Keepod: Upgrade com apenas um pen drive



  

Com a aparência de um pen drive um pouco maior, o keepod  é um aparelho que visa aumentar a capacidade dos computadores. O projeto do italiano Francesco Imbesi e do israelense Nissan Bahar, é um sistema completo que transforma um computador ruim e obsoleto em uma máquina funcional, capaz de realizar tarefas as quais o computador não faz normalmente, contudo é necessário uma entrada USB.

A ideia surgiu pois os computadores ainda são necessários em diferentes localidades, sendo possível que modelos mais antigos possam ser funcionais nesses lugares.

Apesar dos computadores terem mais de 30 anos de história, dois terços da população mundial ainda não tem acesso a um PC. Segundo o realizador, com o Keepod é possível que mais pessoas tenham acesso, principalmente aquelas mais carentes. No blog do projeto (http://www.keepod.org) é possível ter uma ideia de como ele funciona, como trará as melhorias informadas e fazer um donativo, se desejar.

Quando o Keepod é inserido na USB começa a rodar um sistema Android modificado, otimizando as ações do PC. Metade da capacidade interna (8GB no total) é usada para gerenciar e manter os arquivos, dessa forma, os dados são criptografados e podem ser usados em outro computador a partir do momento em que foram salvos no computador anterior, ou seja, o usuário pode retomar o trabalho da mesma maneira, com as mesmas configurações e histórico.  

Juntamente com a ONG LiveInSlums, o Keepod foi testado pelos alunos e professores da escola WhyNot, em Mathare, uma favela de Nairóbi, capital do Quênia. O presidente da LivelnSlums afirmou que esta é uma possibilidade de levar mais cultura e educação as comunidades mais isoladas, além de aumentar o conhecimento tecnológico e criar novas perspectivas para as pessoas que vivem lá.





Os moradores aprovaram a iniciativa e acreditam que as crianças, principais beneficiadas, possam aprender mais e ficar longe de más influências. 

Por Robson Quirino de Moraes

Foto: divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *