Vendas do Xbox One e do Surface impulsionam a Microsoft 2014



  

A gigante americana Microsoft, liderada pelo CEO Satya Nadella, divulgou hoje os resultados financeiros referentes ao último trimestre. A empresa superou as expectativas dos analistas, alcançando um crescimento de 25% na sua receita em relação ao mesmo período do ano anterior. Os benefícios serão reduzidos em 13% por causa de custos de reestruturação. 

A responsabilidade primária dos bons números tem a ver com as vendas do Surface Pro 3. Mas não é somente o Surface que ajudou nos bons números. Diversos outros setores da empresa parecem estar prosperando.  

As vendas do Microsoft Surface tem batido os recordes de vendas neste último trimestre, disponibilizando para a empresa uma receita de 908 milhões de dólares. Isso representa um aumento de 127% em relação ao mesmo período do último ano fiscal.

Grande parte destas vendas estão relacionadas ao último modelo do produto, o Pro 3. Outro produto da empresa que apresentou um ótimo crescimento foi o Xbox One. Neste trimestre a Microsoft vendeu 2,4 milhões de consoles no mundo todo, o que representa um crescimento de 102%.

Anteriormente conhecido como Nokia Lumia, agora Microsoft Lumia, também teve um peso importante no bom desempenho financeiro da companhia. Cerca de 9,3 milhões de unidades do smartphone, em seus diversos modelos, foram vendidas. Com este desempenho, a Microsoft consegue remover o não tão bom resultado apresentado no trimestre anterior.  

Em relação aos softwares desenvolvidos pela empresa, o Office e o Windows apresentaram um crescimento de 5 e 10%, respectivamente. O serviço de nuvem Office 365 apresentou um ótimo crescimento. Os bons resultados apresentados se traduziu em não apenas vender softwares, mas em vender mais dispositivos aos consumidores. 





Os números apresentados pela Microsoft com certeza foram bons para a indústria de smartphones e computadores em geral. O mesmo não acontece com a Amazon, empresa americana considerada referência no e-commerce mundial.

Liderada por Jeff Bezos, a companhia apresentou péssimos resultados no balanço do último trimestre, com quase meio bilhão em prejuízos. As ações da Amazon apresentam queda devido aos números divulgados.

Por William Nascimento

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *