Xiaomi lançará seu novo ipad: o MiPad



  

O mercado de dispositivos móveis é bastante competitivo e todos os anos as empresas do ramo travam uma verdadeira batalha pela disputa em vendas, número de cliente e preferências. Centenas de produtos são lançados, acessórios e recursos diversos que prometem facilitar a vida dos consumidores compõem a carta de artifícios das maiores fabricantes do mundo.

Como já dizia um antigo ditado popular: “Tem espaço para todos” e, aos poucos, o duelo entre pequenos e grandes acabam se igualando nessa batalha.

A Xiaomi, fabricante chinesa, é uma das que mais vem crescendo nos últimos tempos no mercado de dispositivos moveis e promete entrar com tudo anunciando seu novo produto, o MiPad.

O tablet foi apresentado no inicio deste ano e está previsto para chegar ao mercado no dia 1 de julho. Segundo a Xiaomi, o produto será comercializado inicialmente, apenas na China, mas os responsáveis pela marca, não descartam a possibilidade de ocuparem as prateleiras de outros países nos próximos meses, já que querem expandir os negócios e entrarem para o grupo das poderosas.

O MiPad virá com tela de 7,9 polegadas, processador Nvidia Tegra K1 e 2GB de memória RAM. Seu espaço para cartão de memória será de até 128 GB, com o uso de cartão MicroSD. A bateria, de 6700 mAh, promete cumprir uma boa jornada com o aparelho sem a necessidade de conectá-lo na tomada.

Quem busca por tablets ou outros produtos sempre visa, é claro, em um objeto que lhe supra a necessidade sem abrir mão de pagar um preço aceitável de acordo com o que se oferece. A Xiaomi acertou nesta questão e pretende vender seu dispositivo a um valor razoável.





Segundo informações de sites especializados, se fosse converter para a moeda brasileira, o MiPad sairia em torno de R$ 545 sem os impostos.

Para quem procura na simplicidade a satisfação de suas necessidades, sem abrir mão de boas funcionalidades, essa pode ser uma alternativa.

Como toda a disputa pelo o mercado é saudável e favorável, tanto para os que produzem quanto aos que consumem, vale a pena ficar atento a mais informações e aguardar a chegada do tablet em terras brasileiras.                    

Por Juliana Alves de Souza

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *