presta serviços de consultoria para indústrias de T.I (Tecnologia da Informação), telecomunicações e mercados de consumo em massa de produtos e serviços tecnológicos.

Por André F.C.

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *