Gastos com conexões internacionais



  

O Ministério das Comunicações (MiniCom) defende a instalação de pontos internacionais de tráfego na internet para reduzir o custo das operadoras e, consequentemente, os gastos do consumidor.

Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, divulgou que as empresas de telecomunicações chegam a gastar US$ 500 milhões por ano para efetuarem conexões internacionais de internet, pois elas são intermediadas pelos serviços de operadoras norte-americanas.

Como esse gasto funciona? O Brasil possui pontos de tráfego nacionais, ou seja, o custo para acessar sites brasileiros não chega a ser tão salgado. Porém, quando acessamos o Facebook, por exemplo, a conexão passa a ser feita por meio de provedores dos Estados Unidos.

Para realçar a importância da construção de pontos internacionais no país, o ministro revela a diferença de preço da internet no atacado nos EUA e no Brasil. "A internet em Miami vendida no atacado custa U$$ 3 o Megabit. Aqui, em São Paulo, é em torno de R$ 50,00 a R$ 53,00”.





Além desses argumentos, Bernardo também aponta que com o crescimento da demanda pela internet as linhas internacionais estarão congestionadas até 2017.

O Brasil já projeta a instalação de pontos internacionais via cabos submarinos para o Estados Unidos, África e Europa. 

Por Davi Pizelli

Fonte: Ministério das Comunicações



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *