Facebook pretende criar critérios mais rigorosos de pesquisas de dados dos usuários



  

A rede social Facebook está com planos de criar critérios mais elaborados na permissão de pedidos de acesso aos dados de seus usuários.

A revisão dos critérios pode interferir no acesso de mais de 1,32 bilhão de usuários ativos atualmente. Essa necessidade se deu após um teste psicológico em 2012 ter criado bastante furor na rede social.

A ideia é ter uma análise com mais atenção dos critérios para pedidos de pesquisas, mesmo que seja para propósitos internos ou mesmo pesquisas acadêmicas. Desde que lidem com conteúdo pessoal ou de grupos específicos de pessoas o critério deverá ser mais rigoroso. As informações são do diretor de tecnologia da empresa, Mike Schroepfer. O mesmo ainda não deu detalhes de como serão aplicadas essas novas regras. Porém o Facebook aposta na inteligência de novos engenheiros de computação para desenvolverem e serem treinados dentro da própria companhia.

Qualquer pesquisa realizada com dados dos usuários pelo Facebook deverá estar disponível para todos, concentrado em um único site de pesquisa do próprio Facebook.

Ainda segundo a empresa foi realizado, em 2012, um teste com mais de 700 mil usuários da rede, o que irritou bastante os internautas, a conclusão foi que a partir de então, a companhia, depois de fazer as revisões de seus métodos, de como lidava com pesquisas, iriam interferir de forma diferente, já que o método da época criou uma tendência de publicações negativas no feed de notícias da rede.





Durante os estudos, o Facebook chegou a realizar outros experimentos levando em consideração o estado emocional de seus usuários, na tentativa de verificar se os mesmos iriam postar conteúdo positivo ou negativo. De acordo com Schroepfer, apesar de se tratar de um importante tema de pesquisa, a empresa não estava devidamente preparada para todas as reações que foram recebidas pela pesquisa no ato de sua publicação.

Por Vivian Schetini

Facebook

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *